Ir para o conteúdo
Mostrar cesto Esconder cesto

COOPAFA Empreendimento de Economia Solidária

Tela cheia

Nossa história

12 de Janeiro de 2009, 22:00 , por Desconhecido - | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 257 vezes

Para entender os motivos que levaram a fundação da Cooperativa de Produção Agroindustrial Familiar de São João do Oeste, hoje denominada de Cooperativa Mista da Agricultura Familiar de São João do Oeste – COOPAFASJO, é preciso recordar um pouco da história da (CAMICRO-SJO).

Buscando promover a organização dos agricultores familiares e de buscar a agregação de valor à produção e diminuição de custos foi criada em 27 de julho de 2007 no município de São João do Oeste/SC a Central das Associações de Desenvolvimento das Microbacias Hidrográficas do Município de São João do Oeste – CAMICRO-SJO.

A CAMICRO-SJO constituiu-se como Sociedade Civil, com personalidade jurídica de direito privado, sem fins lucrativos. Tornou-se uma Associação legalmente constituída com inscrição no CNPJ sob n° 09.233.139/0001-50 e Alvará de funcionamento municipal e que possuia oito Associações filiadas que reuniam no total 790 famílias associadas. Esta Associação de Agricultores foi criada a partir das discussões promovidas entre as 8 Diretorias das Associações de Microbacias constituídas no município de São João do Oeste na época. A CAMICRO-SJO foi criada como uma entidade independente, que pertence aos agricultores de São João do Oeste, sendo esta a primeira Central de Microbacias constituída no estado de Santa Catarina e este um dos poucos municípios do Estado a ter Associações de Microbacias abrangendo todo o seu território.

A CAMICRO-SJO foi criada após três anos de intensos trabalhos de organização dos agricultores apoiados pelas Associações de Microbacias, Secretaria da Agricultura do Município e EPAGRI (Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina). No ano de 2010 com o fim do Programa Microbacias 2 do Governo do estado de Santa Catarina em parceria com o Banco Mundial, a Associação promoveu uma alteração no seu estatuto social passando a denominar-se Associação dos Agricultores Familiares de São João do Oeste cujo nome fantasia CAMICRO-SJO foi mantido e esta passou a buscar convênios com o município de São João do Oeste e com a Coopafasjo para manter as atividades da Associação.

A CAMICRO-SJO é coordenada por uma Diretoria composta de 12 representantes eleitos pelas famílias associadas. A finalidade da CAMICRO-SJO é de promover e apoiar o desenvolvimento rural sustentável do município de São João do Oeste. Como a situação da agricultura havia chegado a um patamar insustentável devido ao alto custo dos insumos agrícolas que eram adquiridos unicamente através de atravessadores que por muitas vezes, repassavam os mesmos em troca de produção sub-faturada a preços irrisórios, agravando a situação exploratória da agricultura familiar.

Um exemplo desta situação limite é o caso de um pequeno produtor de leite que comprava na época um resfriador de imersão em troca de leite. Além do equipamento ser faturado por preço acima do mercado, o pagamento era feito com produção faturada a míseros R$ 0,28 (vinte e oito centavos de real) enquanto o preço médio na região era de R$ 0,60 (sessenta centavos de real). Se considerarmos os juros acrescidos ao crédito, ao final de 36 meses, o agricultor havia pago na realidade 3 equipamentos de resfriamento. Para piorar a situação, quando um pequeno produtor queria mudar de laticínio, o mesmo não era aceito devido aos “acordos” entre as empresas do setor (cartelização).

Diante deste cenário e a partir do trabalho efetivo da CAMICRO-SJO e da organização dos agricultores em grupos de interesse, surgiu a necessidade de se criar uma estrutura legal para viabilizar a comercialização da produção da agricultura familiar deste município. Esta nova estrutura também viabilizaria a aquisição direto das fábricas ou no atacado de inúmeros insumos agrícolas, máquinas e equipamentos afim de reduzir custos de produção. Outro fator, estava em atender as exigências fiscais e sanitárias da produção, industrialização e comercialização de alimentos e para criar a sustentabilidade das propriedades.

Com este intuito, foi fundada em 23 de Novembro de 2007 a Cooperativa de Produção Agroindustrial Familiar de São João do Oeste, hoje denominada Cooperativa Mista da Agricultura Familiar de São João do Oeste – COOPAFASJO.

Um dos grandes desafios da COOPAFASJO está em viabilizar as estruturas de comercialização da produção da agricultura familiar do município de São João do Oeste. Para isto é indispensável a busca e o envolvimento de todos os parceiros que possam contribuir para atingir este objetivo. Principalmente, a parceria das pequenas Cooperativas da Agricultura Familiar que estão surgindo em grande número à nível regional além das instituições governamentais.

Para fazer frente a este desafio, foi constituído o Conselho Regional de Cooperação da Agricultura Familiar do qual participam atualmente representantes de 17 Cooperativas à nível regional, inclusive a COOPAFASJO.

A partir deste Conselho foi concebida e criada em outubro/ 2013 a Central de Cooperativas da Agricultura Familiar e Economia Solidária do Extremo Oeste – CENTRAL FRONTEIRA OESTE com sede no Município de Guaraciaba/ SC que conta até o presente momento com 10 Cooperativas filiadas. A principal intenção da Central Fronteira Oeste é de viabilizar estruturas regionais para beneficiar, armazenar e transportar os produtos oriundos das agroindústrias familiares procurando atingir mercados em outras regiões do estado de Santa Catarina, estados vizinhos e à nível de país como também criar escala para comercialização da produção e aquisição de insumos.


COOPAFASJO

Estamos aqui