Ir para o conteúdo
Mostrar cesto Esconder cesto
Tela cheia

blogdoalan

27 de Janeiro de 2010, 22:00 , por Alan Freihof Tygel - | Ninguém está seguindo este artigo ainda.

Blog do Alan, contém pensamentos saídos diretamente da minha cabeça.


Melancias para Saramago

21 de Junho de 2010, 21:00, por Alan Freihof Tygel - 22 comentários

Dsc00327Dsc00326

Dsc00329Dsc00328

À medida que vão crescendo, as folhas mudam de forma, Devo confessar que as achava mais bonita antes, Mas quanto bebezinho fofinho por aí não fica feio depois que cresce? Parece que a vida vai endurencendo as folhas...

---

E na manhã em que recebi a tristíssima notícia sobre a morte de José Saramago, fui ver as melancias pra ver se me animava, E, para minha surpresa, além dessas aí de cima, que foram plantadas com todo carinho, regadas e cuidadas, nasceram outras melancias dentro da composteira, Isso mesmo, depois de um tempo jogando 5kg de lixo orgânico por semana, tcharan, brotaram as melancias, sem intenção nenhuma.

Eu pensei em homenagear Saramago colocando um texto dele aqui, talvez aquele sobre o massacre de carajás, ou sobre a democracia, talvez uma foto dele com a bandeira do MST... Mas todo mundo já fez isso.

Então, Saramago, pra você, lindos brotos de melancia que vieram no dia em que você se foi.

Dsc00330Dsc00331



Correspondências não correspondidas

18 de Junho de 2010, 21:00, por Alan Freihof Tygel - 0sem comentários ainda

O DIA publicou:

'O Rio pela Paz' lista prédios que precisam ser revitalizados no Centro

O DIA ONLINE

Rio - O movimento "O Rio pela Paz", vai receber, a partir desta segunda-feira dos cariocas sugestões de prédios que devem ser revitalizados e no momento estão ocupados por moradores de rua, no Centro do Rio.

O presidente do Movimento, Rommel Cardozo, explica que o objetivo é montar um dossiê de todos os imóveis que foram invadidos, estão em situação precária de manutenção, gerando transtornos para a vizinhança.

"Na Rua do Riachuelo, por exemplo, existem vários deles. Um dos integrantes do Movimento já foi até mesmo assaltado enquanto passava na porta. Não adianta conquistarmos a oportunidade de sediar eventos internacionais, se não cuidamos desse detalhe tão importante", declara.

"Queremos descobrir os prédios da região Central, ou seja, nos bairros de Santa Teresa, São Cristóvão, Praça Onze, Lapa, Castelo, Praça XV e Bairro de Fátima", finaliza Rommel.

Caso você saiba de algum prédio nestas condições, fique a vontade em mandar sua denúncia para [email protected]

 

O Globo publicou asneira semelhante.


 

Eu atendi ao pedido:

De: [email protected]

Para: [email protected]

Olá,

Atendendo aos pedidos do Movimento Rio Pela Paz, gostaria de fazer algumas denúncias relacionadas à invasão de imóveis abandonados.

Em primeiro lugar, gostaria de denunciar a existência dos incisos XXII e XXIII do artigo 5o de nossa Constituição Federal:

XXII - é garantido o direito de propriedade;
XXIII - a propriedade atenderá a sua função social;

Qual a função social exercida por prédios públicos abandonados no centro Rio? Se não cumprem este inciso, não há direito de propriedade e portanto não estão invadidos, e sim ocupados.

A segunda denúncia que gostaria de fazer é em relação à situação de moradia da maioria dos cariocas. Carioca, aliás, é quem mora na cidade do Rio, apesar de tentarem a todo momento provar que é o título dado aos moradores da Zona Sul, uma ínfima parte da cidade. E grande parte dos cariocas mora em condições precárias, sem os direitos básicos que são garantidos aos moradores da Zona Sul, como asfalto, luz, água, esgoto, ... E segundo a declaração universal dos direitos humanos, da qual o Brasil é signatário:

"Toda pessoa tem direito a um padrão de vida capaz de assegurar a si e a sua família saúde e bem estar, inclusive alimentação, vestuário, habitação, cuidados médicos e os serviços sociais indispensáveis, e direito à segurança em caso de desemprego, doença, invalidez, viuvez, velhice ou outros casos de perda dos meios de subsistência fora de seu controle. "

Prezados organizadores deste movimento, vou lhes contar um segredo. Descobrir os prédios ocupados na região central do Rio é uma tarefa fácil. Difícil é esconder a motivação que tem este "movimento". Todos sabemos que a revitalização do Centro vai gerar uma fortíssima especulação imobiliária na região. É fácil ver que por trás desta tentativa de expulsar os pobres das zonas nobres do Rio, de tentar associar pobreza à violência, e por fim de tentar esconder a pobreza para longe dos olhos da zona sul, por trás disso tudo sabemos que há a mão do mercado imobiliário. Sabemos que as indenizações do governo a famílias removidas são pagas com cheques de imobiliárias.

Bom, esta é a minha denúncia. E se quiser mesmo saber onde existem ocupações no Rio, procure os movimentos de sem-teto organizados: MTST, MNLM. Eles sabem de tudo, e podem te esclarecer melhor.

Boa sorte na sua procura,

Alan Tygel

 


 

Eles responderam de volta:
De: O Rio pela Paz Movimento <[email protected]>
Prezado Alan,
Creio que na sua visão, realmente, a sua denuncia faça sentido, pois, na minha, temos uma infinidade de delinqüentes escondidos em meio as pessoas necessitadas, que ocupam essas residências, fazendo daquele local, uma armadilha para quem passa. Esses jovens que deveriam estar sendo tratados, que utilizam drogas e para isso, fazem seus assaltos na região do centro, são o maior problema da região, são crias de total descaso social, de anos e anos de abandono.
Concordo que todos tem o direito de moradia e que temos um poder publico omisso e que muito temos que fazer para melhorar. Creio na educação capacitando as pessoas a buscar seu sustento e sua moradia.
Não existe nada escondido por trás desse movimento, a única coisa que fazemos, é motivar as pessoas a buscar o seu direito e na minha opinião, ninguém merece viver escondido, e prédio abandonado nesse caso, não deixa de ser um descaso com a sociedade, que caminha a passos largos para um abismo, com soluções meia boca para tudo.
Gostaria que todos pudessem estudar em sua universidade, mas, a realidade não é essa, para acertar, vamos precisar de amor e entendimento a respeito do assunto, aceito a sua denuncia, a sua critica, mas, espero que não pare por ai. Vamos debater mais assuntos, temos muito o que mudar e creio que a chave está em nossas mãos.
Tenho muitos amigos, moradores de comunidades, como Rio das Pedras, Musema, Tijuquinha e até Cidade de Deus. Não quero de maneira nenhuma, ser um aliado de especuladores.
Um forte abraço,
Rommel,
Rommel Cardozo
Movimento O Rio pela Paz

 


 

E eu repliquei:

De: [email protected]

Para: [email protected]

 

 

Oi Rommel,



> temos uma infinidade de delinqüentes escondidos em meio as pessoas necessitadas, que ocupam essas residências, fazendo daquele local, uma armadilha para quem passa. Esses jovens que deveriam estar sendo tratados, que utilizam drogas e para isso, fazem seus assaltos na região do centro, são o maior problema da região, são crias de total descaso social, de anos e anos de abandono.

De fato, esse é exatamente o ponto em que discordamos. Dentro das ocupações urbanas, assim como dentro das ocupações rurais, existe uma infinidade de trabalhadores honestos, cujo salário não seria suficiente para pagar um aluguel e o transporte até o trabalho. Alías, aqueles que têm um emprego formal dificilmente o teriam se morassem onde o salário pode pagar o aluguel, já que os empregadores não concordariam em pagar o transporte.


>Não existe nada escondido por trás desse movimento, a única coisa que fazemos, é motivar as pessoas a buscar o seu direito e na minha opinião, ninguém merece viver escondido, e prédio >abandonado nesse caso, não deixa de ser um descaso com a sociedade, que caminha a passos largos para um abismo, com soluções meia boca para tudo.

O que os movimentos sociais fazem é justamente buscar os direitos de moradia. Mas não o fazem criminalizando a pobreza, como deram a entender as notas sobre o seu movimento publicadas nos jornais de hoje. Lutam valorizando o ser humano, a dignididade, e buscando um outro tipo de sociedade, onde a vida seja pautada não pelo dinheiro e pela acumulação de mais e mais dinheiro, e sim pela solidariedade.

Mesmo que inconscientemente, o interesse do seu movimento tem tudo a ver com a especulação imobiliária. Não seja ingênuo. Você está buscando seu direito de andar tranquilamente pelo centro, atacando o direito a moradia de outras pessoas. O que é revitalização, senão a remoção de pobres e a inclusão de ricos?



> Gostaria que todos pudessem estudar em sua universidade,

Nós também, e por isso apoioamos a adoção de cotas na UFRJ.



> Vamos debater mais assuntos, temos muito o que mudar e creio que a chave está em nossas mãos.

A chave está nas mãos do povo. E o povo que consegue virar essa chave é o povo organizado, organizado em movimentos sociais. Quando um jornal publica a sua nota, convocando uma caça aos movimentos sociais de luta pela moradia, está virando a chave para o lado contrário. O problema é a desproporção de forças que movem a chave.

Por isso peço que conheça os movimentos sociais, ouça a voz de quem participa deles, conheça alguns moradores de ocupações. Posso inclusive te dar o email de alguns deles. E entenda que limpeza da pobreza, muros, choque de ordem, "revitalização", nada disso vai acabar com a violência que te aflige. A solução de um problema tão complexo passa por projetos pautados em outros valores, e que busquem efetivamente uma mudança na sociedade.

Alan

 

---

E assim acabou o diálogo.



Por toda a parte

2 de Junho de 2010, 21:00, por Alan Freihof Tygel - 0sem comentários ainda

 

Melancias_seq

 

Entre os 15 e 23 anos, eu achava que não conhecia o mundo.

 

Depois disso, até os 26, me incomodava muito não conhecer o Brasil.

 

Hoje, prestes a completar 27, percebo que eu não conheço o Rio. As melancias não brotam só em Santa Teresa: Santa Marta, Cidade de Deus, Maré, estão por toda a parte, é só dar dois passos e ir lá ver.