Ir para o conteúdo
Mostrar cesto Esconder cesto
Voltar a Consumo Consciente ABC
Tela cheia Sugerir um artigo

Definindo ações para a transição agroecológica

25 de Setembro de 2014, 12:52 , por Consumo Consciente ABC - 0sem comentários ainda | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 101 vezes
O campo brasileiro vem sofrendo com o desmatamento e uso abusivo de agrotóxicos e em decorrência disso está havendo queda em massa das populações naturais, assim, no final de semana dos dias 20 e 21 de setembro de 2014 o Projeto Consumo Consciente ABC realizou uma Oficina Agroecológica em Paranapiacaba com o objetivo de suprir as demandas de trabalho e manutenção do Apiário Flores da Serra e realizar uma conferência para debater essa situação de queda na biodiversidade e propor ações para a transição agroecológica.

No sábado (20 set 2014) trabalhamos no Apiário Flores da Serra, Wagner e Márcia Freindinger, apicultores e proprietários da unidade rural, nos apresentaram as dependências e atividades desenvolvidas no local. Mel, geleias e licores de frutas nativas da Mata Atlântica são produzidas por lá, tudo em conjunto com a conservação da natureza.

Wagner explicando o funcionamento da caixa de abelhas

Local onde estão instaladas as caixas


Centrífuga para extração do mel

O processo de produção do mel silvestre foi apresentado, foram plantadas 15 mudas de árvores frutíferas e a compostagem foi trabalhada. O mel é produzido de forma artesanal, as caixas ficam instaladas em uma área que foi recuperada já fazem 15 anos e a área se encontra em estágio de regeneração avançado. Wagner afirma com convicção que quanto maior a biodiversidade, mais rica é a qualidade do mel. As caixas são produzidas pelo próprio apicultor, seguindo medidas do padrão Langstroth. Foram plantadas quatro espécies de mudas, cambuci, araça, citrus e juçara, para o plantio foi utilizado o adubo orgânico da própria unidade rural. A roçada para o plantio das mudas foi utilizada para fazer a cama dos animais que são criados, principalmente aves, onde o esterco também é utilizado no processo de compostagem.

Wagner plantando Araça

Ao final do dia fizemos um delicioso café da tarde com mel e geleias da unidade rural e fomos para a Casa Amarela pernoitar e continuar as atividades do dia seguinte.

No domingo (21 set 2014) realizamos a conferência sobre os impactos dos agrotóxicos na paisagem e nas populações naturais, Daniel Negri, biólogo, apresentou seu trabalho de mestrado, intitulado "Desempenho de larvas de anfíbios e insetos aquáticos ao longo de um gradiente de degradação ambiental em cenário agroindustrial". Daniel apontou em seu trabalho as diferenças na sobrevivência de larvas de anfíbios e insetos em três tipos de paisagem, cerrado preservado, pasto e campos de cultivo de soja com utilização de agrotóxicos. Através dos resultados obtidos, Daniel discute a letalidade dos agrotóxicos e aponta que a mistura de vários princípios ativos (tipo coquetel) feita nas fazendas de produção convencional é altamente impactante para todas as populações naturais que entram em contato, inclusive o ser humano, diminuindo a zero as populações de insetos e larvas de anfíbios, e não só a espécie que está afetando a cultura da soja.

Conferência do CCABC sobre transição agroecológica, Daniel apresentando seu trabalho

Depois da apresentação foi feito debate para contribuir com o plano de ação para a transição agroecológica que o Projeto Consumo Consciente ABC vem desenvolvendo, discutimos sobre o impacto das Oficinas Agroecológicas na consciência dos participantes, das visitas técnicas e sobre a possibilidade de enviar projetos para instituições e órgãos estatais de fomento a agricultura familiar.

Fonte: http://consumoconscienteabc.blogspot.com/2014/09/definindo-acoes-para-transicao.html

0sem comentários ainda

    Enviar um comentário

    Os campos são obrigatórios.

    Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.

    Cancelar