Ir para o conteúdo
Mostrar cesto Esconder cesto
Tela cheia Sugerir um artigo

Notícias

12 de Janeiro de 2009, 22:00 , por Desconhecido - | 1 pessoa seguindo este artigo.
Notícias publicadas no portal oficial da UFRB e clonadas nessa comunidade.

Nota da Andifes “Por uma Frente Ampla em Defesa da Democracia”

17 de Outubro de 2018, 21:28, por UFRB - Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - 0sem comentários ainda

As eleições para a Presidência da República e para o Congresso Nacional constituem o momento mais significativo do exercício da cidadania em nosso País. Nesse contexto, os reitores das Universidades Federais, reunidos na Andifes, consideram essencial reafirmar valores definidores da Universidade Pública, como liberdade de opinião e de expressão, bem como os direitos humanos, tomados pela Constituição Federal Brasileira como fundamentos da sociedade democrática. Nesse sentido, foi elaborado o documento “Educação Para a Democracia e o Desenvolvimento”, no qual se defende a expansão do ensino superior público, com inclusão social e excelência acadêmica, expressas nos laços indissolúveis entre ensino, pesquisa e extensão universitários. A Andifes fez chegar esse documento a todos os candidatos à Presidência, os quais foram convidados a dialogar com o conjunto dos reitores. Alguns candidatos aceitaram o convite, outros agradeceram, justificaram a ausência e disponibilizaram suas propostas e, ainda, uns poucos ignoraram.

A Andifes tornou públicas suas posições e contribuições, visando a enriquecer e aprofundar o debate. Infelizmente, o espírito do debate, essencial à educação brasileira, bem como à democracia, não tem preponderado em todo o processo eleitoral. Na disputa eleitoral, de forma muito preocupante, ganhou vida e dimensão uma proposta autoritária e de claro rebaixamento dos valores civilizatórios, que ademais incentiva formas explícitas de discriminação de segmentos sociais tradicionalmente oprimidos, manifestando conivência com práticas de violência moral, física ou simbólica, como forma de resolução de conflitos ou imposição de visão de mundo. Esse ambiente aponta um futuro ameaçador para a sociedade brasileira. E também ameaçador para a educação e a universidade. Primeiro, ao renunciar à garantia constitucional de direito a uma educação pública e gratuita. Segundo, ao também hostilizar a autonomia da universidade pública, que conta com idêntica garantia constitucional, voltando-se contra dirigentes e toda a academia.

Quando o medo impera sobre a argumentação, e direitos são restringidos; quando conquistas sociais são comprometidas, e instituições responsáveis pela formação de cidadãos, pela produção de ciência, cultura e arte, veem sua imagem maculada, a Andifes não pode se omitir. É nossa obrigação alertar a sociedade para o impasse atual que nos pode comprometer o futuro como sociedade, atingindo esse específico patrimônio da humanidade que são as universidades públicas. A sociedade brasileira vê-se assim desafiada a examinar, com profundidade, as propostas apresentadas pelas atuais candidaturas, sendo imperioso rejeitar os discursos e as práticas que motivam e respaldam a violência e os ataques às instituições, aos valores da democracia participativa e aos direitos humanos.

Dessa forma, dada a gravidade do momento, os reitores das Universidades Federais, reunidos na Andifes, conclamam ao debate e à mobilização toda a academia brasileira. Essa, certamente, é uma preocupação que extrapola os contornos da academia. Portanto, conclamam, igualmente, todos que prezam pelos valores em risco a se juntarem para a construção de uma Frente Ampla em Defesa da Democracia. Somente a sinergia de um esforço de brasileiros, de todos os cantos e credos, plural e diverso, pode frear essa marcha de insensatez. Recusamo-nos a aceitar que um futuro obscuro seja inevitável. Queremos preservar o direito de divergir, de ter opinião e identidade. O tempo é agora, o lugar na história é este, e os responsáveis somos nós.

Brasília, 17 de outubro de 2018.



Editora da UFRB disponibiliza online novo título sobre Ensino de Filosofia

17 de Outubro de 2018, 18:32, por UFRB - Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - 0sem comentários ainda

Mais uma publicação da Editora da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (EDUFRB) já pode ser acessada online em sua página na internet. Trata-se do livro “O Ensino de Filosofia Entre Nós”, organizado pelos professores Emanoel Luís Roque Soares, Pablo Enrique Abraham Zunino e Ricardo Henrique Resende de Andrade, do curso de Licenciatura em Filosofia do Centro de Formação de Professores, campus da UFRB na cidade de Amargosa.

O livro reúne oito capítulos com a colaboração de outros seis professores pesquisadores da temática: Cícero Oliveira, Daniel Rodrigues Ramos, Geovana da Paz Monteiro, José João Neves Barbosa Vicente, José Gerardo Vasconcelos e Tânia Gorayeb Sucupira. São quatro professores que atuam, principalmente, no âmbito da filosofia da educação, e cinco filósofos de formação acadêmica.

“Este livro é um mosaico de perspectivas avulsas, reunidas em torno do ensino de filosofia. Não segue a nenhum plano temático ou metodológico específico, não reúne pontos de vistas articulados por uma visão de conjunto”, descrevem os organizadores. A ideia inicial, segundo eles, foi lançar aos professores o desafio de pensar o ensino de filosofia a partir do próprio campo de pesquisa de cada um ou mesmo a partir de inquietações que, de uma maneira ou de outra, determinam ou influenciam a prática do ensino de filosofia “entre nós”.

“O ‘entre nós’ é a chave de leitura do livro que abre os seus horizontes para a heterogênese de modos próprios de fazer filosofia como ensino de filosofia, desde o lugar de cada filósofo/filósofa em seu florescimento único conjuntural, circunstancial”, afirma o professor da Universidade Federal da Bahia (UFBA), Dante Augusto Galeffi, no prefácio da publicação. “O ‘nós’ que nomeia o livro se conforma também em ‘nós’ que podem ser desfeitos por cada um em seu exercício pensante próprio e apropriado”, acrescenta em suas considerações.

Confira a obra:

Download Gratuito

Leia Online

Mais informações: www.ufrb.edu.br/editora.



UFRB reflete sobre saúde mental do servidor público no Campus Cruz das Almas

17 de Outubro de 2018, 17:24, por UFRB - Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - 0sem comentários ainda

Numa reflexão sobre a saúde mental do servidor público da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), o Núcleo de Gestão e Atenção à Saúde e Segurança do Trabalho - NUGASST/Unidade SIASS, vinculado à Pró-Reitoria de Gestão de Pessoal (PROGEP) promoveu a mesa redonda “Sofrimento Psíquico dos Servidores Técnicos Administrativos e Docentes e Estratégias de (Auto) Cuidado”.

A atividade ocorrida hoje (17), pela manhã, no Anfiteatro do Campus Cruz das Almas, integra parte da programação pelo transcurso do Dia do Servidor Público (28 de outubro). A mesa redonda teve transmissão ao vivo pela UFRB TV, mantida pela Assessoria de Comunicação da instituição.

A primeira a refletir sobre o tema foi à professora e pesquisadora Paloma de Sousa Pinho Freitas (CCS/UFRB). Paloma recentemente defendeu sua tese de doutorado sobre “Gênero, Trabalho, Família e Transtornos Mentais Comuns: um estudo com docentes do ensino superior do ELSA-Brasil” (ISC/UFBA).

A técnica administrativa Tais Campos, mestre em Estudos Interdisciplinares pela UFBA, que também estuda o assunto, deu sua contribuição ao debate e explicou que Transtornos Mentais Comuns (TMC) afetam mais as mulheres que os homens.

A coordenadora de Saúde do Trabalhador da ASSUFBA, Almira Rosário identificou uma série de efeitos negativos do processo de globalização sobre a saúde do trabalhador, dentre elas, aumento de competitividade entre os colegas; uma exigência por maior produtividade nos setores, e modelos de gestão que, por pressão e cobrança, torna o ambiente adoecedor.

Almira criticou a não efetivação das determinações do Decreto nº 7.602, de 07 de novembro de 2011, que trata da Política Nacional de Segurança e Saúde no Trabalho. Ela tem por objetivo a promoção da saúde e a melhoria da qualidade de vida do trabalhador e a prevenção de acidentes e de danos à saúde advindos, relacionados ao trabalho ou que ocorram no curso dele, por meio da eliminação ou redução dos riscos nos ambientes de trabalho.

Estiveram presentes no evento, técnicos administrativos e os pró-reitores Wagner Tavares da Silva (PROGEP) e Maria Goretti da Fonseca (PROPAAE).

Próximas atividades

A próxima atividade será a mesa "Outubro Rosa: Prevenção a cada toque!" com a enfermeira sanitarista, Candida Maria Pimentel Pereira; e a gerente Técnica-Administrativa do Centro de Ciências da Saúde, Jomara Silva dos Santos Sousa.

A atividade acontece dia 29, às 14h, no Auditório da Biblioteca Central da UFRB, Campus Cruz das Almas. A mesa é parte da campanha de prevenção ao câncer de mama e fará parte também do evento organizado pela Biblioteca Central da UFRB, a I Semana Nacional do Livro e da Leitura.

Haverá também a V Caminhada da Saúde – UFRB, como parte da programação denominada “Trabalho e Atenção à Saúde: Construindo cuidados e redes com os servidores da UFRB”.



UFRB debate potencial das plantas medicinais como cadeia produtiva

17 de Outubro de 2018, 12:19, por UFRB - Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - 0sem comentários ainda

{youtube}_KBHgzsV_lA{/youtube}

A Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) debate a importância das plantas medicinas e seus potenciais bioativos para o desenvolvimento de uma cadeia produtiva do setor, a ser implantada em Cruz das Almas e região.

A professora, pesquisadora e coordenadora do evento, Franceli da Silva define o propósito das discussões “olhar para as plantas medicinas como uma cultura, assim como é o feijão, o milho, a mandioca e trabalhar em larga escala”.

O I Seminário sobre Plantas Medicinas e seus potenciais bioativos, promovido pelo Grupo de Pesquisa em Plantas Aromáticas, Medicinais e Condimentares (GEPLAM), no auditório da Biblioteca Campus Cruz das Almas, deu início as discussões sobre o desenvolvimento do setor.

No primeiro dia de debates estiveram palestrando as professoras doutoras Glyn Mara  Figueira, do Centro Interdisciplinar de Pesquisas Químicas, Biológicas e Agrícolas da Universidade de Campinas (CPQBA/Unicamp); Viviane Arruda, da Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG); e Gabriela Neves Martins, da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (EPAGRI).

Elas falaram sobre Cadeia Produtiva de Plantas Medicinais; Plantas Medicinais e seus potenciais bioativos; e Conhecimento Científico x Conhecimento Popular, respectivamente.

Segundo a professora Viviane Arruda, para trabalhar com plantas medicinais se faz necessário investigar os pontos que não são claros na utilização das espécies. “Temos que conhecer melhor as plantas utilizadas no conhecimento popular de forma científica”, ponderou. Para ela, há uma biodiversidade de plantas muito grandes na natureza que são desconhecidas e precisam ser catalogadas, estudadas e definidas suas utilidades para utilização ou não pelo ser humano.

Estudantes dos cursos de Biologia, Agroecologia e Agronomia; e pessoas da comunidade participaram das palestras e dos minicursos oferecidos pelo evento.

Presenças

Na recepção do evento estiveram fazendo a apresentação o Coral da UFRB. Estiveram presentes na mesa de abertura, o diretor do Centro de Ciências Agrárias, Ambientais e Biológicas, Elves Lima Vieira; a coordenadora do evento, professora Franceli da Silva; a coordenadora de extensão universitária da Pró-Reitoria de Extensão, Ana Paulo Inácio Diorio; e o coordenador de Pesquisa da Pró-Reitoria de Pesquisa, Pós-Graduação, Criação e Inovação, Vital Pedro da Silva Paz.

Doação

Os alimentos arrecadados com a inscrição no evento serão oportunamente repassados para instituições de assistência a pessoas carentes de Cruz das Almas.

{gallery}noticias2018/plantasmedicinais{/gallery}



Nova direção do Centro de Formação de Professores toma posse

16 de Outubro de 2018, 19:55, por UFRB - Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - 0sem comentários ainda

Em cerimônia realizada nesta segunda-feira, dia 15, tomou posse para o próximo quadriênio a nova diretoria do Centro de Formação de Professores (CFP) da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB). O diretor Fabio Josué Santos e a vice-diretora Creuza Silva foram conduzidos aos cargos pelo reitor Silvio Soglia, após eleição junto à comunidade acadêmica.O ato solene foi realizado na Câmara de Vereadores de Amargosa e contou com presença do prefeito municipal, Júlio Pinheiro, autoridades locais, além da vice-reitora, Georgina Gonçalves.

Em seu discurso de posse, o novo diretor reforçou seu desejo de trabalhar pelo CFP e felicitou os docentes pela passagem do dia dos professores. Para cumprir sua missão, assegurou que apostará em um corpo docente e técnico qualificado. “A Educação é um exercício da liberdade contra as práticas opressoras. Foi através das mãos de tantos mestres  educadores que cheguei até aqui”, disse.

O novo diretor é graduado em Licenciatura em Pedagogia, mestrado e doutorado em Educação pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB, 1998, 2006, 2015). Já a vice-diretora Creuza Silva é Doutora em Química pela UFBA (2016), mestre em Química pela UESB (2007), licenciada em Ciências com Habilitação em Química pela UESB (1993).

“Temos muito entusiasmo na gestão do professor Josué. Temos a certeza do seu preparo para a função”, declarou o reitor que destacou ainda o papel da Universidade pública brasileira no ambiente democrático.

O professor Clarivaldo Souza, que deixou o cargo de diretor, expressou o reconhecimento pelos que contribuíram com trabalho realizado durante sua gestão e despediu-se dos colegas.

{gallery}noticias2018/possecfp{/gallery}



Categorias

Bahia, Comunicação, Cultura, Formação, Marco Legal, Pesquisa e tecnologia, Políticas públicas, Relações internacionais, Saúde popular, Software, cultura e conhecimentos livres