Ir para o conteúdo
Mostrar cesto Esconder cesto

Empreendimento de Economia Solidária

Projeto Esperança Cooesperança Empreendimento de Economia Solidária

Tela cheia

Quem somos

12 de Janeiro de 2009, 22:00 , por Desconhecido - | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 908 vezes

A COOESPERANÇA é a Cooperativa Mista dos Pequenos Produtores Rurais e Urbanos vinculados ao PROJETO ESPERANÇA.

Somos uma Central, que juntamente com o PROJETO ESPERANÇA, congrega e articula os grupos organizados da região central do Rio Grande do Sul e viabiliza a comercialização direta dos produtos produzidos pelos Empreendimentos Solidários no Campo e na Cidade e que fortalecem juntos, com todos os grupos um Novo Modelo de Cooperativismo na proposta Alternativa, Solidária, Transformadora, Autogestionária e do Desenvolvimento Sustentável e na certeza de que “UM OUTRO COOPERATIVISMO É POSSIVEL”.

A COOESPERANÇA trabalha, junto com o PROJETO ESPERANÇA, a proposta da ECONOMIA POPULAR SOLIDÁRIA em vista  de um Desenvolvimento Sustentável, fortalecendo a CULTURA DA SOLIDARIEDADE.

Nossa cooperativa foi fundada em 29 de setembro de 1989.

Visite nosso site: esperancacooesperanca.org.br

Trajetória

O PROJETO ESPERANÇA surgiu do estudo do Livro "A POBREZA RIQUEZA DOS POVOS" do autor Africano Albert Tévoèdjeré.

Os estudos e Seminários iniciaram em 1982 e no 3º Congresso da Cáritas-RS, em 1984, Dom José Ivo Lorscheiter, Bispo Diocesano de Santa Maria, desafiava a Cáritas-RS a criar e desenvolver os PACs (Projetos Alternativos Comunitários): um novo jeito de construir o Desenvolvimento Solidário e Sustentável na busca por soluções para os grandes problemas sociais, entre eles o desemprego, o êxodo rural, a fome, a miséria e a exclusão social.

Foi a partir desta reflexão que se fortaleceu e difundiu o modelo da CARIDADE LIBERTADORA, ou seja, a CARIDADE ORGANIZADA, através dos PACs, da Economia Popular Solidária e a "Reivenção da Economia", que coloca como pano de fundo, a Solidariedade, Geração de Trabalho e Renda e as diferentes formas de organização Associativa, Cooperativada e de Autogestão.

A partir de 1982, a Diocese de Santa Maria, a UFSM (Universidade Federal de Santa Maria), a EMATER Regional - RS e outras organizações iniciaram o estudo do livro, promoveram Seminários e Jornada de Estudos na região Centro - RS, cuja articulação regional deu a origem aos PACs junto com a Cáritas Regional - RS. Em 1984 foram surgindo as primeiras experiências de Grupos Comunitários e Associações. Em 1987 foi criado o PROJETO ESPERANÇA e o início do seu funcionamento a partir dos Grupos Organizados que se integraram desde o início neste Programa.

Em 1986 a Diocese de Santa Maria iniciou o diálogo com a MISEREOR e a KATHOLISCHE ZENTRALSTELLE FÜR ENTWICKLUNGSHILEFE e.v. - Alemanha, que garantiu o apoio inicial para o PROJETO ESPERANÇA. Houve o apoio a muitos grupos, no contexto do FUNDO DO CRÉDITO. A MISEREOR financiou o primeiro prédio do TERMINAL DE COMERCIALIZAÇÃO DIRETA e já renovou 5 (cinco) Convênios Consecutivos com a Diocese de Santa Maria, para o PROGRAMA DO PROJETO ESPERANÇA, que trabalha na construção REGIONAL DA ECONOMIA POPULAR SOLIDÁRIA, juntamente com a CÁRITAS do Rio Grande do Sul e com diversas organizações e Entidades da região Centro - RS.

Atividades

Durante estes 25 anos, o PROJETO ESPERANÇA/COOESPERANÇA realizamos milhares de reuniões, encontros e cursos de Formação, Debates Assembléias, Articulações com os Trabalhadores/as do Campo e da Cidade em parceria com Organizações Governamentais e Não Governamentais do Brasil e de outros Países da América Latina.

Ao longo de duas décadas promovemos em parceria com outras Entidades:

  • 21 Feiras Estaduais do Cooperativismo
  • 10 Feiras de Economia Solidária do Mercosul
  • 9 Seminários LatinoAmericanos de Economia Solidária
  • 7 Feiras da Biodiversidade e Feiras de Agricultura Familiar
  • 17 Seminários Regionais de Alternativas à Cultura do Fumo - em parceria com as Dioceses do Interdiocesano/ Centro-RS e Cáritas-RS
  • 1.040 Feirões Coloniais Semanais aos sábados
  • 150 Feirões Temáticos na Praça Saldanha Marinho - Santa Maria
  • 23 Assembléias Gerais do Projeto Esperança/Cooesperança
  • Participamos de 20 Feiras da Primavera, de centenas de atividades de Formação da CARITAS BRASILEIRA Regional - RS e outras Pastorais Sociais, inúmeras Feiras de Economia Solidária e Agricultura Familiar em vários Estados do Brasil, Argentina, Chile, Uruguai, Paraguai e Venezuela, de 5 FÓRUNS SOCIAIS MUNDIAIS, inúmeros debates no Brasil em outros países, sobre a Economia Solidária, Conselho Nacional de Economia Solidária, Agricultura Familiar e Políticas Públicas
  • Acolhemos e participamos da organização de um Encontro do CELAM (Conselho Episcopal Latino Americano) em 2006 - Santa Maria - RS: presença de 21 Países da América Latina e Caribe.
  • Participamos efetivamente do FÓRUM BRASILEIRO, FÓRUM GAÚCHO DE ECONOMIA SOLIDÁRIA e do CONSELHO NACIONAL DE ECONOMIA SOLIDÁRIA.

A experiência dos 25 anos já motivou a organização de muitos grupos, iniciativas desta natureza e centenas de Feiras inspiradas na Feira de Santa Maria em outros Estados e Países: uma Experiência Ensinante e Aprendente.

São atividades que cada vez mais fortalecem a Rede de Economia Solidária no Brasil e na América Latina e em outros Continentes.

Parcerias

O PROJETO ESPERANÇA/COOESPERANÇA é uma experiência consolidada e faz parte do trabalho do BANCO DA ESPERANÇA da DIOCESE DE SANTA MARIA e da CÁRITAS - RS.

Contamos com um grande número de parceiros:

  • MISEREOR - Alemanha
  • CÁRITAS BRASILEIRA/RS
  • PREFEITURA MUNICIPAL de Santa Maria
  • IGK (Instituto Genaro Krebs)
  • UFSM
  • UNIFRA
  • EMATER
  • SAEMA
  • CPT (Comissão Pastoral da Terra)
  • Governo Federal: SENAES (Secretaria Nacional Economia Solidária), MDA (Ministério do Desenvolvimento Agrário), Caixa Econômica Federal, PETROBRÁS
  • SEBRAE
  • PALLOTTI
  • Veículos de Comunicação
  • IMS (Instituto Marista Solidariedade)
  • E muitos outros parceiros, consumidores/as e apoiadores deste importante trabalho de Economia Solidária.

 

Se quiseres fazer um planejamento de um ano, plante cereais.

Se quiser fazer planejamento de trinta anos, plante árvores.

Se quiseres fazer planejamento para cem ano, organize e motive a organização do povo.

Provérbio chinês


Santa Maria / RS

Feira de Santa Maria

Vídeo-carta 2011

Feira 2013