Ir para o conteúdo
Mostrar cesto Esconder cesto
Tela cheia Sugerir um artigo

Notícias

12 de Janeiro de 2009, 22:00 , por Desconhecido - | 1 pessoa seguindo este artigo.
Notícias publicadas no portal oficial da UFRB e clonadas nessa comunidade.

UFRB divulga medidas adotadas no caso do estudante Danilo Araújo de Góis

12 de Dezembro de 2019, 23:41, por UFRB - Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - 0sem comentários ainda

A Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) vem a público informar as medidas institucionais adotadas no caso do estudante do curso de Ciências Sociais, Danilo Araújo de Góis, acusado de ofensa racista contra a professora Isabel Cristina Ferreira dos Reis e outros estudantes e professores do Centro de Artes, Humanidades e Letras (CAHL), em Cachoeira.

Desde que tomou conhecimento do fato ocorrido na noite do dia 9 de dezembro, em sala de aula, no CAHL, em Cachoeira, e amplamente divulgado nas redes sociais e na mídia, a UFRB se posicionou contra os atos ofensivos relatados pelos presentes. Em reunião realizada na manhã do dia 10 de dezembro, na sede administrativa do CAHL, o diretor do Centro, Jorge Luiz Cunha Cardoso Filho, o pró-reitor de Políticas Afirmativas e Assuntos Estudantis, Carlos Alberto Santos de Paulo, e o chefe de Gabinete, Luiz Paulo Jesus de Oliveira, escutaram e acolheram a denúncia dos professores e alunos ofendidos no espaço da Universidade e encaminharam no sentido de orientar a formalização das denúncias no âmbito institucional e na esfera jurídica. 

No âmbito institucional, foi instaurado o inquérito administrativo (Portaria nº 1.357/2019) para apurar todas as denúncias. O inquérito tramitará de acordo com as normas previstas no Regimento Interno da UFRB, podendo levar às seguintes penalidades ao estudante acusado: advertência verbal, repreensão escrita, suspensão de 30 dias, suspensão de 90 dias e desligamento da Universidade. O prazo máximo para a conclusão dos trabalhos é de até 60 dias, assegurando-se ao estudante o amplo direito de defesa.

A UFRB também se manifestou publicamente em nota oficial, divulgada em seu Portal e publicizada pela mídia, em que repudiou de forma veemente às atitudes ofensivas do estudante e rechaçou todo e qualquer ato de racismo, sexismo, LGBTfobia, intolerância e/ou violência, seja no âmbito acadêmico ou no cotidiano em geral.

Não obstante o empenho da Universidade em repudiar qualquer ato de violência e preconceito, a instituição foi informada, no mesmo dia 10, da tentativa de invasão ao quarto do acusado na Residência Universitária Maria do Paraguaçu, em São Félix, conforme novo vídeo divulgado nas redes sociais e pela imprensa. Prontamente, a Pró-Reitoria de Políticas Afirmativas e Assuntos Estudantis (PROPAAE) buscou mediar o conflito, de modo a preservar a integridade física de todos os envolvidos e possíveis danos ao patrimônio público. O estudante Danilo Araújo de Góis foi suspenso de permanecer na Residência e a PROPAAE designou comissão interna (Ordem de Serviço nº 07/2019) para averiguar o descumprimento das normas referentes à moradia estudantil.

De acordo com as informações até então de conhecimento da UFRB, o estudante Danilo foi abrigado numa instituição religiosa em Cachoeira, na qual pernoitou e onde não foi mais visto a partir do dia seguinte, 11 de dezembro. Para assegurar a tranquilidade da comunidade acadêmica e preservar o andamento dos processos, a Reitoria expediu uma medida cautelar(Ofício nº 297/2019) visando ao afastamento preventivo do estudante das dependências físicas do Centro e da Residência, sem prejuízo para as suas atividades acadêmicas. No entanto, o estudante não tomou ciência do documento, uma vez que não foi localizado pela instituição.

Nesta quinta-feira, dia 12, ao tomar conhecimento pelas redes sociais de que o estudante havia sido localizado na Estação Rodoviária de Salvador, a UFRB comunicou às autoridades policiais para garantir que ele fosse ouvido no âmbito dos inquéritos em aberto. No bojo dos acontecimentos, a Reitoria da Universidade solicitou ao professor aposentado da instituição, José da Conceição Santana, que reside próximo ao local, que acompanhasse a abordagem, a fim de garantir a realização do depoimento. O estudante foi ouvido na Central de Flagrantes, na capital baiana.

A UFRB ressalta que o professor José da Conceição Santana tem um histórico ilibado de serviço público prestado na instituição, com conduta inquestionável, de tal forma que refuta qualquer acusação e/ou factóide que o associe a uma conduta preconceituosa.

Por fim, como instituição federal de ensino superior, a UFRB se orienta pelos princípios do Estado Democrático de Direito e rejeita todo tipo de prática que incite o linchamento virtual, a justiça pelas próprias mãos e/ou o uso da violência. Assim, espera pela célere resolução do caso pelas vias institucionais e jurídicas cabíveis.

12 de dezembro de 2019.

Reitoria da UFRB



UFRB abre inscrições no Programa de Aperfeiçoamento para Professores de Matemática

12 de Dezembro de 2019, 12:38, por UFRB - Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - 0sem comentários ainda

A Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), por meio do Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas (CETEC), divulga que estão abertas as inscrições no Programa de Aperfeiçoamento para Professores de Matemática do Ensino Médico – PAPMEM 2020.1. Ao todo, são ofertadas 60 vagas para professores de Matemática dos ensinos Fundamental e Médio. As inscrições estão abertas até o dia 11 de janeiro, por meio de formulário disponibilizado online.

O PAPMEM consiste em treinamento gratuito para professores de matemática de todo o Brasil e é oferecido há mais de 20 anos pelo Instituto de Matemática Pura e Aplicada (IMPA) e em instituições parceiras de todo o país. O programa é realizado em módulos independentes, que abordam tópicos selecionados das três séries do Ensino Médio e alguns tópicos do Ensino Fundamental. Em cada módulo, as atividades ocorrem durante os recessos escolares, em janeiro e julho.

No primeiro semestre de 2020, o curso será realizado no período de 27 a 31 de janeiro, com carga horária total de 40 horas. Cada um dos módulos do programa será realizado simultaneamente no IMPA e na UFRB, por meio de transmissão ao vivo, via internet, sob coordenação local da professora Julianna Pinele. Os professores participantes poderão enviar suas perguntas durante a realização das aulas, utilizando um programa de “chat”. As atividades ocorrerão das 09 às 17 horas e serão divididas entre aulas expositivas (período da manhã) e trabalhos em grupo (período da tarde).

Os participantes frequentes recebem um certificado de Curso de Atualização emitido pela Pró-Reitoria de Extensão da UFRB. A frequência mínima para a obtenção do certificado é de 80% carga horária total do curso. Os interessados devem preencher a ficha de inscrição e anexar cópias do RG e do CPF. A lista dos candidatos selecionados será divulgada até o dia 13 de janeiro, no mesmo site da inscrição. Os selecionados também receberão um e-mail comunicando sua seleção e deverão confirmar sua participação até ás 17 horas do dia 17 de janeiro. Após esta data podem ser chamados os candidatos excedentes.

Mais informações sobre o programa no site do IMPA.



UFRB repudia atitude racista de estudante em sala de aula no CAHL

10 de Dezembro de 2019, 20:08, por UFRB - Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - 0sem comentários ainda

A Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) manifesta veemente repúdio às atitudes ofensivas do estudante do curso de Ciências Sociais, Danilo Araújo de Góis, para com a professora Isabel Cristina Ferreira dos Reis e outros estudantes do Centro de Artes, Humanidades e Letras (CAHL), em Cachoeira. A instituição já criou uma comissão para apurar as denúncias encaminhadas por estudantes e professores do Centro, que informam ter presenciado reiteradas manifestações de preconceito racial, de gênero e de homofobia por parte do estudante. 

A UFRB informa que está tomando as medidas administrativas e jurídicas cabíveis ao caso, de modo a contribuir com a apuração dos fatos ocorridos na noite do dia 9 de dezembro, em sala de aula, no Centro de Artes, Humanidades e Letras (CAHL), em Cachoeira. Após se recusar a receber uma avaliação das mãos da professora, o estudante foi denunciado pelos presentes por ato de preconceito racial, conforme vídeo veiculado em redes sociais.

Como instituição de ensino superior comprometida com os valores democráticos, o respeito à diversidade e implicada com os territórios de identidade em que está presente, a UFRB rechaça todo e qualquer ato de racismo, sexismo, LGBTfobia, intolerância e/ou violência, seja no âmbito acadêmico ou no cotidiano em geral.

A UFRB considera fundamental ao processo formativo na graduação e na pós-graduação o respeito às diferenças para constituir um ambiente de convívio saudável, sem discriminação. Ao mesmo tempo, a instituição manifesta solidariedade à professora e estudantes ofendidos no espaço da Universidade e reafirma seu compromisso em não deixar impunes atitudes desta natureza.

Cruz das Almas, 10 de dezembro de 2019.

Reitoria da UFRB



IX CachoeiraDoc divulga chamada pública para seleção de programadores e curadores

10 de Dezembro de 2019, 13:18, por UFRB - Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - 0sem comentários ainda

O Festival de Documentários de Cachoeira divulgou nesta segunda-feira, dia 09, um chamamento público para seleção de programares e curadores para sua nova edição. O IX CachoeiraDoc será realizado entre os dias 26 e 31 de maio de 2020. O festival já faz parte do calendário de eventos cinematográficos do Brasil e é um projeto de extensão da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), coordenado por professoras do curso de Cinema e Audiovisual.

As inscrições estarão abertas até o dia 23 de dezembro, no site do CachoeiraDoc. A convocatória tem como objetivo a composição da equipe de programação do evento. Pelo menos seis integrantes comporão o grupo que deverá trabalhar na seleção e programação de filmes, no período de 03 de fevereiro a 15 de abril de 2020, com cachê a ser combinado e determinado conforme número de selecionados. Serão acolhidas candidaturas de todo o Brasil, sendo reservado 1/3 do espaço para egressos e comunidade acadêmica da UFRB.

Para se inscrever é preciso ter experiência em programação, seja de festivais, mostras e/ou cineclubes; enviar um breve currículo (até 2.000 caracteres); enviar uma carta de intenções, em que se manifeste uma perspectiva curatorial própria a ser desenvolvida no confronto com os filmes do presente e em articulação com a trajetória do festival (até 3.000 caracteres). A expectativa dos organizadores é compor uma equipe múltipla e com responsabilidades variáveis (postos de assistentes também estão disponíveis), mas com o mesmo engajamento em garantir o caráter formativo do trabalho.

Sobre o Festival - Em 2010, no seio do Curso de Cinema e Audiovisual da UFRB, um grupo de professoras se engajou em construir um festival de cinema em Cachoeira, cidade que até então ainda estava à margem dos circuitos cinematográficos do país. À medida que o CachoeiraDoc foi amadurecendo, não produziu apenas um desejo de inclusão nas rotas de circulação hegemônicas dos filmes, mas determinou uma perspectiva crítica e curatorial genuinamente periférica. Em 2020, será inaugurado um novo ciclo para intensificar a experiência de quase uma década, com a colaboração de novas perspectivas.

Diversidade - Engajado em promover a articulação entre representação e representatividade, o CachoeiraDoc tem sido considerado como pioneiro no debate das questões de raça e gênero nos espaços de curadoria e programação de cinema, conforme aponta o boletim “Raça e Gênero na Curadoria e no Júri de Cinema”, lançado pelo Grupo de Estudos Multidisciplinar da Ação Afirmativa (GEMAA). O festival seguirá, portanto, prezando pela diversidade de experiências e posições de identidade na ocupação de seus postos de trabalho.

As inscrições para filmes serão abertas em janeiro de 2020.

Dúvidas e outras informações: [email protected].



UFRB e Prefeitura Municipal de Amargosa realizam a primeira edição da FESLAM

9 de Dezembro de 2019, 19:49, por UFRB - Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - 0sem comentários ainda

I Festa Literária de Amargosa é uma realização da UFRB e da Prefeitura de Amargosa que reúne escritores, artistas e amantes da leitura.A I FESLAM é uma realização da UFRB e da Prefeitura de Amargosa, que reúne escritores, artistas e amantes da leitura.

A parceria entre a Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), por meio do Centro de Formação de Professores (CFP), e a Prefeitura Municipal de Amargosa promoveu a primeira edição da Festa Literária de Amargosa (I FESLAM) com o tema central “Literatura e Diversidades”. O evento aconteceu entre os dias 06 e 08 de dezembro e teve o apoio da Secretaria de Educação do Estado da Bahia, com uma programação que destacou a produção artístico-cultural e literária da região do Vale do Jiquiriçá e do Recôncavo da Bahia.

Cenário de diversas riquezas naturais e representações cultural e literária, a cidade de Amargosa detém os títulos de "Cidade Jardim", pelas belas paisagens das gramas no município, e de "Cidade do Forró", com os tradicionais festejos juninos que acontecem na Praça do Bosque, palco escolhido para realização de grande parte da programação da I FESLAM. Com o evento, a pretensão da organização foi agregar os atributos de "Cidade Literária" e "Arrastapé da Leitura" para a cidade de Amargosa. O objetivo é fortalecer as iniciativas e projetos que já são realizados pelos segmentos culturais e educacionais do município e pela UFRB na região.

A Festa trouxe uma programação diversa para atingir os diferentes públicos e idades, realizando ações como arrastão da leitura, exposições de arte, shows, saraus, mesas redondas, contação de histórias infantis e lançamentos de livros. A abertura do evento na Praça do Bosque, no dia 06, reuniu autoridades como o reitor da UFRB, Fabio Josué; a diretora do CFP, Creuza Silva; a professora da UFRB e curada da FESLAM, Ana Rita Santiago; o prefeito de Amargosa, Júlio Pinheiro; o secretário de Educação do Estado da Bahia, Jerônimo Rodrigues, e a secretária de Cultura do Estado da Bahia, Arany Santana.

Retornando à sua cidade natal após 54 anos, Arany Santana se emocionou no palco dizendo que “voltar à sua terra era motivo de grande alegria”. Ela mencionou diversas memórias e saudou as mulheres, jovens e educadores da terra, destacando que Amargosa foi quem lhe deu "regua e compasso". “Essa cidade sempre pulsou muita cultura. Nunca tive tão bons professores como eu tive aqui em Amargosa. Hoje vocês têm uma Universidade. Então, eu quero parabenizar e desejar tudo de bom para vocês. Aproveitem. São novos tempos, mas Amargosa continua na frente, na contramão, como a Bahia também”, destacou a secretária de Cultura, agradecendo também ao secretário de Educação pela parceria e apoio na realização de mais uma Festa Literária na Bahia.

No palco, na Praça do Bosque, se apresentaram jovens do grupo de Capoeira CLIPS; da Fanfarra do Colégio Estadual Santa Bernadete (FANESB); e do Coral do Colégio Estadual Democrático Professor Rômulo Galvão (vencedor do Concurso de Corais Estudantis da região). Para Jerônimo Rodrigues é de extrema importância a realização de mais uma Festa Literária na Bahia em 2019. “Nós estamos fechando o ano letivo aqui em Amargosa com um grande encontro nas escolas, no coreto e nas praças, efervescendo a cultura. É uma grande alegria para nós, do Governo do Estado, a Secretária de Cultura, a Fundação Pedro Calmon e a nossa Secretária de Educação fortalecendo, participando e aprendendo com Amargosa, nesta primeira Festa Literária”, destacou o secretário de Educação.

Nesta primeira edição da FESLAM, as escritoras e professoras Ângela Vilma, Jovina Souza e Noélia Passos foram as homenageadas. A Festa contou ainda com a presença de outros escritores já consagrados como André Galvão, Elizeu Moreira Paranaguá, Evelin Balbino, Jacquinha Nogueira, José Inácio Vieira de Melo, Júlio Lucas, Moisés Alves, Rita Queiroz, Tatiana Pequeno e Wesley Correia que participaram da FESLAM nas mesas redondas, das rodas de conversas, lançamento de livros. Além disso, ocorreram saraus, encontro com escritores e contação de histórias infantis, numa programação destinada para as crianças e adolescentes, que recebeu o nome de FESLINHA.

As expectativas para o sucesso da programação foram correspondidas na visão do reitor da UFRB, Fabio Josué. Ele parabenizou as professoras Ana Rita Santiago e Creuza Silva  e o gestor Júlio Pinheiro pelo afinco na parceria e na organização da equipe e busca de apoiadores para realização da I FESLAM. “Essa festa traz como tema ‘Literatura e Diversidades’. Então, ela se expressa como ato de resistência na sua realização e também como ato de resistência política nas temáticas que aborda, ao permitir fluir, de forma plena, o debate acerca da diversidade que tanto nos constitui enquanto sociedade brasileira, Bahia, Recôncavo, Vale do Jiquiriçá, Amargosa. Portanto, é um espaço de celebração dessas diversidades nas suas diferentes vertentes”, ressaltou Josué, confiante de que a FESLAM contribuirá para o fortalecimento da cultura na região.

Confira as imagens da primeira edição da FESLAM:

{gallery}noticias2019/feslam{/gallery}

Confira a reportagem colaborativa veiculada na TVE:

{youtube}2mOT65h5LYo{/youtube}

Reportagem de Leandro Queiroz, sob supervisão de Jornalistas da ASCOM.



Categorias

Bahia, Comunicação, Cultura, Formação, Marco Legal, Pesquisa e tecnologia, Políticas públicas, Relações internacionais, Saúde popular, Software, cultura e conhecimentos livres