Ir para o conteúdo
Mostrar cesto Esconder cesto
Tela cheia Sugerir um artigo

Notícias

12 de Janeiro de 2009, 22:00 , por Desconhecido - | 1 pessoa seguindo este artigo.
Notícias publicadas no portal oficial da UFRB e clonadas nessa comunidade.

UFRB encerra Fórum com debate sobre representação negra em Santo Amaro

30 de Novembro de 2018, 14:56, por UFRB - Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - 0sem comentários ainda

Encerrando a programação do XIII Fórum Pró-Igualdade Racial e Inclusão Social do Recôncavo, o Centro de Cultura, Linguagens e Tecnologias Aplicadas (CECULT), campus de Santo Amaro da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), recebeu sua comunidade acadêmica e palestrantes convidados para um debate sobre Representação e Representatividade Negra.

O evento contou com a abertura do Clube da Canção, um projeto de extensão voltado ao estudo e à interpretação de canções brasileiras. O grupo, coordenado pelo professor Jorge Lampa, interpretou canções do repertório de Tim Maia. Lampa explicou a escolha do repertório e apresentou um pouco da trajetória do músico.

Em seguida, a mesa institucional foi composta pelo reitor da UFRB, Silvio Soglia; a vice-reitora, Georgina Gonçalves; o diretor do CECULT, Danillo Barata, e a vice-diretora, Laura Bezerra. Em sua fala, o diretor do CECULT destacou o Fórum como um evento fundador da Federal do Recôncavo e também do campus em Santo Amaro. “O Fórum foi a primeira celebração pública que tivemos. E, a todo o momento, temos trabalhado a concepção e estruturação desse Centro a partir das políticas de inclusão e igualdade”, afirmou Barata.

A vice-reitora Georgina Gonçalves ressaltou que a disposição para o enfrentamento de qualquer tipo de discriminação, a luta pelas ações afirmativas e o aprofundamento das discussões em relação à igualdade racial são características que distinguem e referenciam a UFRB, além de serem motivo de orgulho. “Somos uma universidade majoritariamente negra e feminina. Uma universidade, como se diz, com o perfil dos improváveis”, disse.

Encerrando as falas institucionais, o reitor Silvio Soglia reafirmou a importância de honrar os princípios fundandes da UFRB e sua luta pela diversidade com a realização de mais um Fórum Pró-Igualdade Racial e Inclusão Social do Recôncavo. Soglia enfatizou que o novo formato implementado esse ano, com ações descentralizadas ocorrendo nos campi em dias consecutivos, permitiu o “protagonismo de cada um dos Centros de Ensino da UFRB e uma maior interação com a comunidade local”.

Ao final, o reitor citou como avanços a criação do Comitê de Acompanhamento de Políticas Afirmativas e Acesso à Reserva de Cotas (COPARC) e a aprovação das cotas na Pós-Graduação, que “reafirmam o compromisso da instituição para com a democratização do acesso ao Ensino Superior”.

Representação Negra - Conduzindo a programação do Fórum, a professora Rita Dias, membro da comissão organizadora local falou sobre o tema escolhido pelo CECULT para o evento. “Quando falamos em promoção da igualdade racial pela via da educação, existem ações que são objetivas, imediatas. A nossa presença física aqui é um sinal dessa representatividade do povo negro, fazendo com que nossos referenciais entrem nos discursos acadêmicos”, defendeu a professora.

Foram convidados para contribuir com o debate o professor Antonio Baruty, da UFPB, que fez a conferência de abertura com o tema “Representação e representatividade negra”, seguida das falas da professora Jamile Borges, da UFBA, sobre “Representação e Representatividade Negra: Memória e Perspectivas”, e do professor Sílvio Humberto Cunha, da UEFS, sobre “Representação e Representatividade Negra nas Instituições Públicas”.

Baruty compartilhou a sua experiência pessoal e falou de que forma isso influencia seu trabalho como professor universitário. “Levei 20 anos para me ‘descobrir negro’, porque durante todo esse tempo me foi negada uma representatividade na qual eu pudesse me enxergar de forma positiva. E quanto mais a gente demora para se encontrar, mais sofrimento interno temos”, relatou.

“Procuro, então, levar para a sala de aula essa identidade. Não falo de características biológicas, mas de conceitos e saberes negros para que eu consiga conquistar estudantes a se encontrar com a sua origem”, explicou Baruty.

Apresentações culturais - A programação contou ainda com apresentação e roda de saberes e formação com o Grupo Mulheres Percussivas de Santo Amaro e, fechando as atividades, Baile Charme conduzido pelo professor Zivitim, do CECULT.

Confira fotos do evento:

{gallery}noticias2018/forum-santo-amaro{/gallery}



Processo de autoavaliação institucional da UFRB vai até dia 15 de dezembro

30 de Novembro de 2018, 12:55, por UFRB - Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - 0sem comentários ainda

A Comissão Própria de Avaliação (CPA) da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia inicia mais uma etapa do processo de Autoavaliação Institucional. A participação é anônima.

As comunidades acadêmica (servidores professores, técnicos administrativos e terceirizados; e alunos) e externa (sociedade civil) devem se manifestar avaliando a Universidade a partir do preenchimento de questionários que estão disponíveis, a partir de 01 de dezembro até dia 15 do mesmo mês.

Nesse ano, pela primeira vez, os professores e alunos responderão ao questionário diretamente pelo SIGAA (https://sistemas.ufrb.edu.br/sigaa). O servidores técnicos administrativos e funcionários terceirizados e a comunidade externa acessará pelo link: https://ufrb.edu.br/cpa/autoavaliacao-institucional 

A Autoavaliação Institucional da UFRB é um programa permanente que está organizado em etapas complementares, com o objetivo de avaliar periodicamente questões administrativas, acadêmicas, de infraestrutura, entre outras.

A CPA realiza as etapas de avaliação e encaminha os Relatórios Parciais de Autoavaliação ao Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP) e à comunidade acadêmica.

De acordo com a coordenação, esses relatórios, para além de cumprir com os ditames legais (Lei 10.861 de 14 de abril de 2004), têm contribuído para uma melhor compreensão da UFRB, subsidiando o planejamento estratégico institucional, contribuindo para a melhoria das condições de ensino, pesquisa e extensão, e para a busca pela qualidade do Ensino Superior.

CPA - A Comissão Própria de Avaliação (CPA) da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia foi instituída pela Portaria nº 005 de 02 de janeiro de 2009 para coordenar, planejar, implantar e desenvolver ações de autoavaliação institucional, conforme parâmetros estabelecidos em dez dimensões de avaliação previstas na Lei 10.861 de 14 de abril de 2004 que institui o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior – SINAES.



UFRB promove V Caminhada da Saúde em comemoração ao Dia do Servidor

29 de Novembro de 2018, 19:12, por UFRB - Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - 0sem comentários ainda

Em continuidade às ações voltadas ao Dia do Servidor Público, anualmente comemorado em 28 de outubro, a Pró-Reitoria de Gestão de Pessoal (PROGEP) da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), por meio do Núcleo de Gestão e Atenção à Saúde e Segurança do Trabalho (NUGASST), promoveu a V Caminhada da Saúde, nesta quarta-feira, dia 28 de novembro, em Cruz das Almas.

Os servidores se concentraram às 8h na Praça Multiuso e saíram em caminhada pelas ruas da cidade até a sede do Sindicato dos Trabalhadores Técnico-administrativos em Educação das Universidades Públicas Federais no Estado da Bahia (Assufba), localizada no campus da UFRB. O grupo foi acompanhado pelo educador físico Leandro Santana, que conduziu as atividades de alongamento e exercícios aeróbicos durante o percurso.

“O NUGASST tem buscado contribuir com a saúde dos nossos servidores e essa ação, que já tem um lugar no calendário da UFRB, é uma forma de provocar no servidor um despertar para a necessidade de iniciar ou manter uma rotina de atividade física, além desse encontro possibilitar a integração dos participantes”, explicou a chefe do NUGASST, Aline Santiago.

Na chegada, os participantes da caminhada foram recepcionados com um café da manhã de confraternização. Para participar da caminhada, os servidores contribuíram com 1 Kg de alimento não perecível, que será entregue à Comunidade Quilombola Vila Guaxinim.

Dia do Servidor - A V Caminhada da Saúde encerrou uma programação intitulada “Trabalho e Atenção à Saúde: Construindo cuidados e redes com os servidores da UFRB”, com o intuito de comemorar o Dia do Servidor Público e contribuir para a melhoria da qualidade de vida destes profissionais a partir da promoção de debates sobre temáticas de interesse institucional.

As atividades tiveram início no dia 17 de outubro, com a mesa redonda intitulada “Sofrimento psíquico dos(as) servidores(as) técnicos(as) administrativos(as) e docentes e estratégias de (auto) cuidado”, com a participação da professora Paloma Pinho e da servidora técnica Tais Campos, da UFRB, e da servidora técnica Almira Rosário, da UFBA. O evento aconteceu no Anfiteatro da Reitoria.

No dia 29 de outubro, no auditório da Biblioteca, foi a vez da mesa redonda “Outubro Rosa: Prevenção a cada toque!”, como parte da campanha de prevenção ao câncer de mama. Participaram do evento a enfermeira sanitarista Cândida Pereira, Diretoria da Gestão do Cuidado (DGC) da Secretária Estadual da Saúde (Sesab), e a servidora técnica Jomara Silva, gerente técnica do Centro de Ciências da Saúde da UFRB.

“Buscamos sempre ligar o Dia do Servidor às campanhas Outubro Rosa e Novembro Azul, em que se objetiva a prevenção aos cânceres de mama e da próstata, respectivamente. Nosso principal objetivo é alertar os servidores para a necessidade de cuidar da própria saúde", disse o pró-reitor de Gestão de Pessoal, Wagner Tavares.

"A nossa já tradicional caminhada da saúde é um evento realizado com muito carinho e empenho por entender que os servidores são o principal ativo da nossa instituição", completou o pró-reitor.

Confira fotos da V Caminhada da Saúde:

{gallery}noticias2018/caminhada-saude{/gallery}



Campus de Feira de Santana discute Plano Nacional de Educação e políticas afirmativas

28 de Novembro de 2018, 21:37, por UFRB - Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - 0sem comentários ainda

Na manhã da última terça-feira, dia 27 de novembro, o Centro de Ciência e Tecnologia em Energia e Sustentabilidade (CETENS), campus da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) em Feira de Santana, realizou as atividades da programação local do XII Fórum 20 de Novembro - Pró-Igualdade Racial e Inclusão Social no Recôncavo. 

O evento foi realizado na sede do CETENS e a abertura contou com a presença do reitor da UFRB, Silvio Soglia; vice-reitora, Georgina Gonçalves; da representante da Pró-reitoria de Políticas Afirmativas e Assuntos Estudantis (PROPAAE), Dyane Santos; a diretora do CETENS, Susana Pimentel; além do representante estudantil, Michel Gonçalves dos Santos.  A temática do encontro no CETENS foi “Políticas Afirmativas no Ensino Superior pós-cotas: uma reflexão sobre o Plano Nacional de Educação (PNE)”.

A representante da PROPAAE, Dyane Santos, fez um panorama do histórico da Lei de Cotas, ressaltou a importância da política pedagógica do 20 novembro e destacou a realização do evento de forma descentralizada visando à promoção de ações, programas e políticas de pró-igualdade racial e inclusão social em todos os campi da universidade. Segundo Dyane, a inclusão do povo negro nas universidades e a formulação das práticas afirmativas desempenham uma importante política de reparação do Estado brasileiro para um segmento historicamente marginalizado.

Já o reitor Silvio Soglia destacou o perfil dos estudantes da UFRB e o papel da instituição em fomentar a reflexão da Consciência Negra. “Nós vamos avançar ainda mais para que, não apenas esse evento, mas a agenda de combate às desigualdades sociais e de inclusão social no Recôncavo se consolidem dentro da nossa instituição”, explica. A diretora, Susana Pimentel abordou em sua fala as metas do Plano Nacional de Educação e lembrou que UFRB já atende vários desses objetivos como, por exemplo, a habilitação da formação de professores em ciências e matemática

Após a mesa de abertura, foi realizada uma mesa temática com a participação do professor Claudio Orlando sobre a Equidade racial para o exercício da cidadania. A programação do XI Fórum 20 de Novembro - Pró-Igualdade Racial e Inclusão Social no Recôncavo em Feira de Santana seguiu até o final do dia com a realização de oficinas, mesas temáticas e manifestações culturais.

Confira fotos do evento: {gallery}noticias2018/forumcetens{/gallery}

 



UFRB publica nova edição da revista digital Novos Olhares Sociais

28 de Novembro de 2018, 12:53, por UFRB - Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - 0sem comentários ainda

O curso de pós-graduação em Ciências Sociais da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) publicou a edição do Dossiê “Segurança Pública: Pesquisas e Políticas” no Volume 1, Ano 2, de Novos Olhares Sociais (2018), disponível online.

A publicação do dossiê temático “Segurança Pública: pesquisas e políticas” contém doze artigos, à introdução escrita pelos organizadores e uma resenha crítica inserida na temática.

Organizado pelos professores doutores Antônio Mateus Carvalho Soares (Universidade Federal do Recôncavo da Bahia – UFRB), Herbert Toledo Martins (Universidade Federal do Sul da Bahia – UFSB) e Riccardo Cappi (Universidade Estadual de Feira de Santana – UEFS) a revista digital conta com a contribuição de autores pesquisadores, especialistas na temática, de diversas instituições do país e de fora, dentre elas, a tradução inédita em língua portuguesa de trabalho desenvolvido pela socióloga nigeriana Oyèrónké Oyewùmí (Stony Brook University – NY-EUA), intitulado “Visualizando o corpo: teorias ocidentais e sujeitos africanos”.

A edição digital, de 317 páginas, apresenta a questão da segurança pública em sua complexidade e sob diversas perspectivas.

A revista encontra-se disponível online em:

https://www3.ufrb.edu.br/ojs/index.php/novosolharessociais/issue/view/17?fbclid=IwAR2YJ5Ep1B0IYyipfI0D56-cqXX8PPCBBTrij5PfEdTb-aVL6IFgT3svM8I



Categorias

Bahia, Comunicação, Cultura, Formação, Marco Legal, Pesquisa e tecnologia, Políticas públicas, Relações internacionais, Saúde popular, Software, cultura e conhecimentos livres