Ir para o conteúdo
Mostrar cesto Esconder cesto
Voltar a Blog "vida quer viver!"
Tela cheia

"Primavera Árabe" no Quebec

26 de Maio de 2012, 21:00 , por Daniel Tygel - 0sem comentários ainda | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 1375 vezes

Como a mídia, pra variar, não está contando nada sobre o que está se passando no Quebec, decidi partilhar aqui algumas informações.

Está ocorrendo o maior processo de mobilizações dos últimos 50 anos no Quebec. E esta mobilização está sendo protagonizada por estudantes. Desde fevereiro de 2012 está havendo uma greve estudantil contra o aumento de 75% dos custos para cursar universidade pública no Quebec.

Trata-se da maior e mais longa greve estudantil da história do Quebec.

Estão havendo marchas e manifestações com 200 a 400 mil pessoas! Isso, num país pequeno (O quebec tem apenas 8 milhões de habitantes) é uma explosão de gente. Para comparar: se a mesma porcentagem da população do Quebec fizesse uma manifestação destas no Brasil, isso seria uma manifestação com 7 milhões de estudantes no Brasil!!! Imaginem isso!

Em dado momento das negociações, o primeiro ministro disse que só recebia as federações estudantis que não estavam promovendo manifestações, e aconteceu algo importante: as demais federações, aceitas pelo governo para sentar na mesa, se recusaram a ir sem que fossem todas, desde as mais radicais às mais moderadas.

O governo diz também que só negocia se estiver totalmente fora de pauta o assunto do direito ao ensino gratuito (no Quebec, como em todo o Canadá, o ensino público universitário é pago).

A greve continua, com imenso apoio dos sindicatos de professores e setores de esquerda em geral, levando o país a uma crise. Em nome desta crise, para "acalmar" o país, o governo aprovou na câmara a "LEI 78", que prevê punições de todo o tipo para manifestações públicas no país... é quase uma "lei de guerrilha civil" contra a própria população. Uma loucura!

E mais uma vez, os setores empresariais aplaudiram a iniciativa, pois as manifestações estavam reduzindo o consumo nas lojas e criando o terror no comércio. Mais uma prova importante de que capitalismo não anda junto com democracia e expressão popular.

Contra esta lei, houve no dia 22 de maio uma marcha com 300 a 400 mil pessoas nas ruas (pensem: No Brasil isso corresponderia a quase 10 milhões de pessoas!). Esta marcha desrespeitou frontalmente a Lei 78. Ontem houve outro ato, o panelaço (como os da Argentina no ano 2001). Abaixo uma imagem do protesto do dia 22 de maio:

É um fato histórico em andamento nesta província do Canadá, mais um elemento de "primavera árabe" neste agitado 2012, que parece estar na linha do que o calendário maia anuncia para este ano.

Vejam abaixo este vídeo com cenas do panelaço que aconteceu em Montreal ontem, dia 26 de maio:


0sem comentários ainda

    Enviar um comentário

    Os campos são obrigatórios.

    Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.

    Cancelar