Ir al contenido
Mostrar carrito de compra Ocultar carrito de compra

Capa CSA Gaspar Martins


COAGRICULTORAS E COAGRICULTORES  ||  DINÂMICAS BÁSICAS  ||  BALANCETES ||  AGENDAS PROGRAMADAS
Pantalla completa Sugerir un artículo

Notas

enero 12, 2009 22:00 , por Desconocido - | No one following this article yet.
Licensed under CC (by-nc-sa)

Relato da reunião periódica em janeiro da CSA

febrero 1, 2020 12:45, por Marcelo Inácio de Sousa - 0no comments yet

Comunidade que Sustenta a Agricultura
CSA Gaspar Martins

RELATO DE REUNIÃO
DATA: 17/JAN/20

2020 01 17 reuniaoperiodica

PONTOS DA PAUTA


 

1. COMISSÕES:

Apresentação: a CSA tem se mantido ativa com a Comissão de Finanças, que faz a gestão mensal das contribuições das pessoas listadas como coagricultores(as). Mas são muitas atividades que não estão se mantendo contínuas (por exemplo, os mutirões) que precisam de cuidado e dedicação de mais pessoas para estabelecer o fluxo da comunidade.
Encaminhamento:
... Fortalecer a Comissão de Finanças, de uma para três pessoas.
... Estruturar duas Comissões: de Comunicação; e de Acolhimento e Convivência.

 

2. EQUILÍBRIO FINANCEIRO:

Apresentação: foi colocado por Chico que precisamos de um "mínimo ideal" de 27 cotas no valor que adotamos hoje, para manter o equilíbrio financeiro da CSA. Só durante um mês neste ano de 2019 que conseguimos alcançar este mínimo. Atualmente, estamos com 22 cotas ativas. Com esta quantidade, é importante encontrar uma solução para não sobrecarregar as finanças do Flávio (agricultor).
Encaminhamento:
... Foi proposta uma unificação dos valores (hoje temos duas opções de cota) na faixa maior – R$ 200,00 mensais, com 10 itens por semana. É uma proposta emergencial, que já começa a valer nos meses de fevereiro e março, para o desafogo financeiro. Mas o compromisso da equipe financeira é também organizar o planejamento anual (até dezembro/2020), com base nessa previsão inicial, a fim de calcular (efetivamente) o ponto de equilíbrio da CSA. Com essa previsão, será reavaliado o valor da cesta, baseado na periodicidade dos gastos, pontuando custos fixos e variáveis.
... Deverá ser considerada na previsão de custos a diária para contratação de uma ou mais pessoas para apoiar o Flávio, que está ampliando as áreas de plantio. A diária hoje está em torno de R$ 60. Flávio e a equipe financeira vão estimar a quantidade de diárias/mês para mensurar o impacto disso nos custos da CSA.
... Foi discutida a importância do comprometimento mínimo de seis (6) meses para quem entra, além da parcela de adesão. Considerar a possibilidade de que uma pessoa, ao entrar, possa passar as cotas de 6 meses de uma vez, talvez com a opção de parcelamento no cartão de crédito (em 6x). Desta forma fica condicionado o compromisso com os seis (6) meses mínimos. Débora irá verificar a questão, junto a tarefa da abertura de conta uma da CSA (em nome do Flávio), ou o registro de Pessoa Jurídica (MEI ou outra opção).
... Nos cálculos do planejamento financeiro, estimar valores das compras de outros agricultores e trocas no impacto de custos para o Flávio. Foi também debatida a ideia de vaquinhas virtuais para o caso de compras de itens, equipamentos e insumos de alto custo, juntamente com a possibilidade de tentativa de acesso à crédito em cooperativas de crédito.
... Vamos retomar a ideia de planejamento do plantio, para estimar os produtos a serem produzidos até o final do ano, sazonalmente ou não.
... A Comissão de Elaboração das planilhas será formada por: Marcelo, Raphael, Débora e Chico. A data de referência para a entrega do planejamento (fechamento e apresentação da planilha) é o dia 13/MAR.

 

3. COMUNICAÇÃO

Apresentação: ponderamos que o trabalho de comunicação é fundamental na mobilização da própria comunidade, mas também de outras pessoas interessadas, que podem passar a contribuir como coagricultoras.
Encaminhamento:
há uma proposta de criação de um Instagram da CSA, que se soma ao Facebook (que já existe, mas precisa ser recuperado o acesso). Vamos planejar o dia para as postagens semanais. Além disso, será apresentada uma proposta de identidade visual da CSA Gaspar Martins.

 

4. PONTO DE CONVIVÊNCIA DA GIZ

Apresentação: Flávio comunicou que está sendo negociada a inclusão de novas dez (10) pessoas, todas relacionadas à GIZ. Com isso, aparece a ideia de um novo ponto de convivência. Não se chegou a um entendimento de como seria a inserção deste grupo, se seria um grupo independente (financeiro e convivência) ou se seria uma integração total. Há o entendimento das pessoas presentes que devemos ter uma integração total, com definição sólida de valores das cotas, números de itens, tudo para que não se configure como um grupo a parte.
Encaminhamento:
Proposta de reunião com Vinícius (do CSA Madre Terra, articulador do grupo da GIZ) para entendimento da questão desta nova proposta de cotas. Após esse entendimento do grupo, convidar o grupo da GIZ para conversa. Mencionamos que o projeto de aquisição do tratorzinho seria conversado com o grupo da GIZ.

 

PRESENTES:
• Marcelo; • Chico; • Débora; • Lucas; • Flávio; • Raphael; • Synara; e • Matheus



Mutirão CSA Gaspar Martins

agosto 2, 2019 16:43, por Synara de Almeida Pinto - 0no comments yet

Por Synara de Almeida - CSA Gaspar Martins

Neste último domingo de julho (28) aconteceu mutirão de convivência na CSA Gaspar Martins. Momento de envolvimento direto das famílias coagricultoras na produção, foi realizado manejo da agro floresta, limpeza e plantio de novos canteiros, colheita e entrega das cestas. A Gaspar Martins fica no Assentamento Canaã, em Brazlândia (Bacia do Descoberto). Esta e outras atividades de convivência na CSA são fundamentais para promover a proximidade entre as pessoas e também estabelecer outra relação com o alimento. Elas irão plantar e cuidar do alimento que irá para si, sua família e sua comunidade. É oportunidade de acompanhar diretamente como está a produção, a terra e a família agricultora. Para as crianças que participam é um aprendizado único na medida em que, vivendo no urbano, muitas não conhecem de onde vem os alimentos e muito menos tem oportunidade de cuidá-los diretamente junto com a sua família. Desta forma toda a comunidade sai fortalecida e cresce em aprendizagem.

Durante o mutirão a coagricultora Daniela Costa pode compartilhar sua alegria em ver a realidade hoje das terras do CSA. Ao lado de uma cisterna que estava em desuso, contou sobre o primeiro mutirão que participou: “Naquele dia fiquei achando que ia demorar bastante para colhermos a primeira produção. A plantação de eucalipto que foi retirada deixou a terra cheia de cupim. Não tinha irrigação, fizemos uma fila, onde eu tirava a água da cisterna e passava para outros irem mais adiante molhar o canteiro. Ver hoje a irrigação, as árvores, canteiros produzindo dá muita alegria.”

A CSA Gaspar Martins faz parte de um grupo de CSAs em Brasília que tem sua história entrelaçada com a reforma agrária. No Assetamento Canaã também existe o CSA Paulo Freire e outras nove iniciativas do Assentamento Rural Oziel Alves III (Bacia do Ribeirão Pipiripau). O compromisso que cada coagricultor assume também é com esta proposta. Apoia o agricultor para que produza de forma agroecológica, favorecendo sua capacidade de organização, distribuição e produção.

 



CSA Gaspar Martins

- -

0 integrantes

Ninguno

Posts do blog