Ir para o conteúdo
Mostrar cesto Esconder cesto
Voltar a Consumo Consciente ABC
Tela cheia Sugerir um artigo

A produção do arroz orgânico distribuído no CCABC

26 de Outubro de 2014, 14:50 , por Consumo Consciente ABC - 0sem comentários ainda | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 127 vezes
Entre os dias 13 e 14 de outubro de 2014, o comissário Victor Dimitrov acompanhou a produção agrícola do arroz Terra Livre em dois lotes do Assentamento IRGA localizado em Eldorado do Sul, município da grande Porto Alegre, estado do Rio Grande do Sul.

O acompanhamento foi feito no Sítio do Carlos e no do Mauro, ambos são vizinhos. O Carlos estava realizando o processo de preparação das sementes e o Mauro estava realizando o plantio. A preparação para o plantio consiste na quebra da dormência e pré-germinação da semente.

Família do Carlos, assentado e técnico da COOPTEC, cooperativa que presta assessoria aos agricultores

No barracão da COOTAP, Cooperativa dos Trabalhadores Assentados da Região da Grande Porto Alegre, o trator do Carlos, comprado através do programa Mais Alimento do governo federal, está a espera para o carregamento das sacas de sementes provenientes do Instituto Rio Grandense do Arroz, as sementes possuem certificação de qualidade mas não são orgânicas, mesmo assim são permitidas pela certificadora IMO que provê o selo para o arroz Terra Livre.

Trator do Carlos sendo carregado com sacas de sementes.


Rótulo da saca de semente do Instituto Riograndense do Arroz

As sacas de sementes são levadas até o campo de cultivo onde são colocadas em sacos especiais e lançadas em um lago, o arroz fica mergulhado de um dia para o outro até perder a dormência, enquanto isso o trator faz o trabalho de nivelar o campo alagado para que sustente um nível de água de 15 cm.


Arroz sendo levado para a pré-germinação

No dia seguinte o arroz é retirado do lago e deixado coberto com uma lona de plástico para abafá-lo e assim dar condições a pré-germinação. A semente é deixada por um dia nesse estado, depois é removida seguindo para ser plantada no campo alagado, o processo é realizado por máquina plantadeira acoplada ao trator. Após a semeadura e fixação da semente no solo, a água do lago é drenada esperando assim o desenvolvimento do broto, após esse processo o campo é novamente alagado. O tempo para o arroz ser colhido leva em torno de 115 a 120 dias.

Arroz passando por processo de abafamento

São produzidos dois tipos de arroz, o agulhinha e o cateto, está sendo produzido agora o arroz vermelho que dá na entre-safra. A Cecilia trabalha na certificação e orienta os agricultores para que a produção esteja dentro das conformidades das leis de orgânicos, ela mostrou o certificado que é emitido pela IMO, as inspeções são realizadas frequentemente, sendo que uma inspeção é surpresa, a COOTAP nunca perdeu o certificado e nunca esteve fora das conformidades exigidas.

A adubação da roça é realizada pela manutenção do desenvolvimento da vegetação nativa, após o crescimento essa vegetação é cortada e incorporada ao solo como matéria morta residual, deixando o solo fértil sem a necessidade de aplicações concentradas de adubo. Quando há necessidade da aplicação do adubo é aplicado o Folhito, um adubo a base de esterco de galinha. Não é utilizado nenhum tipo de agrotóxico ou fertilizante químico sintético para a produção do arroz.


Plantio do arroz no campo alagado

No Assentamento IRGA, além da produção do arroz, também são produzidos alimentos para a própria subsistência do assentamento, lá existem criações de animais, hortas comunitárias e trocas de produtos manufaturados entre as famílias, sempre buscando a sustentabilidade e a manutenção dos recursos naturais importantes para a continuidade das atividades econômicas. Um exemplo é a Cooperativa Pão da Terra, um empreendimento das mulheres que produz pães e biscoitos.

 Exposição dos diversos prêmios que a Marinez (à direita) e a Marinez (esquerda) ganharam ao logo do trabalho desenvolvendo pães e biscoitos. Quando vocês provarem vão ver porque elas ganharam esses prêmios!


Fabrica de pães e biscoitos das mulheres do Assentamento

Familia da Marinez reunida na horta comunitária.

Fonte: http://consumoconscienteabc.blogspot.com/2014/10/a-producao-do-arroz-organico.html

0sem comentários ainda

    Enviar um comentário

    Os campos são obrigatórios.

    Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.

    Cancelar