Ir para o conteúdo
Mostrar cesto Esconder cesto
Voltar a Consumo Consciente ABC
Tela cheia Sugerir um artigo

Visita técnica realizada no Sítio Sol Nascente de Geraldo Lima associado da APROATE

5 de Junho de 2014, 11:45 , por Consumo Consciente ABC - 0sem comentários ainda | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 1274 vezes

Por Victor Dimitrov

No dia 31 de junho de 2014 a equipe técnica do Projeto Consumo Consciente ABC visitou o Sítio Sol Nascente do agricultor Geraldo Lima. A unidade rural se encontra no município de Mogi das Cruzes, SP e está próxima a Serra do Mar. Na chegada fomos muito bem recebidos com bolo de fubá e café fresquinho, uma delícia, o Geraldo nos mostrou o barracão que está construindo para processamento e higienização dos produtos colhidos direto da roça.

Após o bate-papo da chegada, começamos a caminhar pelo sítio e a primeira parada foi no viveiro de mudas, o Geraldo antes de plantar no campo aberto produz mudas até mesmo de culturas mais resistentes, como o milho, o agricultor diz que assim o aproveitamento das sementes é muito maior.

Geraldo cuidando das mudas que vão ganhar força para ir a campo aberto, muito cuidado e zelo.

O milho também é produzido de forma eficiente, o Geraldo faz a muda antes de ir pro campo aberto, com isso o aproveitamento é máximo de sementes gerando economia e evitando o desperdício.

O Geraldo utiliza a adubação verde e a rotação de culturas para fertilizar o solo, além do esterco de galináceos que é adquirido de um vizinho que possui produção orgânica também, o sítio não possui sistema de irrigação onde ele conta com o ciclo hidrológico e o declive do terreno para irrigar a roça. A biodiversidade é outro ponto positivo, o sítio possui ao todo 70 hectares sendo cinco destinado a produção de eucalipto, 64 ha de floresta atlântica e apenas um hectare de olericultura, ao caminhar pela roça vamos passando por trilhas entre uma e outra e é impressionante o número de juçaras e araças, além de outras plantas nativas ao bioma.

Trilha que dá acesso ao campo de cultivo

No campo de cultivo o solo recebe tratamento especial, a capina é seletiva e nem tudo é removido, um dos insumos que chamaram a atenção da equipe foi o composto de cogumelo, uma espécie de adubo produzido a partir de fungos removidos da floresta e aplicado no solo para fertilização, além disso é misturado ao esterco dos galináceos pó de carvão que faz com que os micronutrientes do solo fiquem concentrados facilitando a assimilação pelas plantas, outro insumo utilizado é um produto chamado Yoorin que é um termofosfato magnesiano ou popularmente chamado de "pó de rocha", material esse que contem micronutrientes essenciais para o desenvolvimento das culturas, o produto é utilizado em pequenas quantidades apenas 30g/m2.

Pó de carvão misturado ao esterco garante a disponibilidade dos micronutrientes.

Outro insumo utilizado na roça é o DIPEL, um inseticida biológico para o controle de lagartas, explicou o Geraldo que esse produto não mata as lagartas, mas possui um bacilo (Bacillus thuringiensis subsp. Kurstaki (Btk)) que espanta as lagartas para outros ambientes garantindo o desenvolvimento sadio das culturas. Além desse controle, o Geraldo faz muitos consórcios entre os cultivos, exatamente para manter o equilíbrio ecológico das populações naturais.

DIPEL é um inseticida biológico que afasta as lagartas das culturas.

A paisagem no entorno do sítio possui uma floresta exuberante o que protege o cultivo, é um lugar muito lindo com nascentes e riachos, as matas ciliares dentro do sítio são rigorosamente protegidas, possui uma faixa de mata maior do que o recomendado pelo código florestal, o riacho possui 1,60m de largura e segundo a lei para essa largura seriam necessários uma faixa de 30m, mas há 40m de faixa. O Geraldo é um agricultor exemplar quanto a proteção dos recursos naturais existentes no sítio.
Cultivo de alho porró

Riacho do sítio

Tucano-do-bico-verde (Ramphastos dicolorus) encantando a equipe durante a visita

E foi assim a visita, muito aprendizado e a certeza de que os produtos que estão chegando a nossos lares são orgânicos e produzidos com todos os cuidados para garantir a nossa saúde e a do meio ambiente. Agradecemos ao Minadabe e a Tamara produtores e gestores do ponto de distribuição de Mauá por acompanhar na visita e ao Geraldo e família por ter nos recebido muito bem.

0sem comentários ainda

    Enviar um comentário

    Os campos são obrigatórios.

    Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.

    Cancelar