Ir para o conteúdo
Mostrar cesto Esconder cesto
Tela cheia Sugerir um artigo

Notícias

12 de Janeiro de 2009, 22:00 , por Desconhecido - | 1 pessoa seguindo este artigo.
Notícias publicadas no portal oficial da UFRB e clonadas nessa comunidade.

Nota da UFRB sobre o acesso indevido de estudantes à residência estudantil do CCS

18 de Outubro de 2021, 19:16, por UFRB - Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - 0sem comentários ainda

A Reitoria da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) torna pública a nota sobre o episódio de acesso indevido ao espaço físico da Residência Universitária do Centro de Ciências da Saúde (CCS) por estudantes do referido Centro, ocorrido no último dia 14 de outubro.

Inicialmente, é importante considerar que visando preservar a saúde de sua comunidade contra a COVID-19, a UFRB, por meio da Portaria No 322/2020, suspendeu as atividades acadêmicas e administrativas a partir do dia 17 de março de 2020, por tempo indeterminado, preconizando o desenvolvimento das atividades de forma remota e manutenção das atividades presenciais prioritárias ou estratégias de forma revezada, enquanto medidas restritivas à utilização dos espaços institucionais, cumprindo assim com as exigências de distanciamento social e segurança sanitária.

Também, a UFRB instituiu o “Comitê de Acompanhamento e Enfrentamento à COVID -19” (Portaria No 319/2020), em 13 de março de 2020, e referendada pelo Conselho Universitário (CONSUNI) em 17 de março de 2020, com o objetivo de acompanhar e avaliar questões inerentes ao contexto epidemiológico, respeitando as diretrizes dos órgãos públicos competentes e orientar as decisões da Administração Central da UFRB quanto às ações a serem encaminhadas, enquanto perdurar o quadro de pandemia estabelecido pela OMS.

Na sequência, em 26 de março de 2020, foi publicado o Plano de Contingência COVID-19, com orientações sobre o funcionamento da instituição durante o período da pandemia, sob vigência da Portaria Nº 322/2020, que mantém o funcionamento das atividades da UFRB de acordo com as medidas de proteção e de precaução individual e coletiva da Universidade, durante o período de isolamento social.

Durante a suspensão das atividades presenciais, com vistas à preservação da vida das(os) estudantes residentes que não puderam retornar aos seus domicílios de origem e permaneceram nas residências universitárias, a UFRB, por meio da Pró-Reitoria de Políticas Afirmativas e Assuntos Estudantis (PROPAAE), adotou medidas administrativas, tais como, atendimento psicológico, distribuição de cestas básicas, fornecimento de EPI’s e material para higienização pessoal e do espaço físico (sabão liquido, álcool gel, álcool líquido), levantamento sobre a rede socioassistencial dos municípios em que a UFRB tem Campus e emissão de nota sobre a mobilidade e circulação nas dependências do espaço físico das Residências Universitárias durante a pandemia.

Mais recentemente, em 16 de julho de 2021, foi aprovada a Resolução No 03/2021 que estabelece Diretrizes e Protocolos de Medidas de Biossegurança da UFRB, definindo critérios para retomada das atividades presenciais na instituição. Considerando este normativo, a Universidade encontra-se na Fase 3 – Controle, na qual as atividades acadêmicas continuam sendo desenvolvidas de forma remota, com abertura gradual dos laboratórios de pesquisa e permissão para atividades práticas e estágios supervisionados na área da saúde humana e animal e restrição de acesso às residências universitárias para as(os) residentes que permaneceram isolados desde o início da pandemia.

Prospectando a evolução para as próximas fases do Protocolo de Biossegurança, a PROPAAE iniciou a elaboração de um plano de retorno às Residências Universitárias, que, em breve, será apresentado às instâncias devidas.

Neste contexto, no último dia 14, foi relatado episódio de acesso indevido ao espaço físico da Residência Universitária do CCS por estudantes do referido Centro. Segundo informações, a ação dos estudantes foi ocasionada por não terem obtido autorização para retornarem à Residência Universitária do CCS. Entretanto, de acordo com a PROPAAE, os estudantes envolvidos na ação supracitada e assistidos pelo Programa de Permanência Qualificada na modalidade de Moradia/Residência, não formalizaram solicitações de retorno à residência.

Importante destacar que, neste momento, a UFRB encontra-se em período de recesso das atividades acadêmicas de graduação.

A conduta dos estudantes contraria os normativos institucionais e as determinações sanitárias adotadas em virtude da emergência de saúde pública de importância internacional decorrente do novo coronavírus (COVID-19) que mobilizou União, Estados e Municípios a determinarem restrições em atividades presenciais como medidas que evitem aglomerações e contato social de prevenção e precaução individual e coletiva.

Essa conduta além de violar o artigo 149 do Regimento Geral da UFRB, que trata dos direitos e deveres do corpo discente, cujas sanções estão previstas no artigo 150 do próprio Regimento e podem ensejar a exclusão do Programa de Permanência Qualificada, coloca em risco a saúde das(os) residentes que permaneceram isoladas(os) nas residências desde a suspensão das atividades presenciais, bem como representa ameaça à saúde das(os) funcionárias(os) terceirizadas(os).

Sendo assim, a UFRB informa que adotará os procedimentos para a apuração dos fatos, envidando medidas cabíveis na observância das normas superiores que regulamentam e referendam o funcionamento da Universidade e as decisões do Conselho Universitário.

Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - UFRB



Reitoria da UFRB inicia discussão sobre retorno gradual presencial

18 de Outubro de 2021, 13:17, por UFRB - Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - 0sem comentários ainda

A Reitoria da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) iniciou a discussão sobre o retorno gradual presencial às suas atividades com as representações dos servidores docentes e técnicos administrativos, além da Administração Central e Direções de Centros de Ensino, em conformidade com a Resolução CONSUNI No 03/2021 que dispõe sobre aprovação das Diretrizes Institucionais e Protocolos de Medidas de Biossegurança de Enfrentamento à COVID-19 no âmbito da UFRB.

A reunião com a Administração Central e Direções de Centro de Ensino ocorreu em formato presencial na tarde da última quarta-feira (13), na sala dos Conselhos, Campus Cruz das Almas.

A reunião com a representação sindical dos servidores docentes ocorreu em formato virtual na manhã de quinta-feira (14). No mesmo dia, pela tarde, ocorreu a reunião virtual com a representação sindical dos servidores técnico-administrativos.

Nos encontros foram apresentadas as ações adotadas pela Administração Central para viabilização do retorno presencial, em conformidade com as Diretrizes Institucionais e Protocolos de Medidas de Biossegurança de Enfrentamento à COVID-19 no âmbito da UFRB, como compra de insumos (álcool em gel, máscaras cirúrgicas, máscaras N95, protetores faciais, borrifadores, termômetros digitais, totens de álcool em gel, dispensers de álcool em gel, luvas látex, óculos de proteção), além do material gráfico para sinalização dos campi da UFRB.

Ainda conforme os Protocolos de Medidas de Biossegurança, foi apresentado o resultado do trabalho realizado pelos profissionais do Núcleo de Gestão e Atenção à Saúde e Segurança do Trabalho (NUGASST) da Pró-Reitoria de Gestão Pessoal (PROGEP), como a elaboração de relatórios técnicos e inspeções feitas nas instalações da Universidade. A Instrução Normativa SGP/SEDGG/ME Nº 90, de 28/09/2021, que estabelece orientações aos órgãos e entidades do SIPEC para o retorno gradual e seguro ao trabalho presencial, também foi objeto de discussão nas reuniões.

A retomada das atividades presenciais foi prospectada em fases no âmbito da Resolução CONSUNI Nº 03/2021, com garantia de condições de funcionamento em consonância com as medidas sanitárias, de forma gradual. Essa retomada segue critérios estabelecidos em indicadores da capacidade do sistema de saúde e da evolução da pandemia da COVID-19, a partir das orientações e recomendações das autoridades da saúde pública e da vigilância sanitária.

Em agosto de 2021, foi constituído um Grupo de Trabalho (GT – Indicadores da COVID-19), pela Portaria da Reitoria No 769, para realizar o acompanhamento dos indicadores da saúde e da evolução da pandemia, sob acompanhamento do Comitê de Acompanhamento e Enfretamento à COVID-19 da UFRB.

A partir das reuniões realizadas nos dias 13 e 14 de outubro, foi indicada a realização de uma reunião do Conselho Universitário (CONSUNI) para o dia 22 de outubro, para apresentação dos indicadores da saúde e da evolução da pandemia, com vistas à mudança de Fase, com a previsão do retorno gradual das atividades presenciais da UFRB.

Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - UFRB



UFRB abre seleção para mestrado em Arqueologia e Patrimônio Cultural

15 de Outubro de 2021, 16:54, por UFRB - Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - 0sem comentários ainda

A Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) anuncia a abertura de processo seletivo para alunos regulares no programa de pós-graduação, em nível de mestrado, em Arqueologia e Patrimônio Cultural (PPGap), para o primeiro semestre acadêmico de 2022. O curso é vinculado ao Centro de Artes, Humanidades e Letras (CAHL), em Cachoeira.

Serão oferecidas vinte vagas no processo seletivo, sendo dez para área de concentração Arqueologia e dez para a área de concentração Patrimônio Cultural.

As inscrições acontecem exclusivamente via SIGAA – Processos Seletivos Stricto Sensu, até o próximo dia 29 de outubro. Não haverá cobrança de taxa de inscrição para interessados. Os dados solicitados no formulário eletrônico devem ser informados pelo candidato, que se responsabilizará pela exatidão dos mesmos.

Das 20 vagas ofertadas no Edital PPGap 03/2021, há vagas destinadas à política de cotas, amparado pela Resolução CONAC 033/2018, a qual dispõe sobre o sistema de cotas raciais para o acesso e outras políticas de ações afirmativas para a permanência de estudantes negros, quilombolas, indígenas, pessoas trans (transgêneros, transexuais e travestis) e pessoas com deficiência em todos os cursos de pós-graduação da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia; e para servidores técnico-administrativos do quadro efetivo da instituição.

Poderão participar do processo seletivo graduados ou graduandos de qualquer área. Para as graduandos, a previsão de conclusão da graduação deverá ocorrer em período anterior à data prevista para efetivação da matrícula no Programa.

O Programa de Pós-Graduação em Arqueologia e Patrimônio Cultural (PPGap) tem como objetivo desenvolver os campos da Arqueologia e do Patrimônio Cultural de forma integrada, promovendo a formação de excelência e produção de conhecimento no nível da pós-graduação (mestrado), capacitando profissionais para atuar autonomamente em diferentes ambientes (institucionais, empresariais e sociais), da docência, da pesquisa e das atividades técnicas, sendo capazes de refletir, planejar e agir sobre todo processo de formação dos acervos arqueológicos e dos demais patrimônios culturais, da sua concepção aos processos de patrimonialização.

Áreas de Concentração

A Área de Concentração Arqueologia abrange os estudos em Arqueologia Histórica e dos Povos Originários, em sítios e acervos musealizados ou não. A área tem duas linhas de pesquisas: Linha 1 - Populações, ambientes e culturas; e Linha 2 - Musealização do patrimônio arqueológico.

A Área de Concentração Patrimônio Cultural aborda os processos históricos e socioculturais de formação dos patrimônios culturais, bem como as ações institucionais que levam a apropriação dinâmica deste legado. A área tem duas linhas de pesquisas: Linha 3 - Patrimônio cultural e identidades; e Linha 4 - Patrimônio cultural e políticas públicas.

Processo Seletivo

O processo seletivo será constituído por quatro etapas: Etapa 1 - Anteprojeto de Pesquisa, de caráter eliminatório e classificatório; Etapa 2 - Prova remota, digitada. Etapa de caráter eliminatório e classificatório; Etapa 3 - Prova oral remota. Etapa de caráter eliminatório e classificatório; e Etapa 4 - Prova de Língua Estrangeira de caráter classificatório.

Confira o Edital Nº 03/2021.

mais informações em ufrb.edu.br/ppgap.

E-mail [email protected]



Reciclagem de óleo, bioplástico, novo feijão e práticas agrícolas na antiguidade no Univerciência

15 de Outubro de 2021, 15:12, por UFRB - Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - 0sem comentários ainda

{youtube}PJ5P_2shzS8{/youtube}

O Univerciência deste sábado (16) traz uma solução para reciclar o óleo de cozinha, e vai mostrar a produção de um bioplástico biodegradável, como alternativa aos plásticos comuns. O programa desta semana destaca ainda a criação do e-book ‘Agricultura na Bíblia’, e a produção de um feijão resistente à falta de água e as altas temperaturas. No‌ ‌ar‌ ‌pela‌ ‌TVE‌ ‌aos‌ ‌sábados,‌ ‌às‌ ‌14h30,‌ ‌o‌ ‌programa‌ ‌tem‌ ‌horários‌ ‌alternativos‌ ‌às‌ ‌segundas-feiras,‌ ‌às‌ ‌20h30,‌ ‌e‌ ‌quartas-feiras,‌ ‌às‌ ‌7h30.‌

O óleo de soja, mais conhecido como óleo de cozinha, se não descartado corretamente após o uso pode entupir tubulações, contaminar a água e trazer sérios prejuízos ao meio ambiente. O Univerciência vai mostrar um projeto do Instituto Federal de Sergipe (IFS) que ensina como reciclar os óleos utilizados em frituras. A intenção, a princípio, é ajudar proprietários dos estabelecimentos comerciais em Aracaju a transformar o óleo utilizado nas frituras do dia a dia em sabão. A iniciativa contribui para a preservação do meio ambiente e traz um impacto positivo na economia da região.

O plástico está presente no nosso dia a dia, seja no copo descartável, nos pratos e em tantos utensílios que utilizamos. Em 2019, conforme dados da pesquisa Índice de Fabricantes de Resíduos de Plásticos, publicada pela Fundação Minderoo, da Austrália, 130 milhões de toneladas de plásticos descartáveis foram jogados fora em todo o mundo. O telespectador vai conhecer a solução desenvolvida por um estudante do Departamento de Química (DQI) da Universidade Federal de Sergipe (UFS), que recém-concluiu a produção de um bioplástico biodegradável e comestível, produzido a partir de resíduos de cana-de-açúcar e sementes de mangaba. O foco do trabalho foi encontrar uma alternativa ecologicamente viável para substituir o plástico convencional, produzido a partir de derivados do petróleo de difícil decomposição e extremamente prejudiciais ao meio-ambiente.

O consumo do feijão faz parte da cultura do Nordeste, mas, nos últimos anos, as variações climáticas fizeram a produção do grão despencar e ainda elevar o preço. O programa vai mostrar que na Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), cientistas estão trabalhando na produção de um feijão resistente à falta de água e às altas temperaturas. Os pesquisadores descobriram que o ácido salicílico, também usado para produzir aspirina, pode ajudar o feijão caupi a ser mais tolerante à seca. Eles se concentraram na germinação, no período em que a planta está apenas brotando, e no crescimento precoce. O processo é uma técnica amplamente utilizada com o objetivo de melhorar o desempenho das sementes à medida que germinam e crescem. A intenção é ter um grão adaptado ao cultivo nas regiões semiáridas.

Ainda nesta edição, o programa mostra uma pesquisa que usa como base um dos mais antigos livros sagrados da humanidade para entender as práticas agrícolas: a bíblia sagrada. Com o título ‘Manejo das práticas agrícola e a legislação de Israel na Bíblia Hebraica’ a pesquisa que resultou no e-book ‘Agricultura na Bíblia’, da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), que busca registrar as diferentes práticas agrícolas e os procedimentos tecnológicos utilizados entre os israelitas na Antiguidade, de acordo com os textos descritos no Antigo Testamento da Bíblia. Além disso, traz informações referentes às leis trabalhistas e as relações de trabalho da época, bem como os instrumentos e as técnicas utilizadas para produção, questões de mercado e distribuição dos produtos produzidos.

O programa Univerciência tem a participação de instituições de ensino de todos os estados nordestinos a partir da parceria entre universidades, institutos e televisões públicas da região. A produção do conteúdo é colaborativa e a veiculação acontece em TV’s públicas, educativas, culturais e universitárias, e nos canais das emissoras, das universidades e dos institutos na Internet.



Nota de repúdio da UFRB contra os cortes no Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações

14 de Outubro de 2021, 23:42, por UFRB - Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - 0sem comentários ainda

A Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) torna pública sua insatisfação, discordância e repúdio ao corte de mais de 600 milhões de reais destinados para a CT&I no orçamento de 2022, feito na última sexta-feira, pela Comissão Mista do Orçamento do Congresso Nacional, atendendo ao ofício enviado pelo Ministro da Economia, solicitando remanejamento de recursos no âmbito do PLN 16/2021, que destinava recursos para o Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI). O corte subtrai mais de 90% dos recursos destinados a bolsas e apoio à pesquisa no âmbito do CNPq, transferindo-os para outros Ministérios.

Tal medida coloca em risco o já precário financiamento da produção científica em nosso país, justamente em um período em que o Brasil precisa se recuperar dos impactos da maior crise sanitária que já presenciamos.

É preciso ressaltar o protagonismo da Ciência no combate à pandemia ocasionada pelo vírus “Sars-CoV2” no final de 2019. Mesmo em cenário de alto risco, cientistas, institutos e universidades iniciaram trabalhos de pesquisas com o objetivo de conter o avanço da pandemia. Vacinas foram criadas em tempo recorde, insumos foram produzidos em massa utilizando recursos alternativos e tecnologias foram adaptadas para lidar com a nova realidade, a exemplo dos mecanismos de comunicação virtual que possibilitaram a continuidade de atividades de ensino, pesquisa e extensão no âmbito das universidades.

Recursos que financiam a CT&I contribuíram e contribuem para amenizar o impacto nefasto do distanciamento físico resultante do necessário isolamento social imposto pela pandemia. Por isso e por muito mais a Ciência ajudou a salvar pessoas e melhorar condições de vida em momento tão singular de nossa história. Não por acaso a UFRB adotou o tema “Viva a Ciência!” para a sétima edição da Reunião Anual de Ciência, Tecnologia, Inovação e Cultura no Recôncavo da Bahia (Reconcitec), a ser realizada entre os dias 30 de novembro à 03 de dezembro de 2021.

Contudo, apesar da notória importância para a humanidade, a Ciência no Brasil vem enfrentando o descaso de autoridades e instituições governamentais. É inconcebível a continuidade do processo de desmonte da estrutura científica nacional. Assim, nos unimos a todas as pessoas, segmentos e instituições que exigem a imediata revisão do anunciado corte para a CT&I em 2022. O que está em risco, vale frisar, é a própria soberania nacional em função da dependência tecnológica que se avizinha.

Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - UFRB



Categorias

Bahia, Comunicação, Cultura, Formação, Marco Legal, Pesquisa e tecnologia, Políticas públicas, Relações internacionais, Saúde popular, Software, cultura e conhecimentos livres

UFRB

Brazil