Ir para o conteúdo
Mostrar cesto Esconder cesto

Empreendimento de Economia Solidária

Fundo do Artesanato Wajãpi Empreendimento de Economia Solidária

Tela cheia

Quem somos

12 de Janeiro de 2009, 22:00 , por Desconhecido - | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 745 vezes

Histórico do Fundo do Artesanato Wajãpi

O Fundo de Artesanato Wajãpi foi criado em 1998, poucos anos depois da criação do Conselho das Aldeias Wajãpi – Apina.

O Fundo tem o objetivo de aperfeiçoar as condições de comercialização das peças, produzidas por artesãos dispersos em várias aldeias e fortalecer institucionalmente o Apina.

Houve um período de intenso funcionamento, de 2001 a 2005, e por momentos difíceis, especialmente devido à dificuldade de escoamento das peças que inviabilizava o pagamento dos produtores. O bloqueio das contas do Apina devido a problemas em convênios com a FUNASA, a proibição da venda peças com partes de animais pelo IBAMA – as mais vendidas – e mudanças nas rotas e regras de consumo dos navios de turismo que embarcavam no norte do país, colaboraram para uma crescente queda na comercialização de artesanato wajãpi.

Em função disso, está sendo agora reestruturado, de modo a implantar procedimentos mais rigorosos de seleção das peças, de formas de etiquetagem e de documentação do material, além da análise do mercado e diversificação dos pontos de venda.

A partir de 2008, com apoio da Fundação Mata Virgem da Noruega – RFN, e, em 2010, do Promoart/Funart (MinC), o Iepé – Instituto de Pesquisa e Formação Indígena tem realizado várias atividades no intuito reestruturar a gestão da comercialização de artesanato wajãpi.

Com esta nova situação, reativou-se o Fundo de Artesanato, através de uma nova organização wajãpi; Associação Wajãpi Terra, Ambiente e Cultura - AWATAC, braço administrativo financeiro do Apina.

A dinamização da produção e da comercialização do artesanato wajãpi, que tais atividades implementaram, atende a uma série de metas, tais como:

  • Estimular a transmissão de saberes e práticas de confecção de peças, especialmente de artefatos agora em desuso entre as gerações mais novas, que envolve desde formas de manejo de recursos florestais, até saberes cosmológicos inscritos na decoração das peças;
  • Divulgar a riqueza da cultura material e imaterial dos Wajãpi, através de uma documentação sistemática, que acompanha as peças vendidas;
  • Fortalecer a capacidade de organização e de gestão coletiva de um fundo, em benefício de todos os artesãos e famílias interessadas na produção de artesanato;
  • Melhorar a qualidade do artesanato produzido para a venda, considerando aspectos não apenas culturais, mas também ambientais, levando em consideração a raridade de certas matérias primas e valorizando seu manejo e controle dentro da Terra Indígena;
  • Enriquecer a cultura wajãpi através da produção de objetos novos, criações individuais ou familiares, que incrementam o catálogo de artefatos para comercialização.

Conselho das Aldeias Wajãpi - Apina - www.apina.org.br

Terra Indígena Wajãpi - município de Laranjal do Jari e Pedra Branca do Amapari

  • Presidente: Kumare Wajãpi
  • Vice-presidente: Sanã Wajãpi
  • Tesoureiro: Aikyry Wajãpi
  • Secretário: Makaratu Wajãpi

AWATAC - Associação Wajãpi Terra Ambiente e Cultura

Av. Ataíde Teive, 525 - casa B - térreo - Centro  - Macapá - AP

  • Presidente: Namirõ Wajãpi
  • Vice-presidente: Kenawari Wajãpi
  • Tesoureiro: Makarari Wajãpi
  • Secretária: Kanani Wajãpi

Kusivarã

Kusiwa