Aller au contenu
Show basket Hide basket
Retour à Blog
Plein écran

Revoluções tranquilas: Jovens que plantam árvores

November 4, 2014 11:50 , par Débora Nunes - 0Pas de commentaire | No one following this article yet.
Viewed 988 times

A visão da terra desolada das proximidades de Auroville, no sul da India, que havia sido destruída pela erosão, não desanimou Aviran Rozin e sua mulher Yorit. Eles adotaram os 30 hectares que hoje abrigam o projeto Sadhana Forest e convidaram pessoas de boa vontade a ajudá-los a reflorestar. Em 10 anos, com a ajuda de milhares de jovens e com um processo de retenção de água no solo e plantio de árvores, essa área está se reverdecendo. O abastecimento do lençol freático se dá com pequenas barragens, diques e buracos nos quais se plantam as árvores. Essas crescem alimentadas por folhas e adubo que vem da compostagem dos resíduos da cozinha que alimenta os voluntários. Quase 20 mil árvores de 150 espécies locais verdejam o horizonte, seguindo a lógica da permacultura.

A proposta do Sadhana Forest é que os jovens que se associam ao projeto se tornem pessoas melhores em sua estadia, cultivando hábitos simples, trabalho cooperativo com a Natureza e muita alegria. O slogan do projeto é "Mais florestas para cultivar mais pessoas”. Este convite de Aviran e Yorit é respondido por jovens do mundo todo que recebem alimentação vegana preparada por eles mesmos, além de alojamento em troca de quatro horas de trabalho por dia. Ao longo dos anos os voluntários/as já construíram vários alojamentos sustentáveis, cultivaram hortas e árvores frutíferas, cada um contribuindo com aqueles que virão, num processo de colaboração baseado na sobriedade feliz.

Aviran Rozin esteve em Salvador durante o Brechó Eco Solidário 2014. O projeto Sadhana Forest está implantado também em áreas desoladas no Quênia e no Haiti. Porque não no Brasil? Os interessados conectem-se com Aviram, no site do Sadhana.

 

 


Les tags de cet article : reflorestamento sadhana forest permacultura revoluções tranquilas india

0Pas de commentaire

    Poster un commentaire

    Les champs sont obligatoires.

    Si vous vous êtes déjà enregistré(e) comme utilisateur, vous pouvez vous connecter pour être reconnu(e) automatiquement.

    Annuler