Ir para o conteúdo
Mostrar cesto Esconder cesto

Fórum Brasileiro de Economia Solidária

Voltar a Notícias da Economia Solidária no Brasil
Tela cheia Sugerir um artigo

Em diálogo com Ministro Lupi, FBES pauta ampliação das políticas de economia solidária

28 de Fevereiro de 2011, 21:00 , por Desconhecido - 0sem comentários ainda | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 335 vezes

Por Secretaria Executiva do FBES

Em período de definições das estratégias políticas do governo da presidenta Dilma, o FBES através de sua coordenação executiva convocou audiência junto ao Ministro Lupi para colocar as reinvindicações do movimento de economia solidária. As principais pautas do diálogo com o ministro foram o acesso a recursos diretos aos Empreendimentos Econômicos e Solidário - EES e a ampliação das atuais politicas públicas de economia solidária.

Image

Com relação a principal demanda dos empreendimentos de economia solidária, as/os representantes de empreendimentos presentes na reunião lembraram que os recursos disponíveis não vão diretamente aos Empreendimentos Econômicos e Solidários - EES, neste sentido eles reivindicam que os recursos cheguem às comunidades e territórios.

“Nós EES queremos que as políticas públicas cheguem diretamente na produção e na comercialização, ou seja, as políticas de economia solidária ainda não chegam na ponta. Precisamos de infraestrutura para gerar condições de produção com qualidade e trabalho digno. Uma política de linhas de crédito a longo prazo negociado tem este caráter estrutural.” Colocou Joana Mota, que trabalha em um EES de confecção e é representante da Unisol na Coordenação Executiva do FBES.

Francisca Viana, também representante de EES no FBES colocou a importância do trabalhador associado, ou seja aquele/aquela que pratica a economia solidária, conquistar uma cadeira no Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador – CODEFAT.

“Precisamos também de linhas de recursos específicas para a economia solidária, similar ao que ocorre com a agricultura familiar, eu por exemplo sou assentada da reforma agrária e isso me dá acesso a recursos e programas específicos para a população rural, acho que o mesmo deve ser feito para os EES ”, explicou Francisca.


Fonte: http://www.fbes.org.br/index.php?option=com_content&task=view&id=5782&Itemid=62

0sem comentários ainda

    Enviar um comentário

    Os campos são obrigatórios.

    Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.

    Cancelar

    FBES - Fórum Brasileiro de Economia Solidária

    Brazil