Ir para o conteúdo
Mostrar cesto Esconder cesto

Voltar a Catu
Tela cheia

Descrição

16 de Março de 2015, 10:59 , por Iago Itã - 0sem comentários ainda | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 1538 vezes

 

O território onde se localiza a comunidade de Catu, segundo relato de moradores, foi parte integrante da Fazenda Santo Amaro do Catu, região esta que contemplava também a área onde se situa atualmente o distrito de Jiribatuba, sendo considerado um dos povoados mais antigos de Vera Cruz/BA.

 

 

Do ponto de vista histórico, essa localidade teve uma grande importância para o município, por ter sido o principal porto da Ilha de Itaparica. Até meados do século XX, os navios que vinham de Salvador atracavam em Catu e a população de Tairu, Aratuba, Berlinque e Cacha-Pregos embarcava lá. A mudança ocorreu apenas com a criação do Ferry Boat na década de 1970.

 

Atualmente, o porto assume sua importância em âmbito local, por servir para atracar os barcos e canoas dos pescadores, uma vez que Catu é uma comunidade tradicional pesqueira.

 

Munzuá 

 

Considerando os aspectos naturais, destacam-se suas praias de grande valor paisagístico, as mesmas são limpas, pouco habitadas, possuem águas mornas, tranqüilas e sem ondas. No total, o referido povoado tem aproximadamente 4km de área costeira, são elas: Catu (Sede), Calado (localizada no loteamento Paraíso do Mar) e Vila Rica (situada no loteamento de mesmo nome).

 

Merece destaque também as fontes hidrominerais localizadas na praia do Calado que já foram visitadas até mesmos por artistas, como Ana Maria Braga e Mariana Ximenes.

 

O termo Calado se deve ao fato, de antigamente, as pessoas irem namorar nesse local, um lugar deserto e em silêncio. Sua principal característica é a presença de fontes de água hidromineral que brotam da areia. Nessa praia são encontradas quatro manilhas, também chamadas por alguns de cisternas, duas delas estão próprias para o consumo (fria, potável e doce), sendo bastante procurada por pessoas que acreditam que essas águas têm o poder curativo e terapêutico.

 

A presença de manguezal por toda a zona costeira e influência do rio Arú (nas praia do Calado) e do rio Sobrado (no loteamento Vila Rica) são recursos que, apesar de não visitados por turístas, vale a pena conhecê-los.

 

Casa de Farinha em funcionamento na comunidade do Catu. Esse equipamento iniciou suas atividades no ano de 2004, com produção diária e onde já foram produzidas: farinha, beijú, goma e massa e puba, porém nos últimos dois anos, pela dificuldade em encontrar a mandioca, a produção não consegue mais ter larta escala.

 

Do ponto de vista cultural, existe o grupo de samba de roda, o Samba de Catu, coordenado por Guruxê, onde os mesmos desfilam nas festas populares.Tem ainda o Sacaneiro, que é uma festividade centenária que acontece anualmente no Povoado de Catu, sempre no dia 31 de dezembro, nas vésperas do ano novo, no intuito de desejar que o ano vindouro seja melhor do que aquele que se passou, sendo representando pela entrega de oferendas ao mar em uma miniatura de barco.

 

 

Quer adicionar mais informações a essa descrição? Envie um comentário!

 


0sem comentários ainda

    Enviar um comentário

    Os campos são obrigatórios.

    Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.

    Cancelar