Ir para o conteúdo
Mostrar cesto Esconder cesto
Voltar a Blog
Tela cheia

Entre culturas...

3 de Abril de 2012, 13:21 , por Desconhecido - 0sem comentários ainda | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 6 vezes
Uma discussão permanente!






Apesar de ter me decidido para nesta semana elaborar minha reflexão sobre os textos propostos a partir de um perfil de texto escrito, ao mesmo tempo em que prossigo organizava isso, muitas imagens me vinham à mente. Algumas dessas imagens compõem o quadro que apresento no início desta postagem. 
Mais uma vez é provável que não tenha conseguido ser suficientemente claro ao expressar tudo que me "saltou aos olhos". Desta forma, o texto que se segue tem essa pretensão.

:: Da cultura das mídias à cibercultura: o advento do pós humano. (Lúcia Santaella - Revista FAMECOS, Porto Alegre n. 22/Dezembro, 2003) ::

:: Os espaços líquidos da cibermídia. (Lúcia Santaella - Revista da Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Comunicação. Abril,2005) ::

Preciso dizer que fiquei com mais vontade ainda de ler o trabalho do qual decorreram os artigos estudados por conta da propaganda que a autora faz. "Culturas e artes do pós-humano; da cultura das mídias à cibercultura" provavelmente desvela muitos dos conceitos e colocações que a mesma cita superficialmente nestes dois artigos.

Concordo com Santaella de que já estamos num momento em que todas as estruturas sociais se encontram mexidas por conta do amplo desenvolvimento tecnológico em curso. Na verdade, boa parte destas organizações/estruturas estão mesmo se utilizando tanto da lógica quando dos artefatos tecnológicos em questão.
Devo dizer que a discussão por ela levantada em que equipara os meios de comunicação a canais de transmissão (algo que pode soar óbvio) me chamou à atenção. Pude compreender que na subsequência das seis eras que ela apresenta o que viabiliza a passagem ou superposição das mesmas são, na verdade, as interações/intersecções entre mídia/meios e a própria informação nela embarcada.

Outra questão que merece uma marcação é do potencial de replicabilidade contido na informação e que está ausente nos bens duráveis. Essa discussão ganha espaço e clareza no capítulo escrito por  Imre Simon e Miguel Said Vieira - "O rossio não-rival"  do livro Além das Redes de Colaboração.
O que se coloca é que a informação constitui-se num bem elaborado pela sociedade que, ao mesmo tempo em que pode ser replicada, não gera competição entre os produtos gerados. O dado, o arquivo, a informação elaborada/suportada digitalmente que eu possuo, pode ser compartilhada, dividida, disposta à comunidade sem prejuízos para mim. Continuarei tendo-a apesar de partilhá-la. (Acho que existem mais conexões e certamente irei estabelecê-las e clareá-las... Tem a questão do commons!).

Outra: Mediações Sociais - Ocorrem não por intermédio direto das mídias mas sim das trocas, linguagens, sistemas sígnicos abrigados nos processos comunicacionais.

Vou terminar colocando o que o trecho que mais gostei! Que mais me chamou a atenção, na verdade, que mais me disse respeito... Transcrevo e comento;

"(...) Cada novo meio de comunicação traz consigo um ciclo cultural que lhe é próprio e que fica impregnado de todas as contradições que caracterizam o modo de produção econômica e as consequentes injunções políticas em que um tal ciclo cultural toma corpo."
É isso mesmo, basta ver o caso do Twitter! Toda uma discussão foi elaborada em torno daquele novo espaço contemplando as mais diversas contradições. Seria uma rede social, um microblog? Conseguiriam as pessoas expressarem-se de forma plena em 140 cracteres? 
Continuando o clico, agora que ouvia-se falar sobre este tal site do "passarinho azul", muitos faziam suas contas / editavam seus perfis, para estar antenados com seus artistas prediletos, saberem instantaneamente o que os famosos faziam... Mais tarde grupos sociais já se articulavam utilizando aquele espacinho antes tão insuficiente e mesmo jornalistas e pessoas comuns informavam o mundo sobre acontecientos importantes exclusos dos noticiários mais vistos/ouvidos/acessados pelos grandes meios. 

Tudo isto bem na linha do que Ella, que mesmo sem ser santa (e sendo) nos colocada de forma tão lúcida!

(Tentei terminar este momento um de comentários com um tom de humor... consegui?!)






Acompanhe esta e outras postagens também em: www.olharddodan.blogspot.com

Fonte: http://olhardodan.blogspot.com/2012/04/entre-culturas.html

0sem comentários ainda

    Enviar um comentário

    Os campos são obrigatórios.

    Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.

    Cancelar