Ir para o conteúdo
Mostrar cesto Esconder cesto
Voltar a Segredos públicos
Tela cheia

CIGL Hesperange

12 de Maio de 2010, 21:00 , por rosana kirsch - 0sem comentários ainda | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 1734 vezes

Hesperange é uma das comunas que fica próximo da vila de Luxemburgo.

O CIGL Hesperange foi criado em 2001. Seus objetivos são: melhorar a qualidade de vida, restaurar os laços sociais e criar novos postos de trabalho.

O espaço onde está localizado o Centro é um prédio que pertence à comuna e que fica quase ao lado da Mairie (Prefeitura).

A equipe fixa do CIGL Hesperange conta com dois agentes de desenvolvimento local e cinco trabalhadores-as de apoio administrativo. Esta equipe tem reuniões periódicas-semanais. Dezenove trabalhadores-as estão no processo de inserção neste centro.

Um dos serviços prestados para a comunidade com alta demanda neste período (primavera-verão) é o de proximidade. Este serviço pode ser solicitado por pessoas com mais de 60 anos e com necessidades especiais, que morem em Hesperange ou .... (confirmar o nome da outra comuna). O serviço de proximidade oferece: jardinagem, pequenos consertos, pequenos serviços domésticos, limpeza da neve e de folhas. A taxa do serviço é de 13 € por hora para cada trabalhador-a envolvido.

2010_05132010avrilrio00592010_05132010avrilrio0060

Cigliothéik: biblioteca e recepção.

A Cigliothéik é um espaço específico, em outro prédio, onde a população pode acessar a internet, ter cursos de formação em informática e, ainda, há uma biblioteca com temas variados. Parte dos livros da biblioteca foram doados pela comunidade. Há taxas para cada o uso dos computadores e para os cursos.

2010_05132010avrilrio0018

No terreno do Jardim Solidaire Kalendula foi encontrado resquícios de uma antiga casa. No local, foi erguida uma réplica do achado.

O trabalho voltado para as questões de preservação da natureza estã muito presentes nos CIGL. Em Luxemburgo há muitas áreas de preservação com equipes responsáveis pela manutenção dos caminhos para caminhadas, por obras de arte dispostas nestes caminhos, confecção de bancos, etc. Em Hesperange há uma equipe que trabalha nas florestas, juntamente com a comuna. Há, ainda, a Horta Comunitária Kalendula, que recebe crianças das escolas locais para atividades junto ao grande canteiro. Neste local são produzidas as mudas para as hortas construídas nas escolas e também é feito compostagem do material orgânico.

2010_05132010avrilrio0023

Compostagem feita na horta Kalendula: por problemas com o cheiro do composto, a compostagem não está sendo feito nas hortas das escolas. O pessoal do CEPAGRO-SC enviou material para o CIGL com dicas para resolver este problema.

Um projeto que está em discussão no CIGL é a abertura de uma loja com produtos da economia solidária de Lux, onde a produção da horta também estive à venda. A questão da legislação dificulta a compra e comercialização feita a partir de associações. Uma proposta é de os produtos sejam comprados com moeda social dos produtores e estes consumam na loja com as moedas (ou em outros pontos que aceitarem). Assim, a loja poderia comercializar e os produtos viriam por meio de trocas com a moeda a ser criada.

A divulgação da arte também é outro serviço prestado. A D’Konschtkëscht Mobile promove a vídeo-arte de artistas locais. Durante um mês um mesmo vídeo é apresentado em caixas que ficam espalhadas pela comuna.

2010_05132010avrilrio00562010_05132010avrilrio0052

Horta numa escola, Hesperange: a horta foi construída pelo CIGL, havendo um trabalhador responsável pela sua manutenção. Nesta horta as crianças da escola plantam e há momentos em que idosos da comunidade também participam das atividades junto com os-as estudantes. Na primeira imagem, uma mesa onde um dos espaços está destinado para cadeirantes.

Uma reunião na floresta

Numa tarde, fui com Liliane e André (agentes de desenvolvimento local) numa reunião na Floresta. Estavam presentes, um representante do Ministério do Meio Ambiente, o burgomestre, um representante de outra floresta, os agentes do CIGL e, também compareceu, o guarda florestal.

2010_05132010avrilrio0025

A pauta da reunião era o projeto de revitalização da floresta, com espaços para caminhadas e outras atividades.

A conversa toda foi em luxemburguês! E foi longa, pois havia divergências sobre a proposta. O guarda florestal tinha a opinião de que o projeto poderia prejudicar a floresta. Por isto o representante do ministério foi convidado, para dar um parecer, o qual foi positivo ao projeto.

Depois da reunião, fomos "tomar um copo" com o burgomestre, e, assim, Liliane fez uma reunião sobre os assuntos do CIGL... em luxemburguês!

Uma reunião na Mairie

Noutro dia, fui com Liliane e André numa reunião do Conselho de Administração (CA) do CIGL Hesperange.

2010_05132010avrilrio0045

Mairie de Hesperange

A reunião foi na Mairie de Hesperange e participaram o burgomestre, a assistente social, (completar). A pauta tinha entre os pontos a situação de trabalhadores-as que estavam finalizando seu período de inserção e de outros-as que procuraram o CIGL para trabalhar.

Esta reunião acontece a cada 6 semanas.

Importante salientar que a questão da proximidade é perceptível numa reunião do CA: os-as presentes dicutiram a situação de cada pessoa que estava na pauta, a questão do desemprego e de como inserir cada um-a. Assim como discutiram as questões da equipe fixa do CIGL, das pessoas que fazem parte.

As decisões referentes ao uso do recurso do Centro passa por este conselho, assim, aumento de remuneração, por exemplo, precisa ser encaminhado neste espaço. O Centro é de iniciativa e gestão local e a sua gestão é feita coletivamente, por representantes da comuna onde está localizado. Uma experiência de gestão que precisamos aprender.

Acolhida luxemportuguesa

Nos primeiros dias em Lux fui muito bem acolhida por Liliane da Silva, que é filha de portugueses e nasceu em aqui. Ela é a agente de desenvolvimento local do CIGL Hesperange que me levou para conhecer os serviços do Centro e foi com quem tive os primeiros contatos com o luxemburguês. Foi ela que me falou um pouco sobre a educação formal em Lux (nas escolas se ensina em lux, francês e alemão), sobre religião, sobre a OPE. Também conheci a Nathalie e o seu companheiro, que me disseram onde tem um mercado que vende comidas brasileiras.

Nathalie me contou um pouco do seu trabalho. Ela atende aos-às 700 clientes do Centro e chegou no CGIL há quatro anos a partir de uma chamada para trabalhar ali. Neste período fez curso de gestão do stress e trabalho em equipe, oferecidos pelo Centro.


0sem comentários ainda

    Enviar um comentário

    Os campos são obrigatórios.

    Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.

    Cancelar