Go to the content
Show basket Hide basket
Full screen Suggest an article

Notícias

Gennaio 12, 2009 22:00 , by Unknown - | 1 person following this article.
Notícias publicadas no portal oficial da UFRB e clonadas nessa comunidade.

Programa Saberes Abertos aborda Projeto de Extensão Tecelendo

Dicembre 13, 2017 4:31, by UFRB - Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - 0no comments yet

A Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), por meio da Superintendência de Educação Aberta e a Distância (SEAD), lançou mais um vídeo do projeto “Saberes Abertos”. A iniciativa objetiva apresentar perfis e entrevistas que articulem o campo da comunicação e da educação, promovendo difusão de conhecimento e a exposição dos objetos de estudos de professores e pesquisadores da UFRB.

A docente Andreia Barbosa dos Santos foi a entrevistada da edição.  Andréia possui graduação em Licenciatura Plena em Pedagogia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2000), Mestrado em Educação pela Universidade Federal de Pelotas (2004), e Doutorado em Educação pela Universidade Federal da Paraíba. Na UFRB, desenvolve pesquisa e extensão nas áreas da Educação de Jovens, Adultos e Idosos, Extensão Popular e Educação de Educadores. Discute Ideologia, alfabetização, exclusão social, extensão popular e educação de educadores.

No vídeo, Andréia apresenta o projeto de extensão Tecelendo. O projeto se destina a atender jovens, adultos e idosos que não tiveram acesso ao processo de alfabetização e letramento na idade regular. Trata-se de um projeto alicerçado no trabalho enquanto princípio educativo. As atividades estão centradas na inserção e consolidação da tecelagem enquanto fomento de geração de trabalho, de renda e de situações desafiadoras para a prática de leitura e escrita dos sujeitos. 

A iniciativa defende a alfabetização enquanto possibilidade do indivíduo envolver-se em práticas sociais de leitura e escrita aprofundando-se no ler, compreender e produzir textos de diferentes tipos e finalidades e que envolvam diferentes áreas do conhecimento; além do domínio no seu dia a dia dos diferentes usos de linguagem.  Saiba mais na página do projeto

Assista:



Nota do Conselho Universitário sobre os ataques às Instituições Federais de Ensino Superior

Dicembre 11, 2017 9:50, by UFRB - Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - 0no comments yet

O Brasil vive um período conturbado na sua história política e caminha a passos largos para um estado de exceção que ameaça as forças democráticas, as instituições republicanas, as liberdades individuais e coletivas, assim como investe contra a diversidade étnica e cultural e o equilíbrio ambiental.

De forma específica, forças conservadoras ameaçam as universidades públicas em sua liberdade de pensamento, sua autonomia acadêmica e política, a sua gestão democrática e sua força de transformação pessoal e social, visando a privatização desse patrimônio, o controle da produção científica e tecnológica e o retorno à elitização do seu acesso.

Estes ataques não são novos, eles permeiam a história do Brasil em todas as suas etapas, retardando os avanços políticos, sociais, educacionais e impedindo o acesso do povo aos níveis superiores de estudos. No entanto, este sempre foi um campo de enfrentamentos e lutas pela conquista de um estado democrático de direito e pela melhoraria na qualidade de vida dos brasileiros, lutas que amadureceram a sociedade brasileira e ampliaram a consciência crítica e cidadã.

As Universidades Federais são as responsáveis pela produção de um respeitável patrimônio científico, tecnológico, artístico, cultural e inovativo, que colaboram com o desenvolvimento nacional. São as universidades públicas que fortalecem a educação superior gratuita e de excelência. Sua atuação tem sido marcada também pela recente política de inclusão e integração social.

Desta forma, o Conselho Universitário (CONSUNI) da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), reunido no dia 11 de dezembro de 2017, vem a público demonstrar sua indignação diante dos recentes ataques sofridos pelas universidades públicas brasileiras, e em particular, dos abusos de autoridade recentemente perpetrados pelo Ministério Público e pela Polícia Federal, contra a Universidade Federal do Paraná, a Universidade Federal de Santa Catarina e a Universidade Federal de Minas Gerais. E reforça o clamor da ANDIFES: que sejam tomadas medidas legais para coibir estas práticas, de modo que as operações empreendidas por agentes públicos no combate a possíveis irregularides se referenciem nos preceitos constitucionais, especialmente quanto ao respeito aos direitos individuais e às instituições da República.

O CONSUNI se solidariza com os gestores e servidores das Universidades atingidas, ao mesmo tempo em que conclama toda a comunidade acadêmica e a sociedade em geral, a reagir contra o abuso de autoridade e em defesa da universidade pública do estado democrático de direito.

Cruz das Almas, 11 de dezembro de 2017.

Silvio Luiz de Oliveira Soglia
Reitor da UFRB
Presidente do Conselho Universitário



UFRB e UNEB assinam convênio para instalação de Polo de educação a distância (EaD)

Dicembre 8, 2017 12:53, by UFRB - Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - 0no comments yet

Implantação de um polo conjunto de educação a distância (EaD) e de programas de pós-graduação, mobilidade discente e desenvolvimento de projetos e pesquisas. Essas são algumas das ações previstas no termo de cooperação firmado entre a Universidade do Estado da Bahia (UNEB) e a Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB).

O convênio, que marcou a abertura das comemorações dos 20 anos de atividades do Campus XV da UNEB, em Valença, no último dia 27, foi assinado pelos reitores José Bites de Carvalho (UNEB) e Sílvio Luiz Soglia(UFRB) e pela diretora do Departamento de Educação (DEDC) do campus, Rosa Amélia Lorenzo, com a participação da comunidade acadêmica, gestores, autoridades convidadas. “Estar aqui, com uma universidade federal e uma universidade estadual firmando este termo, é uma manifestação real da defesa e busca pelo desenvolvimento da educação superior na Bahia”, afirmou o reitor da UFRB.

O reitor da UNEB ressaltou a importância dessa parceria não só para o Campus XV, mas para toda a universidade. “Acompanho há muitos anos a trajetória de crescimento e consolidação deste campus e sinto grande satisfação com os avanços conquistados por esta comunidade. Agora, com o convênio, vamos avançar mais, com sustentabilidade e inclusão”, disse José Bites.

Na avaliação da diretora do DEDC, o convênio vem trazer novas perspectivas para a região. “Acredito que esse polo EaD vai possibilitar o acesso a muitos outros estudantes, contribuindo com o crescimento de todo o território do baixo sul do estado”, pontuou Rosa Amélia.

A cooperação avalia ainda a implantação de uma pós-graduação na área de educação e tecnologia, de projetos de extensão em empreendedorismo, desenvolvimento territorial, além da oferta de cursos de graduação.

Com colaboração da Ascom UNEB



Andifes divulga nota sobre investigação na Universidade Federal de Minas Gerais

Dicembre 7, 2017 9:44, by UFRB - Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - 0no comments yet

NOTA OFICIAL

MEMÓRIA DA DITADURA

A Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), em nome dos (as) sessenta e três reitores (as) das Universidades Federais brasileiras, vem, mais uma vez, manifestar a sua indignação com a violência, determinada por autoridades e praticada pela Polícia Federal, ao conduzir coercitivamente gestores (as), ex-reitores (as) e docentes da Universidade Federal de Minas Gerais, em uma operação que apura supostos desvios na construção do Memorial da Anistia.

É notória a ilegalidade da medida, que repete práticas de um Estado policial, como se passou com a prisão injustificada do Reitor Luiz Carlos Cancellier de Olivo, da Universidade Federal de Santa Catarina, há pouco mais de dois meses. Apenas o desprezo pela lei e a intenção política de calar as Universidades, lócus do pensamento crítico e da promoção da cidadania, podem justificar a opção de conduzir coercitivamente, no lugar de simplesmente intimar para prestar as informações eventualmente necessárias. Ações espetaculosas, motivadas ideologicamente e nomeadas com ironia para demonstrar o desprezo por valores humanistas, não ajudam a combater a real corrupção do País, nem contribuem para a edificação de uma sociedade democrática.

É sintomático que este caso grotesco de abuso de poder tenha como pretexto averiguar irregularidades na execução do projeto Memorial da Anistia do Brasil, que tem, como uma de suas finalidades, justamente preservar, em benefício das gerações atuais e futuras, a lembrança de um período lamentável da nossa história. Na ditadura, é bom lembrar, o arbítrio e o abuso de autoridade eram, também, práticas correntes e justificadas com argumentos estapafúrdios.

As Universidades Federais conclamam o Congresso Nacional a produzir, com rapidez, uma lei que coíba e penalize o abuso de autoridade. E exigem que os titulares do Conselho Nacional de Justiça, da Procuradoria Geral da República, do Ministério da Justiça e do Ministério da Transparência, Fiscalização e Controladoria da União intimem seus subordinados a balizarem as suas atividades pelos preceitos constitucionais, especialmente quanto ao respeito aos direitos individuais e às instituições da República. A sociedade não pode ficar sob ameaça de centuriões.

A Andifes, as reitoras e os reitores das Universidades Federais solidarizam-se com a comunidade da Universidade Federal de Minas Gerais, com seus gestores, ex-reitores e com seus servidores, ao mesmo tempo em que conclamam toda a sociedade a reagir às violências repetidamente praticadas por órgãos e indivíduos que têm por obrigação respeitar a lei e o Estado Democrático de Direito. As Universidades Federais, reiteramos, são patrimônio da sociedade brasileira e não cessarão a sua luta contra o obscurantismo no Brasil.

Brasília, 06 de dezembro de 2017.

Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes)



Projeto de extensão da UFRB é premiado no evento Bahia Rural Contemporânea

Dicembre 6, 2017 15:21, by UFRB - Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - 0no comments yet

Na última quinta feira, 30, o trabalho "Formação de Grupos de Jovens para o Monitoramento Ambiental dos Territórios Quilombolas do Vale do Iguape", apresentado pelo professor Marcelo Araújo da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), junto com os jovens Vinicios da comunidade quilombola do Kaonge e Tiago da comunidade quilombola de Engenho da Ponte, no no I Simpósio de Pesquisas e Experiências em Agricultura Familiar e Desenvolvimento Rural, que integra a programação do Bahia Rural Contemporânea – VIII Feira Baiana da Agricultura Familiar e Economia Solidária (FEBAFES), foi premiado no Eixo II, Gestão e Práticas Inovadoras.

A formação em geotecnologias para jovens é uma das atividades do Projeto Terra de Direitos, realizado pela Cooperação para o Desenvolvimento dos Países Emergentes (COSPE) em parceria com o Centro de Educação e Cultura Vale do Iguape (CECVI), as Universidade Federais da Bahia e do Recôncavo, com o apoio da União Europeia, que reúne 17 comunidades quilombolas localizadas na Bacia e Vale do Iguape. Professor Marcelo Araújo explica que “ na garantia de uso dos seus territórios, as comunidades quilombolas sofrem as tensões originadas por empreendimentos públicos e privados que geram conflitos ambientais. O conhecimento pouco aprofundado da geografia do território e os conflitos existentes fragilizam a representação política e a cobrança por melhorias”. A partir desse contexto, uma das metas do Projeto é a formação de 03 grupos de jovens no uso das geotecnologias para elaboração da cartografia dos seus territórios, incidindo no fortalecimento e garantia dos direitos civis das comunidades quilombolas da Bacia e Vale do Iguape.

O Simpósio nessa sua primeira edição apresentou 126 dos 150 trabalhos submetidos à avaliação da comissão do evento, sendo 54 apresentações orais e 72 por meio de pôsteres. A expectativa é que a iniciativa tenha mais edições, contribuindo para o fortalecimento e difusão das temáticas ligadas à terra. Segundo informações da Secretaria de Desenvolvimento Rural, enviaram trabalhos as universidades Federal da Bahia (UFBA), Estadual do Sudoeste Baiano (UESB), Estadual de Feira de Santana (UEFS), Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), do Estado da Bahia (UNEB), Federal do Vale do São Francisco (Univasf), do Oeste da Bahia (UFOB), Estadual de Santa Cruz (UESC), os institutos Federais da Bahia (IFBA) e Baiano (IFbaiano), Centros Territoriais de Educação Profissional (CETEPs), Centros Estaduais de Educação Profissional (CEEPs), EFAs, União das Cooperativas da Agricultura Familiar e Economia Solidária (Unicafes), Federação dos Trabalhadores na Agricultura Familiar (Fetraf), Cooperativa de Assessoria Técnica e Educacional para o Desenvolvimento da Agricultura Familiar (Cootraf), e Associações de Mulheres.

Com informações da Cooperação para o Desenvolvimento dos Países Emergentes (COSPE).



Categories

Bahia, Comunicação, Cultura, Formação, Marco Legal, Pesquisa e tecnologia, Políticas públicas, Relações internacionais, Saúde popular, Software, cultura e conhecimentos livres

UFRB

Brazil