Ir para o conteúdo
Mostrar cesto Esconder cesto
Tela cheia Sugerir um artigo

Blog

12 de Janeiro de 2009, 22:00 , por Desconhecido - | Ninguém está seguindo este artigo ainda.

Carpaccio de Abobrinha do Chef Daniel Tuppy

5 de Dezembro de 2017, 20:46, por Rede Guandu - 0sem comentários ainda

Hoje na Mesa do Conhecimento degustamos  Carpaccio de Abobrinha do Chef Daniel.

Além de super saboroso uma ótima alternativa para surpreender a família no final do ano, é muito fácil dá uma olhada: 

Ingredientes:

-2 Abobrinhas médias cortadas em rodelas finas;
-80 ml de mel;
-50 ml de azeite;
-100 ml de mostarda;
-60 gramas de queijo parmesão;
-100 ml de vinagre;
-alcaparras à gosto.

 

Modo de Preparo: 

Misturar o mel, o azeite, a mostarda, o queijo e o vinagre em uma cumbuca (pode misturar com garfo, liquidificiador ou fouet);
Colocar a abobrinha na mistura e pronto!
Pode comer depois de 15 minutinhos na geladeira, mas o melhor mesmo é depois de 8 horas!

Chef Daniel

Mesa do Conhecimento



Rede Guandu e Iandé

4 de Dezembro de 2017, 15:24, por Rede Guandu - 0sem comentários ainda

Mais um ciclo chegou ao fim! 

Após um mês de comemoração dos 10 anos Rede Guandu, nosso ciclo de oficinas além de lindo foi transformador. Teve oficina de Cisterna, composteira, horta vertical e aquecedor solar. O melhor foi percebermos juntos que a transformação está no nosso quintal! 🙂

Dá uma conferida: 

Eu aqueço água com o Sol

 

Mão na Massa!

Eu como Verdura do Quintal

Bate Papo



Rede Guandu no Jornal de Piracicaba!

23 de Novembro de 2017, 16:21, por Rede Guandu - 0sem comentários ainda

Link da Matéria:

http://www.jornaldepiracicaba.com.br/cidade/2017/11/coletivo_aproxima_consumidores_e_os_produtores_da_agricultura_organica

Coletivo aproxima consumidores e os produtores da agricultura orgânica

Por Thainara Cabral
 
Anualmente, o brasileiro consome o equivalente a cinco litros de agrotóxicos por meio da contaminação dos produtos hortifrutigranjeiros. Uma das alternativas para o dado alarmante divulgado pelo Inca (Instituo Nacional do Câncer) é o consumo de alimentos orgânicos, ou seja, aqueles que são produzidos sem aditivos químicos. A ponte entre consumidores e os produtores orgânicos é realizada em Piracicaba pela Rede Guandu — Produção e Consumo Responsável, iniciativa sem fins lucrativos que tem por objetivos promover a agricultura familiar local e viabilizar a comercialização de produtos saudáveis e de base ecológica a preços justos. O coletivo completa 10 anos de fundação este mês e realiza o ciclo de oficinas Transformando Minha Vida a Partir do Meu Quintal, com programação que também incentiva a economia solidária, outro preceito trabalhado pelo grupo. 
 
A Rede Guandu foi formada através da articulação de grupos vinculados à Esalq (Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz) e, inicialmente, seus trabalhos foram concebidos para escoar os produtos do Sítio São Benedito, um dos pioneiros da agricultura orgânica em Piracicaba. A ideia de apoiar pequenos produtores e colocá-los em contato direto com consumidores se fortaleceu ao longo de uma década de funcionamento e, atualmente, o grupo articula 23 produtores da cidade e região, os quais vendem seus alimentos orgânicos para 100 clientes ativos, que retiram suas encomendas semanalmente no espaço localizado no Instituto Terra Mater, ONG (Organização Não Governamental) que atua no município com ações ligadas às políticas públicas e atividades que conciliam cultura, educação e meio ambiente. 
 
Conforme Julia Madeira, integrante da equipe gestora do grupo, que inclui estudantes de variados cursos da Esalq, a Guandu organiza os pedidos semanais, através de um sistema de compra e venda disponível no site www.terramater.org.br/compras, de quarta-feira a domingo, onde o cadastrado escolhe os alimentos. Às terças-feiras, os consumidores retiram as cestas. “Um dos valores da rede é a transparência com produtores e consumidores, principalmente a rastreabilidade dos produtos. O consumo responsável se baseia em toda a cadeia produtiva, inclusive pensar que aquele alimento veio de uma família agricultora. Por isso, sempre há produtores presentes para conversar no dia de entrega e degustações, para mudar a relação de consumo com o alimento”, comentou Julia.
 
Para reeducar os consumidores sobre o consumo responsável de maneira didática, a Rede Guandu realiza, semanalmente, a Mesa do Conhecimento, espaço onde temas relacionados à saúde, alimentação e sustentabilidade são discutidos. A questão dos orgânicos e agrotóxicos é um assunto que sempre é debatido. “Todos vêm até nós em busca de alimentação saudável, mas é preciso entender que alimentos orgânicos não são só aqueles sem agrotóxicos. Orgânico é toda a cadeia, que inclui fatores como a saúde do produtor e o transporte dos alimentos. É difícil falar de agrotóxico sem dar uma alternativa e a rede se encaixa nisto, pois o pequeno produtor se livra dos aditivos mais facilmente por ter pequena demanda de produção”, afirmou a gestora, acrescentando que a Guandu se encaixa em 11 das 17 Metas de Desenvolvimento Sustentável estabelecidas pela ONU (Organização das Nações Unidas), o que faz com o que o coletivo contribua localmente para o alcance de um objetivo global.
 
SÃO BENEDITO — Foram os legumes, frutas e verduras plantados no Sítio São Benedito, localizado no bairro Campestre, que incentivaram a criação da Rede Guandu. Lourdes Aparecida de Fátima Lásaro, mais conhecida como Dona Lourdes, herdou a propriedade do pai há 30 anos e iniciou a produção de orgânicos há 15 anos, quando foi uma das primeiras da cidade a abandonar os agrotóxicos nas plantações. “Fiz a transição do convencional para o orgânico por preocupação com a minha saúde e a de meus consumidores. Meu pai sempre disse para evitar o veneno nos alimentos, mas não sabíamos do termo orgânico. Aprendi nos cursos da Esalq”, relatou a produtora, que trabalhava como doméstica após se mudar para o sítio.
 
O São Benedito leva ao pé da letra a agricultura familiar. O sítio é administrado por Lourdes, seu marido Milton de Lásaro e Thais Aparecida Lásaro, uma das seis filhas do casal piracicabano. O trio cuida de todo o processo, desde a plantação, até a distribuição em pontos da cidade. Atualmente, os alimentos de Dona Lourdes são comercializados pela Rede Guandu, na organização Direto da Roça e na banca do Varejão Municipal do Centro, nas tardes dos sábados e das quartas-feiras, e em uma horta que a família abriu na rua Capitão Emídio, 830, no bairro São Dimas.
 
Para a família, a Rede Guandu foi essencial para o processo educacional do consumidor, que não está acostumado com orgânicos. “As pessoas levam em consideração a beleza dos alimentos e esquecem da qualidade. O orgânico respeita os limites da natureza, a sazonalidade de cada produto e não são todos que têm essa consciência. A rede faz todo esse trabalho, para que entendam cadeia e, assim, valorizam o produto e não olham somente o preço”, afirmou Thais.
 
OFICINAS — Os próximos eventos do ciclo de oficinas Transformando Minha Vida a Partir do Meu Quintal, em comemoração aos 10 anos da Rede Guandu, serão nos dias 24 e 25 de novembro sobre a produção de composteira e, nos dias 1 e 2 de dezembro, sobre aquecedor solar. Nas sextas-feiras as oficinas ocorrem às 17h, e aos sábados, às 9h. O investimento por aula varia de R$ 20 a R$ 30, conforme a disponibilidade do participante, que também pode contribuir com trabalho voluntário. Para participar, é necessário se inscrever previamente. A Rede Guandu fica na rua Treze de Maio, 449, Centro. Informações: (19) 3375-0508.

 



Grupos de Consumo Responsável

13 de Novembro de 2017, 14:20, por Rede Guandu - 0sem comentários ainda



Ciclo Oficinas Rede Guandu

31 de Outubro de 2017, 18:57, por Rede Guandu - 0sem comentários ainda

É com grande prazer que realizamos o ciclo de oficinas em comemoração aos 10 anos Rede Guandu 

Ciclo de Oficinas “Transformando minha vida a partir do Meu Quintal”

 

**10 /11 Novembro: EU COLETO ÁGUA DA CHUVA 
(Construção e instalação de Cisterna, reuso de água)

** 17 ou 18- Novembro EU COMO VERDURA DO QUINTAL (Instalação de horta orgânica urbana, horta vertical, conversa sobre plantas medicinais e aquaponia)

**24 ou 25- Novembro EU FAÇO COMPOSTAGEM 
(Transformação de restos de comida em adubo, criação de 
minhocas e reuso de materiais)

** 01 ou 02- Dezembro EU AQUEÇO ÁGUA COM O SOL 
( construção de aquecedor solar para banho, conversa sobre forno solar e energia solar fotovoltaica)

HORÁRIO: Sextas feiras 17- 20h
Sábados 9-12h 

INVESTIMENTO por oficina:
Mínimo R$ 20,00
Razoável R$ 25,00
Justo R$ 30,00
Pacotão todas as oficinas: conversar com equipe

Trabalhamos com o conceito da economia solidária caso possua outra forma de pagamento (ex trocas,ajuda na organização/divulgação) converse com nossa equipe!
TODO O VALOR ARRACADADO VAI PARA SUSTENTABILIDADE DO ESPAÇO TERRA 

INSCRIÇÕES: https://goo.gl/forms/0R25jMeGeBj2Ry1D3

ESPERAMOS TODOS LÁ, CONDIVEM AMIGOS E A FAMILIA!