Ir para o conteúdo
Mostrar cesto Esconder cesto
Voltar a Blog
Tela cheia

"Revoluções tranquilas": A África dá exemplo ao primeiro mundo

14 de Agosto de 2014, 19:08 , por Débora Nunes - 0sem comentários ainda | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 317 vezes

A experiência da "cidade rural verde" de Songhai é espantosa. É impressionante que um pais pobre como o Benin, na costa oeste da África, possa mostrar ao mundo tal exemplo de produção limpa com energias renováveis, lixo zero e criação de empregos decentes. Tudo isto em harmonia completa com a Natureza. Não seria este o sonho do “primeiro mundo”? pois há muito mais: formação, pesquisa, serviços de saúde,  incentivo ao empreendedorismo...Não é a toa que Songhai e seu modelo de desenvolvimento, tenha como slogan a expressão "A África levanta a cabeça".

 

O nome Songhai foi emprestado de um poderoso e dinâmico império africano do século XV. Segundo o padre dominicano Godfrey Nzamujo, fundador e animador das experiências Songhai desde 1985, os valores desta civilização eram: visão, coragem, criatividade, sentido do bem comum, disciplina e solidariedade. A equipe de Songhai vem formando, com base nesses valores, gerações de dirigentes que coordenam experiências implantadas em vários países e melhoram a vida de milhares de pessoas.

O que se vê na sede histórica do projeto no subúrbio de Porto Novo, capital do Benin, é uma impecável limpeza e organização, na qual os jardins que produzem alimentos e embelezam o sítio são adubados com a compostagem dos dejetos animais e humanos que também viram energia por biogás. Tudo é vendido fresco, a preços acessíveis, ou processado em indústrias cujas máquinas são fabricadas ali mesmo, muitas delas com latas de alumínio reutilizadas, idealizadas por mecânicos locais e que funcionam com energia produzida ali mesmo. Um exemplo de permacultura.

Os produtos, orgânicos, são de excelente qualidade e não vão todos para o exterior a preços inacessíveis: o alvo da produção Songhai é o povo pobre do Benim mesmo, numa economia chamada por eles de “de comunhão”. Os avanços tecnológicos desta experiência maravilhosas devem muito ao Pe. Godfrey, doutor em eletrônica, microbiologia e ciências do desenvolvimento. Os avanços humanos são uma conquista coletiva que se celebra a cada domingo numa alegre e colorida missa celebrada na pequena capela que transborda de gente que canta a liberdade de construir seu próprio destino.

 

Conheça o site em francês e inglês

https://www.songhai.org/index.php?lang=fr 


Tags deste artigo: desenvolvimento local economia de comunhão africa benim permacultura

0sem comentários ainda

    Enviar um comentário

    Os campos são obrigatórios.

    Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.

    Cancelar