Ir para o conteúdo
Mostrar cesto Esconder cesto
Tela cheia Sugerir um artigo

Notícias

12 de Janeiro de 2009, 22:00 , por Desconhecido - | 1 pessoa seguindo este artigo.
Notícias publicadas no portal oficial da UFRB e clonadas nessa comunidade.

Inscrições para Enem digital ou impresso serão no período de 11 a 22 de maio

31 de Março de 2020, 14:49, por UFRB - Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - 0sem comentários ainda

O Ministério da Educação divulga nesta terça-feira, dia 31, no Diário Oficial da União (DOU), o calendário de realização das inscrições, instruções e provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020.

As inscrições acontecem no período de 11 a 22 de maio, para o Enem impresso e para o Enem Digital, nova modalidade de aferição de conhecimentos dos estudantes secundaristas, adotada pelo MEC este ano. O participante que optar por fazer o Enem 2020 impresso não poderá se inscrever na edição digital.

As provas do ENEM serão aplicadas em 11 e 18 de outubro, na versão digital; e nos dias 1º e 8 de novembro, na versão impressa (tradicional).

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), vinculado ao Ministério da Educação (MEC) e responsável pela aplicação do exame, publicou os dois editais (aqui e aqui) no DOU. O do Enem Digital saiu com as datas de prova erradas e será retificado.

As inscrições podem ser realizadas na Página do Participante, no site do exame, ou no aplicativo Enem. O participante que optar por fazer o Enem 2020 impresso não poderá se inscrever na edição digital. Após concluir o processo, o candidato não poderá alterar a opção que escolher. 

O valor da taxa de inscrição permanece o mesmo da edição de 2019, ou seja, R$ 85,00 (Oitenta e cinco reais) que deverá ser pago até 28 de maio, por meio de Guia de Recolhimento da União (GRU) em qualquer banco, casa lotérica ou agência dos Correios. Neste ano, será obrigatória a inclusão de foto atual do participante no sistema de inscrição, que poderá ser utilizada para procedimento de identificação.

A estrutura do exame não foi alterada. Será mantida a aplicação de quatro provas objetivas, constituídas por 45 questões cada, e uma redação em língua portuguesa. Durante o processo de inscrição, o participante deverá selecionar uma opção de língua estrangeira (inglês ou espanhol). 

Enem Digital

A implantação do Enem digital terá início neste ano, de forma progressiva. No primeiro ano do projeto, até 100 mil pessoas poderão fazer a prova no novo modelo. A previsão é que a consolidação da prova digital seja feita até 2026. 

Serão disponibilizadas 100 mil inscrições para os primeiros participantes que optarem pela edição digital. A estrutura do exame será igual à da versão impressa. 

Isenção

Os estudantes que se enquadrarem em um dos três perfis para solicitação de isenção da taxa poderão requisitar o benefício a partir de 6 de abril. Podem solicitar a isenção:

  • quem cursar a última série do ensino médio em 2020 em escola da rede pública declarada ao Censo Escolar; 
  • quem tiver cursado todo o ensino médio em escola da rede pública ou como bolsista integral na rede privada, além de ter renda, por pessoa, igual ou menor que um salário mínimo e meio; 
  • quem estiver em situação de vulnerabilidade socioeconômica por ser membro de família de baixa renda, devendo informar o Número de Identificação Social (NIS), único e válido, além de ter renda familiar por pessoa de até meio salário mínimo ou renda familiar mensal de até três salários mínimos. 

Os participantes que solicitaram isenção em 2019, não realizaram os dois dias de prova e querem solicitar a isenção para 2020 devem fazer a justificativa de ausência. As respostas dos pedidos têm previsão de divulgação em 24 de abril. Posteriormente, será aberto prazo para apresentação de recursos, entre 27 de abril e 1º de maio, e os resultados finais estarão disponíveis em 7 de maio. 

A aprovação da justificativa de ausência no Enem 2019 e da solicitação de isenção da taxa de inscrição para o Enem 2020 não significa que a inscrição foi realizada. Se os pedidos forem negados, o participante tem direito a recorrer da decisão entre 27 de abril e 1º de maio. As regras valem para a versão impressa ou digital. 

Acessibilidade

O Enem 2020, com base na Política de Acessibilidade e Inclusão do Inep, garantirá o atendimento especializado a quem precisar. Nesses casos, as solicitações deverão ser feitas entre 11 e 22 de maio, mesmo período da inscrição, no Sistema Enem. 

As respostas serão divulgadas em 29 de maio. Para os pedidos que forem negados, está prevista uma fase para apresentação de recursos. O resultado final estará disponível em 10 de junho. 

Neste ano, para facilitar a compreensão dos participantes, os atendimentos específicos (gestantes, lactantes, idosos e estudantes em classe hospitalar) foram incluídos na denominação "especializado".

Os pedidos de tratamento por nome social deverão ser feitos entre 25 e 29 de maio pelo mesmo sistema, com previsão de divulgação das respostas em 5 de junho; período para apresentação de recursos entre 8 e 12 de junho e disponibilização dos resultados finais em 18 de junho. 

Com informações da Assessoria de Comunicação Social do MEC



UFRB produz série de podcasts sobre novo coronavírus, vida e políticas públicas

31 de Março de 2020, 13:44, por UFRB - Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - 0sem comentários ainda

A Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) produziu uma série de podcasts tratando sobre o novo coronavírus CoVid-19; a vida em quarentena e políticas públicas de saúde, educação, assistência social e cultura voltadas para à população.

O objetivo inicial da série é de contribuir para a produção de informação de conhecimento de professores e seus convidados, para tratar de temas específicos, neste momento em que a sociedade está sendo convocada a quarenta familiar como medida de prevenção da CoVid-19, considerada pandemia mundial.

A ideia da série de podcasts é da professora Dyane Brito, diretora do Centro de Artes, Humanidades e Letras (CAHL), Campus Cachoeira/São Félix, que convidou a coordenadora do curso de Publicidade e Propaganda, Juciara Nogueira, para assumir a coordenação e produção. A professora Silvia Pereira, Gestora de Extensão do CAHL, ficou responsável pela consultoria nos temas. 

O jornalista formado pela UFRB, Reginaldo Silva, atuou na locução; o design foi do diretor de Programa do CAHL, Everton Suzart e o diretor de Som do CAHL, Saulo Leal, atuou na edição e em parte da locução dos podcasts.

Definidos os temas e as sequências de gravações, os podcasts abordam:

Pandemia - com a professora do curso de Serviço Social, Silvia de Oliveira Pereira, doutora em Saúde Pública; 

Fake News - com a jornalista Suely Temporal, especialista em Marketing e Propaganda e em Mídias Convergentes;

Isolamento Social - com o professor do curso de Licenciatura em Ciências Sociais, Antônio Mateus Soares, doutor em Ciências Sociais;

Importância do SUS - com a professora do curso de Serviço Social, Heleni Ávila, doutora em Saúde Pública;

Política de assistência social e Pandemia - com a professora do curso de Serviço Social, Jucileide Nascimento, doutora em Política Social;

Aspectos históricos das Pandemias - com o professor do curso de História, Gabriel Ávila, doutor em História das Ciências;

Impactos da Pandemia do Coronavírus na economia do Recôncavo - com a professora do curso de Gestão Pública, Siélia Brito, doutora em Administração;

Coronavírus: e eu com isso? - com a professora do curso de História, Luciana Brito, doutora em História Social.

Avaliação

A professora Juciara Nogueira disse que “o trabalho final resultou do esforço de cada pessoa envolvida.  A motivação e entusiasmo superaram as limitações da distância e ficamos felizes com os resultados”.

Para ela, os temas dos podcasts visaram somar contribuir com informações, conhecimentos e esclarecimentos de saberes específicos, tendo por base o ambiente acadêmico e a experiência profissional dos convidados.

Caso haja necessidade de dar continuidade ao projeto, traremos novos temas e, também, além de integrantes do corpo docente, serão convidadas outras pessoas, pois a soma das experiências coopera harmonicamente com o objetivo proposto”, disse Juciara Nogueira

Confira os podcasts no endereço soundcloud.com/assessoria-de-comunicacao-817915707.



UFRB produz máscara de proteção 3D contra CoVid-19 para profissionais de saúde

31 de Março de 2020, 3:19, por UFRB - Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - 0sem comentários ainda

Para contribuir com as ações de contenção do contágio pelo novo Coronavírus (CoVid-19), um grupo de pesquisadores está desenvolvendo máscaras de proteção individual para profissionais da saúde. A iniciativa é fruto da parceria entre Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública (BAHIANA), Universidade do Estado da Bahia (UNEB), Universidade Federal do Oeste da Bahia (UFOB), Centro Juvenil de Ciência e Cultura (CJCC), Instituto Federal da Bahia (IFBA), Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado da Bahia (SECTI-BA), Instituto PEPO, Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS), Mdwood Eextrusion e Injeplast News.

O projeto colaborativo intitulado Face Shield for Life 3D tem como objetivo o desenvolvimento de protetores faciais para profissionais de saúde que estão trabalhando no combate ao novo coronavírus, visando reduzir os riscos de exposição e garantir o aumento da capacidade de atendimento.

mascara 3d1

O Equipamento de Proteção Individual (EPI) para a face é produzido a partir da tecnologia de impressoras 3D, máquinas primordiais para imprimir por meio de tecnologia tridimensional, também utilizadas na Itália para elaborar materiais que auxiliam o sistema de saúde, criar próteses, peças decorativas e os próprios protetores faciais.

Na UFRB a força-tarefa é supervisionada pelos docentes Nilmar de Souza, Renata Mota, e Karina Kode, e conta com a participação de estudantes do Centro de Ciência e Tecnologia em Energia e Sustentabilidade (CETENS) e do Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas (CETEC).

Segundo o professor Nilmar, está sendo produzido um molde para injeção na indústria com capacidade de fabricação de quatro protetores faciais por minuto, gerando um total de 4 mil unidades por dia. Nilmar de Souza destacou a importância de participar da iniciativa e contribuir na produção de protetores faciais para os profissionais que estão na linha de frente como os maqueiros, enfermeiros e médicos. “A ideia dessa impressão é aumentar a vida útil das máscaras de proteção individual, as máscaras cirúrgicas, para assim auxiliar na proteção dos profissionais de saúde. Iremos montar e higienizar os protetores nesta terça-feira, 31, e provavelmente iniciaremos a entrega ainda nesta semana”, explicou Nilmar, que também é egresso da UFRB e do Programa de Permanência Qualificada da instituição na modalidade residência universitária.

{youtube}xwP5Dy_OfrQ{/youtube}

Ainda nesta semana, a equipe pretende entregar, de forma gratuita, os 25 mil primeiros protetores faciais nas Unidades Hospitalares em Feira de Santana e até 175 mil protetores para outros hospitais da Bahia em parceria com indústrias da região.

Os insumos para a fabricação estão sendo adquiridos via doação voluntária, por meio de uma "vaquinha virtual". Os interessados em colaborar com a iniciativa podem realizar doações no site vaka.me/956493.



UFRB produz máscara de proteção contra CoVid-19 para profissionais de saúde

31 de Março de 2020, 3:19, por UFRB - Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - 0sem comentários ainda

Para contribuir com as ações de contenção do contágio pelo novo Coronavírus (CoVid-19), um grupo de pesquisadores está desenvolvendo máscaras de proteção individual para profissionais da saúde. A iniciativa é fruto da parceria entre Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública (BAHIANA), Universidade do Estado da Bahia (UNEB), Universidade Federal do Oeste da Bahia (UFOB), Centro Juvenil de Ciência e Cultura (CJCC), Instituto Federal da Bahia (IFBA), Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado da Bahia (SECTI-BA), Instituto PEPO, Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS), Mdwood Eextrusion e Injeplast News.

O projeto colaborativo intitulado Face Shield for Life 3D tem como objetivo o desenvolvimento de protetores faciais para profissionais de saúde que estão trabalhando no combate ao novo coronavírus, visando reduzir os riscos de exposição e garantir o aumento da capacidade de atendimento.

mascara 3d1

O Equipamento de Proteção Individual (EPI) para a face é produzido a partir da tecnologia de impressora 3D. Além de proteger, o acessório de material em acetato, tem a função de aumentar a vida útil das máscaras cirúrgicas e de proteção N95, recomendadas pelo Ministério da Saúde. As impressoras 3D, também utilizadas na Itália para produção de materiais que auxiliem o sistema de saúde, são máquinas primordiais para imprimir, por meio de tecnologia tridimensional, e criar próteses, peças decorativas e os próprios protetores faciais.

Na UFRB a força-tarefa é supervisionada pelos docentes Nilmar de Souza, Renata Mota, e Karina Kode. O projeto conta com a participação de pelo menos quatro estudantes do Centro de Ciência e Tecnologia em Energia e Sustentabilidade (CETENS) e do Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas (CETEC).

Segundo o professor Nilmar, está sendo produzido um molde para injeção na indústria com capacidade de fabricação de quatro protetores faciais por minuto, gerando um total de 4 mil unidades por dia. Nilmar de Souza destacou a importância de participar da iniciativa e contribuir na produção de protetores faciais para os profissionais que estão na linha de frente como os maqueiros, enfermeiros e médicos. “A ideia dessa impressão é aumentar a vida útil das máscaras de proteção individual, as máscaras cirúrgicas, para assim auxiliar na proteção dos profissionais de saúde. Iremos montar e higienizar os protetores nesta terça-feira, 31, e provavelmente iniciaremos a entrega ainda nesta semana”, explicou Nilmar, que também é egresso da UFRB e do Programa de Permanência Qualificada da instituição na modalidade residência universitária.

{youtube}xwP5Dy_OfrQ{/youtube}

Ainda nesta semana, a equipe pretende entregar, de forma gratuita, os 25 mil primeiros protetores faciais nas Unidades Hospitalares em Feira de Santana e até 175 mil protetores para outros hospitais da Bahia em parceria com indústrias da região.

Os insumos para a fabricação estão sendo adquiridos via doação voluntária, por meio de uma "vaquinha virtual". Os interessados em colaborar com a iniciativa podem realizar doações através do site vaka.me/956493.



UFRB transforma álcool 99,5% em álcool 70% para atender demanda de Amargosa

30 de Março de 2020, 17:20, por UFRB - Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - 0sem comentários ainda

O Laboratório de Química da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), Campus Amargosa, está trabalhando na transformação de álcool 99,5% em álcool 70%, para atender as necessidades emergenciais da Secretaria de Saúde de Amargosa, na prevenção ao novo coronavírus CoVid-19. Já foram entregues 96 litros do produto à pasta.

O álcool 70% serve para a higienização das mãos das pessoas, eliminando o risco de contágio com o novo coronavírus. Por ter essa utilidade, o produto logo se esgotou em farmácias e comércios por todo o País.

Grupo de risco

O técnico em Química, Gerônimo Lopes Lima, que está à frente do processo no Centro de Formação de Professores (CFP), atendeu, ainda, ao pedido de pessoas do grupo de risco – diabéticos, asmáticos e/ou com pressão alta – e de pessoas com parentes acamados, que lhe procuraram para transformar álcool 99,5% em álcool 70%.

geronimo cfp

Doutor em Química, Gerônimo utiliza dois destiladores de água no processo de transformação do produto, com segurança, do álcool 99% em grandes concentrações, até se chegar ao 70%. Todas as etapas são monitoradas e passam por medidas de segurança e higiene de modo a haver padronização, regularidade e qualidade dos produtos disponibilizados aos solicitantes.

Segundo Gerônimo, cada caixa com doze unidades (litros) do álcool 99,5% se transforma em dezesseis unidades (litros) de álcool 70%, com o processo concluso.

Gerônimo está fazendo esse trabalho desde o último dia 19.



Categorias

Bahia, Comunicação, Cultura, Formação, Marco Legal, Pesquisa e tecnologia, Políticas públicas, Relações internacionais, Saúde popular, Software, cultura e conhecimentos livres