Ir para o conteúdo
Mostrar cesto Esconder cesto

Voltar a Conceição
Tela cheia

Descrição

16 de Março de 2015, 11:14 , por Iago Itã - 0sem comentários ainda | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 134 vezes

O surgimento do povoado de Conceição se deu a partir da doação das terras do Padre Ignácio Alves Pereira aos seus ex-escravos. O lugar onde se situa essa comunidade era parte do distrito da Freguesia de Vera Cruz. 

 

O povoado da Conceição apresenta como principal recurso natural a sua praia, intitulada com o mesmo nome da comunidade. Possui uma extensão mediana e apresenta águas mornas e calmas que formam pequenas piscinas naturais, devido aos recifes que cercam toda a costa, dessa forma, pode-se considerar uma das melhores praias para banho no município de Vera Cruz.

 

 

A presença de manguezal também é um recurso que potencializa essa destinação, a sua vasta área de mangue e o encontro do rio com o mar, nas proximidades do Club Med, integram uma biodiversidade muito significativa, englobando fauna, flora e hidrografia, que atrai os nativos e que pode também motivar a vinda de visitantes até esse lugar. Os moradores de Conceição denominam esse local como Mangue Seco.

 

 

Ogunjá Grupo de Capoeira luiz Preto fundado em 1991 e desenvolve um projeto social com aproximadamente 40 crianças da comunidade de Conceição forma gratuita. O objetivo desse grupo é tirar as crianças das ruas e ensiná-las a prática da capoeira que foi deixada pelos nossos ancestrais, mostrando-lhes ainda que os negros fizeram parte da formação do Brasil  e sensibilizá-los a terem orgulho de sua raça, cor e cultura.

 

Conceição é muito forte em seus aspectos culturais. A presença de grupos de samba de roda, partido alto, capoeira, religiosidade, blocos carnavalescos e artesãos fazem dessa comunidade um centro cultural vivo. 

 

Samba de Roda 2 de julho

 

Um desses grupos é o Samba de Roda 2 de Julho, um dos mais bonitos e atuantes de toda a ilha de Itaparica. Foi fundando em 02 de Julho de 2006 e atualmente é formado por aproximadamente 64 integrantes, incluindo homens e mulheres e das mais diversas faixas etárias (entre 20 e 80 anos).

 

Considerando o patrimônio cultural material de Conceição, destacam-se as ruínas da Igreja Velha de Nossa Senhora da Conceição e a Capela Nossa Senhora da Conceição. As ruínas da Igreja Velha apresentam arquitetura estilo colonial e datam de 1776.

 

 

No que concerne ao artesanato local, destacam-se dois artesãos, os senhores Cosme e Tiúca, ambos pescadores que trabalham com a fabricação do manzuá ou muzuá. Os mesmos não se consideram artesãos nem comercializam tais produtos, porém essa técnica, comum na pesca tradicional é uma atividade que requer certas habilidades e vem se perdendo com o tempo, uma vez que, os mais jovens não querem seguir com a pesca, e os que desejam continuar, procuram técnicas mais simples do que essa.

 

O manzuá, chamado também de muzuá pelos nativos de toda a ilha, é uma armadilha para pescar peixes, siris, lagostas e camarão, segundo Seu Cosme, 75 anos, “só não entra no muzuá peixe grande, tais como: cavala, mas se pega sioba, badejo, vermelho e ás vezes, polvo”. Ainda conforme esse entrevistado, para se fabricar esse equipamento, primeiramente corta-se o bambu, lasca as bandas, tirando todo o nó que possa surgir, depois lasca as tirinhas, posteriormente passa a faca para alisar o bambu, por fim deve-se enterrar o bambu cortado para poder conservá-lo. Este processo leva um dia e para tecer um muzuá de grande porte são necessários mais dois dias de trabalho, uma vez lançado ao mar, o mesmo desce até 60 braças (ou 132 m) de profundidade e tem uma vida útil de 90 dias.

 

Seu Cosme e seu Munzuá

 

Um personalidade da localidade é o Senhor Manuel Jacinto Alves, carinhosamente chamado de Seu Mané Prego, 98 anos, pescador aposentado, pai de dez filhos, cinqüenta e cinco netos, vinte e três bisnetos e três tataranetos é uma memória viva dessa localidade. 

 

 

 

Lúcido, muito simpático e detentor de muitas histórias desse povoado, na juventude tocava pandeiro, participava do afoxé e das festas religiosas e tradições locais, a maioria delas como o próprio afoxé, a Festa de Sant’Ana e o Boi de Reis não existem mais em Conceição

 

Quer adicionar informações a essa descrição? Envie um comentário!


0sem comentários ainda

    Enviar um comentário

    Os campos são obrigatórios.

    Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.

    Cancelar