Ir para o conteúdo
Mostrar cesto Esconder cesto

Fórum Brasileiro de Economia Solidária

Voltar a Novidades da Economia Solidária
Tela cheia Sugerir um artigo

Relato da Articulação Internacional FBES para o Rio+20

19 de Junho de 2011, 21:00 , por Desconhecido - 0sem comentários ainda | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 147 vezes

Relato de Rizoneide Amorin (IMS)

Ontem estive no Encontro do Ministro-Chefe da Secretaria Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, e do Secretário Geral da ONU, Ban ki-Moon, com representantes da sociedade civil brasileira, conforme solicitação da equipe ARI/FBES.

Estavam presentes diversas entidades da sociedade civil, tais quais: as 06 centrais sindicais, Instituto Ethos, FBOMS, Via Campesina, CONTAG, Pacto Global, Movimento Nacional pela Cidadania e Solidariedade, movimento mulheres, negros, indígenas, o pessoal do GRAP/FSM, o Comitê facilitador da Rio+20, entre outras entidades que não vou saber nomear todas presentes, pois tinha cerca de 50 a 60 pessoas.

Foi um momento interessante em que o Secretário geral da ONU, ouviu a sociedade civil com relação a organização da Rio+20, se pronunciou sobre a pauta e prioridades da ONU, bem como o Ministro Gilberto Carvalho, mostrou a articulação do governo com a sociedade civil brasileira.

Nós, enquanto FBES, estávamos representados na fala do comitê facilitador do sociedade civil Rio+20. Quem falou pelo grupo foi Luiz Zarref (via campesina); Rubens Born - Rubinho (FBOMS) e uma companheira de SP que falou enquanto movimento de mulheres e negros. Foi interessante que tanto na fala do Rubinho que é bem conhecido pelo grupo que ali estava, bem como a fala do Zarref do MST, citaram a pluralidade deste comitê enquanto sociedade civil e nos citaram em suas falas, ou seja, tivemos duas falas que legitimaram e falaram do Fórum Brasileiro de Economia Solidária, enquanto ator importante na articulação deste comitê, enquanto sociedade civil.

As falas da sociedade civil, reforçaram a importância do evento, mas salientaram para que o mesmo tenha abordagem plural de anúncio de boas práticas e denúncias dos absurdos ocorridos em todo mundo no que se refere a agenda ambiental, que seja um evento no RIO, mas que seja universal e solicitaram, inclusive que as embaixadas e a ONU, abram seus escritórios para ouvir as diferentes vozes e que seja uma RIO expandida.

O representante da CONTAG, quebrou o protocolo e entrou ao secretário da ONU, um documento que mostra a pauta da agricultura familiar no Brasil e pautou uma conferência da ONU para discutir a agricultura familiar enquanto estratégia de erradicação da fome e miséria no mundo.

O Secretário, Bab Ki-moon, falou das prioridades da ONU, da importância da parceria tripartite entre governo, sociedade civil e comunidade. Afirmou que a Rio+20 tratará de questões amplas relacionadas ao tema desenvolvimento sustentável e sustentabilidade global. Falou que tinha convidado o LULA para ser a liderança em torno das questões relacionadas a sustentabilidade global, mas que devido problemas de agenda, ele não tinha aceitado.

A meta da ONU é avançar com relação a segurança alimentar, tem como prioridade também as políticas para juventude, uma vez que a juventude vem aumentando em termos populacionais em todo mundo. Segundo ele, a OIT (que usa o termo trabalho decente) articulada com a comunidade internacional vai priorizar as questões juvenis para dá esperança aos jovens em todo mundo. Falou bastante do empoderamento de mulheres no alto escalão da ONU e demais organismos internacionais e citou que o Brasil pode dá exemplos com relação as políticas para mulheres, agora que temos uma mulher presidenta. E concluiu a sua fala, afirmando que a sociedade civil tem um papel importante em todo processo na luta por direitos humanos no Brasil e no mundo e que a mesma pode mobilizar forças e trabalhar junto com o governo para construção de um mundo melhor e mais justo indígenas, afro-descendentes, mulheres, agricultura familiar e para todos seres humanos e para o planeta.

Por fim, Gilberto Carvalho, fez uma fala rápida e agradeceu a presença da sociedade civil que está sempre em diálogo com o governo brasileiro.

Gente acho que foi que percebi na reunião para relatar para vocês.

abraços e mantemos contato

Rizoneide Amorim


Fonte: http://www.fbes.org.br/index.php?option=com_content&task=view&id=6187&Itemid=62

0sem comentários ainda

    Enviar um comentário

    Os campos são obrigatórios.

    Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.

    Cancelar

    FBES - Fórum Brasileiro de Economia Solidária

    Brazil