Ir para o conteúdo
Mostrar cesto Esconder cesto
ou

Tela cheia

Resultados

3 de Abril de 2014, 8:20 , por Patrícia Conceição da Silva - | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 52 vezes

Alguns resultados alcançados pela Coofe:

Formação: Desde o início do processo, as/os cooperantes têm participado de oficinas, vivências, cursos mediados e/ou articulados pela Incubadora Tecnológica de Cooperativas Populares (ITCP) da Universidade do Estado Bahia (Uneb) e também de cursos e oficinas articulados pelo movimento de Economia Solidária.

Gestão: As decisões no grupo são tomadas coletivamente através de reuniões ordinárias semanais da cooperativa e assembleias. O processo de autogestão vem se consolidando ao longo do tempo.

Inserção no movimento de Ecosol: Envolvimento no processo de criação do Fórum de Cooperativas Populares da Bahia, Fórum Baiano de Economia Solidária, Fórum Metropolitano de Ecosol, Fórum Soteropolitano de Ecosol; além de participação ativa nos debates locais da Economia Solidária e na organização e execução de eventos locais de Ecosol. No contexto da Economia Solidária, a Coofe vem se tornando referência para outros empreendimentos, movimentos populares e instituições locais.  

Unidade de produção: A Coofe conta com unidade estruturada segundo as recomendações da Vigilância Sanitária e orientações fornecidas por professoras do Departamento de Nutrição da Universidade do Estado da Bahia (Uneb). A unidade está localizada na rua principal do bairro da Engomadeira, que concentra o comércio local.

Comercialização: A COOFE fornece lanches por encomenda para eventos, cursos e feiras em Salvador, serviços de coffee break, coqueteis, entre outros. Alguns desses fornecimentos são feitos em parceria com outros EES da Rede de Alimentação. Venda local regular  de 3 mil unidades por dia.

Inovação tecnológica: A cooperativa estabeleceu parceria com o Grupo de Pesquisa de Alimentos e Nutrição da Uneb para desenvolvimento de produtos com valor nutricional agregado, aproveitando resíduos como sementes de abóbora. Nesse sentido, foram criados e são comercializados pela cooperativa pães enriquecidos com sementes de abóbora, paẽs e patê Okara (feitos com resíduo de soja), além de barras de cereais enriquecidas, que estão em fase final de teste.