Ir para o conteúdo
Mostrar cesto Esconder cesto
ou

Coopertane

 

Tela cheia

História

15 de Maio de 2014, 11:05 , por Patrícia Conceição da Silva - 0sem comentários ainda | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 424 vezes

A Cooperativa Múltipla União Popular dos Trabalhadores de Tancredo Neves - Coopertane constitui-se numa cooperativa múltipla civil, sem fins de acúmulo de lucro, regida por um Estatuto e Regimento interno, regulada pela Lei no 5.764, art. 4º de 1971. Sua sede está localizada à Rua Cristiane, N° 176E, bairro Beirú, região do Cabula, Salvador - Bahia.

Sua fundação ocorreu em 15 de Abril de 2000, após um processo de mobilização realizado por duas moradoras do bairro e técnicos da Incubadora Tecnológica de Cooperativas Populares (ITCP/UNEB), que incluiu cursos de formação em cooperativismo e construção do Estatuto Social e Regimento Interno. As primeiras reuniões foram realizadas na escola pública Zumbi dos Palmares de Tancredo Neves, ainda em 1999, com o objetivo de buscar uma alternativa de ocupação e geração de renda de forma digna, autogestionária, solidária e com preservação da natureza.

Nesta etapa de mobilização foram convidadas pessoas que se encontravam fora do mercado de trabalho e em situação de risco. Partindo deste ponto, convidamos a comunidade que, de forma espontânea, participou das reuniões e oficinas para a formação da cooperativa. No total foram 36 pessoas, 32 mulheres, todas moradoras
do mesmo bairro e com faixa etária entre 18 e 65 anos. Este processo foi longo e não remunerado, o que provocou o afastamento de alguns.

Com o tempo, passamos a nos reunir semanalmente na casa de uma das cooperadas no intuito de fortalecer e praticar princípios do cooperativismo, resgatar os valores humanos, recuperar a autoestima dos membros, discutir a organização e planejar ações para captar recursos necessários à concretização da cooperativa.

Realizamos na comunidade eventos como bazares e festivais de pipoca, salada de frutas e sorvete para arrecadar fundos que foram utilizados para cobrir pequenos custos no processo de mobilização e legalização da cooperativa.

Após o registro na Junta Comercial do Estado da Bahia e o Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica, o grupo passou por um processo de capacitação que contou com cursos de Comunicação, Gestão de Empreendimentos Solidários, Cooperativismo de Crédito, Informática Básica, Comercialização e Reciclagem de Papel e Confecção de Artefatos, em parceria com a Agência de Desenvolvimento Solidário (ADS/CUT) e a ITCP/UNEB.

Foi elaborado também o primeiro projeto de captação de recursos, que em 7 de novembro de 2002 foi aprovado pela Coordenadoria Ecumênica de Serviços (CESE). Através deste projeto conseguimos adquirir alguns equipamentos e realizamos a reforma necessária no espaço cedido, em regime de comodato, pelos pais de uma das cooperadas. A partir disso a cooperativa passou a se dedicar ao aperfeiçoamento da produção e a planejar a comercialização.

A cooperativa conta hoje com cooperadas que desenvolvem trabalhos na produção e gestão do empreendimento. É de suma importância destacar que algumas delas se sentiram motivadas a retomar os estudos após o surgimento do empreendimento. Isto se dá ao fato da Coopertane preocupar-se com a formação das cooperadas, ou seja, fortalecer a autonomia e a independência do grupo, principalmente nas questões relacionadas à gestão do negócio e empoderamento das mulheres.


0sem comentários ainda

    Enviar um comentário

    Os campos são obrigatórios.

    Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.