Ir para o conteúdo
Mostrar cesto Esconder cesto
Tela cheia Sugerir um artigo

Feira Virtual Bem da Terra

30 de Novembro de 2015, 16:48 , por Bem da Terra - | 5 pessoas seguindo este artigo.

Natal e Ano Novo com ciclos modificados

20 de Dezembro de 2015, 19:27, por Institucional Bem da Terra - 0sem comentários ainda

Os dias de Natal e Ano Novo, este ano, são na sexta-feira. Por isto, a Coordenação da Feira Virtual Bem da Terra definiu pela alteração do calendários dos dois ciclos, a fim de desobrigar os produtores a trabalharem nesses dias de feriado.

Por outro lado, para não deixar os consumidores na mão (que precisam/querem os produtos), nem os produtores segurando pincel (que precisam de renda), optamos por alterar os dias de ciclos nestas duas semanas. Preste atenção, consumidor/consumidora:

Abertura do ciclo na plataforma: DOMINGO, 18:00 (dias 20 e 27)

Encerramento do ciclo na plataforma: TERÇA, 14:00 (dias 22 e 29)

Entrega dos produtos: QUARTA, ENTRE 17:00 e 20:00

Como grande parte dos consumidores estarão trabalhando no horário da separação (na quarta, entre 16 e 17:00), constituímos uma ‘força-tarefa’ com os professores e estudantes dos núcleos universitários de apoio (Nesic e Tecsol). Se algum consumidor/consumidora quiser passar por lá e dar uma forcinha será super bem vindo/bem vinda!!

Um Feliz Natal e um ótimo começo de Ano Novo para todos e todas nós!

Em 2016, haverá; em 2015 ainda ‘há braços solidários’!!!



Com mais produtos, MST lança cesta de natal pelo segundo ano consecutivo

8 de Dezembro de 2015, 19:02, por Institucional Bem da Terra - 0sem comentários ainda

Da Página do MST
Pelo segundo ano seguido, o MST lança a cesta de natal com produtos da Reforma Agrária. São mais de 22 itens produzidos nas áreas de assentamentos da Reforma Agrária de todas as regiões do Brasil.
Café, suco de uva e dois tipos de arroz orgânico, palmito, dois tipos de cachaça, polpa de tomate, castanha de caju e panetone são alguns dos produtos que compõem a cesta.
Para Adalberto Oliveira, do setor de produção do MST, a cesta é mais uma forma divulgar à sociedade a produção de alimentos de qualidade produzidos nos assentamentos.
“Mais do que tudo, a cesta serve para que as pessoas conheçam e tenham acesso a estes produtos. O MST é muito conhecido pelo seu potencial de luta e mobilização. Isso é muito bom, mas depois de 30 anos também queremos que as pessoas conheçam nossas conquistas, e uma delas é a nossa produção”.
Oliveira ainda destaca a Loja da Reforma Agrária que está para ser inaugurada no primeiro semestre de 2016 na região central da cidade de São Paulo, que contribuirá ainda mais para aproximar de forma permanente o público da cidade com a produção dos assentamentos e acampamentos. A cesta custa R$ 200,00, e será entregue apenas na região da grande São Paulo.
Os Sem Terra do Distrito Federal, no entanto, também estão organizando uma cesta para o final de ano para a região. Ao custo de R$ 170,00 a cesta conta com 19 produtos das agroindústrias e cooperativas dos assentamentos do DF e Entorno e de outras regiões do Brasil.
Para adquirir a cesta na grande São Paulo, basta entrar em contato com o email lojanac@mst.org.br, ou ligar para os números: (11) 2131-0880/(11) 3333-0652.
Já os contatos da cesta do Distrito Federal são (61) 9861-3608 ou (61) 9833-9958.
Abaixo, veja a lista dos produtos abaixo:
Panetone, Feijão, Arroz Polido, Arroz Integral, chá – mate, Leite UHT, Terrinha, creme de leite, leite condensado, suco de uva, farinha, cachaça veredas, rapadura, doce de pêssego, café, doce de leite, polpa de tomate, castanha de baru, palmito, açúcar mascavo, melado e cachaça camponesa



Feira Virtual Bem da Terra completa um ano

2 de Dezembro de 2015, 23:25, por Institucional Bem da Terra - 0sem comentários ainda

IMG_7088

        A iniciativa por uma proposta de comércio socialmente justa, ambientalmente sustentável e economicamente solidária completa um ano de atividades. Há um ano, no dia 02 de dezembro de 2014, o primeiro ciclo de pedidos estava aberto e muito trabalho viria pela frente em busca da consolidação no pacto entre cidadãos que produzem e vendem com os compram e consomem. Nos relatos dos participantes foi possível perceber que o consumo é um ato político. Pois além do esforço por um consumo de alimentos saudáveis, a ferramenta de comercialização da Associação Bem da Terra apresenta suas preocupações com os trabalhadores e tem como objetivo um tipo de economia em que as pessoas sejam mais importantes do que o dinheiro.

       O cultivo das hortaliças, a pesca, o artesanato e as outras formas cooperadas de produzir através do trabalho de mulheres e homens solidários, na Feira Virtual, visam o respeito pela natureza. Ainda que esteja distante daquilo que seus idealizadores e membros almejam, resultados positivos foram conquistados no primeiro ano de atividades. Entre eles, estão os primeiros passos rumo à autogestão, a evolução no cultivo agroecológico e o crescimento, apesar de insuficiente para o equilíbrio financeiro, do número de consumidores responsáveis.

         A Feira Virtual comemora seu primeiro ano em meio a uma conjuntura política de intensas lutas e algumas dessas bandeiras estão conosco, como: a agroecologia, a economia solidária e o comércio justo, por exemplo.  Para dar seguimento em nossa proposta, traga suas ideias, boas intenções e, além disso, seus amigos e parentes para essa experiência de comercialização. Participe e aproprie-se. Parabéns a todos que vivem a Feira Virtual Bem da Terra!

IMG_1839



Membros do NESIC e do TECSOL participam de seminário internacional

14 de Outubro de 2015, 11:55, por Institucional Bem da Terra - 0sem comentários ainda

IMG_7794

Com o tema Perspectivas e Prospectivas da Economia Social e Solidária: repensando desenvolvimento o seminário internacional Procoas reuniu centenas de extensionistas, pesquisadores e trabalhadores em Montevidéu, capital do Uruguai. Entre os participantes estavam membros do Núcleo de Economia Solidária e Incubação de Cooperativas (NESIC-UCPEL) e do Núcleo Interdisciplinar de Tecnologias Sociais e Economia Solidária (TECSOL-UFPEL). O evento ocorreu nos dias 07, 08 e 09 de outubro e contou com a presença de pessoas de diversos países da América Latina.

O evento organizado pelo Comitê Acadêmico de Processos Cooperativos e Associativos (PROCOAS) e pela Unidade de Estudos Cooperativos da Universidad de la República foi marcado pela troca de experiências e muitos debates. Temas como: finanças solidárias, problemas do desenvolvimento, autogestão, consumo consciente e tecnologias sociais foram discutidos nas oficinas, palestras e painéis temáticos.

Além das palestras, debates e oficinas, os participantes puderam conhecer o Parque Tecnológico e Industrial de Cerro que abriga cerca de 70 empreendimentos, 11 deles de economia solidária. O parque está localizado na Vila do Cerro que historicamente recebeu imigrantes e investimentos externos. A partir dos anos 50 enfrentou sucessivas crises com o abandono de empresas que gerou a cooperação entre os trabalhadores para a tomada de suas atividades, dessa vez sob sua gestão. Um dos empreendimentos econômicos solidários do complexo que foram visitados é a YDE Envasadoras que há 17 anos produz máquinas de embalagens. A YDE Envasadoras é composta por 15 trabalhadores cooperados.

IMG_7895



Feira Estadual das Sementes Crioulas e Tecnologias Populares acontece de 02 a 04 de outubro

22 de Setembro de 2015, 12:04, por Institucional Bem da Terra - 0sem comentários ainda

            A Feira Estadual de Sementes Crioulas e Tecnologias Populares, é um evento de abrangência nacional com a participação e o intercâmbio de países da América Latina e MERCOSUL, como a Argentina, Chile, Venezuela, Uruguai e Paraguai.

            A Feira de Sementes, busca através de uma programação diversificada (seminários, oficinas, palestras, show’s, etc.) enfocada na realidade dos agricultores, promover a informação e a formação destes agricultores quanto à importância da conservação da biodiversidade, sobretudo, a preservação das sementes crioulas e a sustentabilidade na agricultura familiar.

            Nas 6 edições da feira realizadas até agora (2002,2004,2006,2009 e 20011, 2013), 100 mil pessoas passaram pelo evento onde tiveram a possibilidade de ampliar o seu conhecimento e a sua interação entre os agricultores de diversas regiões, bem como do público visitante, das organizações, instituições de pesquisa e a extensão rural que apoiaram e que demonstraram os seus trabalhos neste evento. Na última edição da feira – outubro de 2013 – aproximadamente 3,6 mil kg de sementes crioulas foram comercializadas diretamente na feira pelo sistema de troca-troca entre os agricultores e 30 mil kg de sementes crioulas através  da Cooperativa União para a Secretaria de Desenvolvimento Rural do Município de Canguçu beneficiando mais de 13 mil famílias.

            A forma de realização da Feira promove um encontro dinâmico com exposição de sementes crioulas, inventos dos agricultores, farmácia caseira, artesanato, agroindústria familiar, produtos da pesca artesanal, oficinas temáticas centradas na sustentabilidade e agroecologia, seminário sobre sementes crioulas, feira de trocas, feira de livros, teatro, música, dança e celebrações ecumênicas, valorizando as manifestações culturais da região preservadas ao longo do tempo, bem como o resgate de inúmeras delas que caíram no esquecimento.

            A Feira Estadual das Sementes Crioulas e Tecnologias Populares, desde a sua primeira edição é resultado de um trabalho conjunto da UNAIC com diversas instituições e organizações locais e regionais que defendem a sustentabilidade e que buscam alternativas de sobrevivência no meio rural em harmonia com o meio ambiente.

Programação

02/10/2015 – Dia 1 –  Seminário
08:30 horas
Recepção Seminário da Sucessão Familiar e Acampamento da Juventude Rural.
09:00 horas
Abertura do Seminário da Sucessão Familiar / Reunião do Fórum da Agricultura Familiar.
09:00 horas
Abertura do  1 º Acampamento da Juventude Rural.
11:30 horas
Almoço.
13:30 horas
Seminário: Debates sobre o Tema.
17:30 horas
Encerramento.
03/10/2015 – Dia 2 – Programação
09:00 horas
Abertura dos Pavilhões da 7ª Feira Estadual das Sementes Crioulas e Tecnologias Populares.
09:00 horas
Abertura das Oficinas – Pavilhão das entidades.
09:00 horas
Reunião da ADAC – Associação de Desenvolvimento do Alto Camaquã/ Degustação de Cordeiro.
09:30 horas
Abertura dos Pavilhões da 1º Feira dos Guardiões Mirins.
10:00 horas
Abertura dos Pavilhões da 1º Feira Municipal do Livro de Canguçu.
11:00 horas
Visita das autoridades e convidados da feira.
12:00 horas
Almoço
13:30 horas
Apresentações Artísticas.
16:00 horas
Formação do Grupo de Guardiões Mirins de Canguçu com distribuição de Sementes Crioulas.
16:00 horas
Distribuição de Sementes e Mudas de Batata Doce.
17:30 horas
Show Popular.
19:00 horas
Encerramento das Visitações aos estandes.
20:00 horas
Show Popular.
04/10/2015 – Dia 3 – Programação
09:00 horas
Abertura dos Pavilhões da 7ª Feira Estadual das Sementes Crioulas e Tecnologias Populares.
10:00 horas
Mística / Culto Ecumênico e distribuição de Sementes Crioulas.
11:00 horas
Abertura Oficial da 7ª Feira Estadual das Sementes Crioulas e Tecnologias Populares.
12:00 horas
Almoço.
13:30 horas
Apresentações Artísticas.
15:00 horas
Apresentações Artísticas.
16:00 horas
Distribuição de Sementes e Mudas de Batata Doce.
16:30 horas
Show Popular.
18:00 horas
Encerramento.

Fonte: http://feiradassementes.com.br/

Matéria disponível em: http://feiradassementes.com.br/feira



Rede Bem da Terra

Pelotas - Rio Grande do Sul - Brazil