Gehe zum Inhalt

Warenkorb

Warenkorb leeren
Einkauf beenden
Gesamt:
Warenkorb anzeigen Warenkorb verstecken
Vollbild Einen Artikel vorschlagen

Notícias

January 12, 2009 22:00 , von Unbekannt - | 1 Person following this article.
Notícias publicadas no portal oficial da UFRB e clonadas nessa comunidade.

Reitoria da UFRB manifesta pesar e indignação pelo assassinato de Marielle Franco

March 16, 2018 15:54, von UFRB - Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - 0no comments yet

A Reitoria da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) manifesta pesar e indignação pelo assassinato da vereadora do Rio de Janeiro, Marielle Franco, e de seu motorista, Anderson Pedro Gomes, ocorrido na noite da última quarta-feira, 14 de março.

Marielle lutava contra o genocídio da juventude pobre e negra, e foi mais uma vítima desse crime bárbaro. A Reitoria demonstra sua preocupação com a crescente onda de violência que se abate sobre lideranças sociais, do campo e da cidade, que lutam em defesa dos direitos humanos, dos direitos sociais e civis, na defesa do direito a vida e a dignidade dos brasileiros e brasileiras que vivem em situação de risco e opressão.

Marielle, mulher negra, tinha 38 anos e se apresentava como "cria da Maré". Socióloga formada pela PUC-Rio e mestra em Administração Pública pela Universidade Federal Fluminense (UFF), teve dissertação de mestrado com o tema “UPP: a redução da favela a três letras”.

A Reitoria da UFRB se coloca ao lado de todas as pessoas e instituições do Brasil e do mundo que exigem apuração rigorosa dos crimes. A morte dessa liderança liberou um sentimento de indignação, de saturação e de esperança na capacidade do povo de tomar a história nas mãos e fazer o seu destino. Que ela seja o símbolo de um tempo novo em que estejamos unidos pelo bem maior que é a democracia e o direito de todas as pessoas viverem com dignidade, respeito, segurança e liberdade.

Ao registrarmos nossas condolências, manifestamos apoio e solidariedade aos amigos e familiares.



Palestra "Tendências de Negócios" abre série sobre Sexta da Oportunidade

March 16, 2018 14:23, von UFRB - Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - 0no comments yet

A gerente adjunta da Unidade de Acesso a Mercado do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE), economista Alessandra Giovana Oliveira Borges foi à palestrante de abertura da Sexta da Oportunidade, falando sobre "Tendências de Negócios", no auditório da Biblioteca do Campus Cruz das Almas.

A Sexta da Oportunidade consiste na realização de uma série de palestras a respeito da temática do Empreendedorismo, para quem quer começar um negócio ou ampliar a capacidade do já existente.

O projeto envolve uma parceria entre a Pró-Reitoria de Políticas Afirmativas e Assuntos Estudantis (PROPAAE), a Coordenação e Criação e Inovação (CINOVA), vinculada à Pró-Reitoria de Pesquisa, Pós-Graduação, Criação e Inovação (PPGCI), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) e o SEBRAE.

Acompanhada do gerente regional do SEBRAE, Carlos Henrique Nunes de Oliveira, Alessandra Borges interagiu com os alunos, técnicos administrativos, professores e demais convidados presentes a palestra.

Ela respondeu diversos questionamentos e apontou entre os caminhos para ganhar e/ou ampliar a conquista do mercado a motivação e estímulo a equipes, dando vez e autonomia para desenvolverem seus trabalhos; e ter em mente que o cliente é o protagonista dos processos de inovação.

Concorrência do e-commerce

Alessandra disse que os novos empreendedores têm que ter em mente que para concorrer com o comércio eletrônico, além dos preços, é preciso saber utilizar a empatia no trato pessoal, ter competência na área e hospitalidade com as pessoas.

Segundo ela, nesse momento em que as transações do e-commerce crescem “você pode se alinhar com a cultura digital e aí tentar criar soluções que contribuam para essa revolução”. Alessandra disse que outra saída é trabalhar com a experiência, observando, sempre as inovações de cada área.

Para ela, o mercado dinâmico e exigente, obriga os empreendedores a buscar mais conhecimento, profissionalismo e transformação de processos internos.

Segunda etapa

No dia 27 de abril ocorrerá a segunda etapa da programação com a realização de Oficina Canvas, com vagas limitadas. Os participantes serão selecionados pelo SEBRAE, de acordo com as informações disponibilizadas no ato de inscrição.

O Quadro Canvas permite que o usuário do sistema tenha uma visão completa do empreendimento, dando-lhe um maior potencial de sucesso.



UFRB realiza levantamento de demandas por cursos a distância

March 15, 2018 10:44, von UFRB - Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - 0no comments yet

A Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) está realizando por meio da  Superintendência de Educação Aberta e a Distância (SEAD), um levantamento de demanda dos cursos a distância a serem oferecidos nos polos da Universidade Aberta do Brasil (UAB) no Estado. O objetivo é construir um cadastro para que a instituição possa apresentar a demanda de cursos para a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

Segundo o superintendente de Educação Aberta e a Distância, Adilson Gomes dos Santos, o levantamento está sendo realizado por meio de formulário e busca uma ampla participação da população. " O formulário tem por finalidade levantar a demanda para cursos na modalidade Educação a Distância. A participação é muito importante, para que a UFRB por meio da Superintendência de Educação Aberta e a Distância (SEAD) atuante no Sistema Universidade Aberta do Brasil (UAB), possa trabalhar para ofertar cursos que atendam as expectativas da população do nosso estado”, explica.

O levantamento consiste em um questionário que está disponível aqui.



Fórum Social Mundial: UFRB recebe visita da Comitiva Real do Benin

March 15, 2018 9:13, von UFRB - Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - 0no comments yet

A Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) recebeu na quarta-feira, 14 de março, a visita da Comitiva Real do Benin composta pelo Pontífice do Culto ao Vodun no Mundo e Rei de Toda Ouidah, Rei Hounon – Houwamenou Daagbo; pela Rainha de Ouidah, Acackpo – Kpessi Ko’Ndodo, e pelo Soberano de Agouagon, Rei Quenum – Gustave Espoir. A recepção ocorreu no auditório do Centro de Artes, Humanidades e Letras (CAHL), em Cachoeira, como parte das atividades do Fórum Social Mundial 2018, que acontece na Bahia até este sábado, dia 17.

O evento foi promovido pelo Comitê Facilitador do Fórum, pela Confederação Nacional de Turismo (CNTur) e pela UFRB, com objetivo de estimular discussões concernentes à temática Brasil-África, com a participação de autoridades tradicionais Fongbe. Compuseram a mesa solene o reitor da UFRB, Silvio Soglia; o diretor do CAHL, Jorge Cardoso Filho; o coordenador do curso de Pós-Graduação em História da África, da Diáspora e dos Povos Indígenas, Antonio Liberac; o diretor de Turismo Sustentável da CNTur, Marcelo dos Anjos; o primeiro secretário da Embaixada da República do Benin, Adedodj Ibikounle; e o Ogã Buda de Bobosa, representante da Roça do Ventura e das casas irmãs Fongbe no Brasil.

Abrindo a cerimônia, o Doté Marcelino Gomes, da casa de Adorno de Cachoeira, fez uma saudação inicial. Em seguida, os representantes do Comitê Facilitador do Fórum, Tatá Edson e Ekedi Marina, deram as boas-vindas aos presentes. Marina ressaltou a importância do momento histórico e clamou a todos para a tarefa de construir a unidade dos povos africanos no mundo. “Cá estamos nós a ver o quanto a nossa identidade religiosa e cultural está representada. É responsabilidade de todos esse processo de transformação. Estamos todos na busca da resistência e sobrevivência”, disse.

Parcerias institucionais

O professor Antonio Liberac sugeriu o encaminhamento de convênios com as instituições sociais da República do Benin para intercâmbios acadêmicos. “Pelas tradições que vocês trouxeram para cá, nós somos parte de vocês e vocês são parte de nós. O Brasil tem essa especificidade de ser constituído de uma energia de vários povos. Nossa missão aqui é preservar e entender esse processo histórico, antropológico e político”, resumiu, destacando pesquisas já existentes no âmbito da Pós-Graduação e do Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros do Recôncavo da Bahia (NEAB).

Em nome do CAHL, o diretor Jorge Cardoso Filho afirmou que o centro de ensino da UFRB em Cachoeira sempre apoiou e continuará acolhendo as temáticas que se relacionam de forma direta com os povos africanos e a diversidade religiosa, seja em seus cursos ou projetos. “Para nós, receber essa comitiva para nos ajudar a pensar essas questões é uma oportunidade única. Temos a honra de acolher essas autoridades e debater a construção e consolidação de pautas que aqui sempre foram muito importantes”, disse. 

Primeiro Consulado

O diretor da CNTur, Marcelo dos Anjos, aproveitou a cerimônia e anunciou a criação do primeiro Consulado Honorário Cultural Tradicional de Matriz Africana Fongbe, descerrado na Roça do Ventura. “A cada dois anos, cada uma das casas de matriz Fongbe será consulado da República do Benin no Brasil e no mundo”, garantiu, agradecendo a todos que colaboraram para o feito e chamando o apoio mútuo da UFRB para a troca de saberes entre as comunidades e o estímulo ao turismo no âmbito dos territórios tradicionais.

Pedido do Rei

O reitor da UFRB, Silvio Soglia, saudou a presença das majestades africanas e ressaltou que essa visita certamente marcará a história da UFRB. Para ilustrar a representação da Universidade em seu território, ele fez uma apresentação institucional em que exibiu números e conquistas da UFRB em seus 12 anos. “Construímos uma Universidade que espelha a etnia, a cor, a pele dos povos do Recôncavo e isso muito nos orgulha”, disse.  

Durante sua fala, ele destacou oportunidades de diálogos e parcerias com o Benin e com a CNTur, deixando abertas as portas da UFRB. Soglia destacou ainda que recebeu com alegria o anúncio do primeiro Consulado, pois sabe da grandeza da Roça do Ventura e da luta de todos ali para firmá-lo como um território de produção do conhecimento e resistência. Ao final, entregou lembranças típicas do Recôncavo para a Comitiva Real.

Encerrando a cerimônia, o Rei Hounon disse estar feliz com as homenagens e agradeceu aos organizadores do Fórum pelo convite. Em seu retorno ao Benin, ele prometeu falar ao seu povo tudo o que viu por aqui. Hounon ressaltou a relação de irmandade que já existe entre a população de ambos os países e fez um convite especial ao Reitor para ajudar o Benin a organizar um programa de formação em parceria com a UFRB, que foi prontamente aceito pelo magnífico.

Confira fotos do evento:

{gallery}noticias2018/benim{/gallery}



UFRB aprova política de ações afirmativas para a pós-graduação

March 14, 2018 16:50, von UFRB - Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - 0no comments yet

A Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) deu, no último dia 08 de março mais um passo em relação às políticas de ações afirmativas. Foi aprovada pela Câmara de Pesquisa e Pós-Graduação a Resolução nº 017/2018 que visa  ampliar a inclusão e a permanência de Negros, Quilombolas, Indígenas, Pessoas Trans (Transgêneros, Transexuais e Travestis) nos cursos de pós-graduação da UFRB.

A instituição já adota ações afirmativas na graduação desde sua origem e agora amplia essa política integralmente para a pós-graduação. "A resolução era um compromisso dessa gestão que assumiu essa tarefa de elaborar um dispositivo legal no sentido de dar prosseguimento a uma política de inclusão que assegure esse direito na nossa pós-graduação, e que ja está sendo adotada por diversas universidades no Brasil”,  disse o reitor Silvio Soglia.   

Segundo a resolução, serão reservadas, no mínimo 20% das vagas oferecidas pelos Programas de póspara candidatos autodeclarados Negras e Negros. Para os Quilombolas, Indígenas, Pessoas Trans e Pessoas com deficiência, quando aprovados no processo seletivo, será oferecida uma vaga supranumerária para cada categoria.

Cotas na UFRB - Das vagas disponibilizadas pela UFRB na graduação, 50% são destinadas para alunos de escola pública. Destas, metade é destinada a alunos com renda familiar igual ou menor que 1,5 salário mínimo per capita e a outra metade para rendas superiores a este patamar. Cada uma destas metades ainda é dividida entre cotistas pretos, pardos, indígenas e/ou deficientes, seguindo índices definidos pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No último processo seletivo  78,5% dos candidatos se autodeclaram negros. 



Kategorien

Bahia, Comunicação, Cultura, Formação, Marco Legal, Pesquisa e tecnologia, Políticas públicas, Relações internacionais, Saúde popular, Software, cultura e conhecimentos livres

UFRB

Brazil