Ir para o conteúdo
Mostrar cesto Esconder cesto
Tela cheia Sugerir um artigo

Notícias

12 de Janeiro de 2009, 22:00 , por Desconhecido - | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Notícias publicadas no portal oficial da UFRB e clonadas nessa comunidade.

Pesquisadores debatem os 150 anos da AIT em Cachoeira

31 de Outubro de 2014, 18:17, por Desconhecido - 0sem comentários ainda

O Encontro Internacional “Associação Internacional das Trabalhadoras e dos Trabalhadores, 150 anos Depois” teve a sua abertura oficial na Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) na tarde desta quinta-feira, 30, com a presença de mais de 140 pessoas. O evento foi realizado na Fundação Hansen Bahia, Cachoeira, em paralelo com atividades de outras instituições de ensino do País.

No início dos trabalhos, foram apresentados ao público os documentários produzidos no ano de 2003: “Surplus”, do sueco Erik Gandini, e “A Revolta do Buzu”, do argentino radicado no Brasil, Carlos Pronzato. O debate foi mediado pelo professor do curso de Comunicação da UFRB, Jorge Cardoso Filho. Logo após o debate do filme, a mesa de abertura foi formada pelo vice-diretor do Centro de Artes, Humanidades e Letras (CAHL) e, na ocasião, representante da Reitoria Professor Wilson Penteado; o professor Francisco Henrique do Grupo de Estudos e Pesquisas Marxistas (GEPM) e pela Professora Albany Mendonça da Associação dos Professores Universitários do Recôncavo (APUR).

Wilson Penteado deu boas vindas aos presentes, frisou a importância do encontro e dos estudos do grupo ao tempo que parabenizou seus membros pelo protagonismo em promover uma atividade internacional. A representante da APUR, Albany Mendonça, registrou a satisfação da organização em contribuir com o debate. “Para nós é uma imensa satisfação que a APUR se faça presente em mais um debate da classe trabalhadora porque entendemos que nossos anseios só se movem a partir das lutas de classe”, comenta. O representante do GEPM, Francisco Henrique, destacou os desafios de promover um debate sobre a Associação Internacional do Trabalho. “Esse encontro traz à tona o legado deixado pela AIT, enquanto trabalhadores que somos e nos convoca a responsabilidades na construção do futuro”, explicou


A primeira mesa de debates intitulada “Os desafios da AIT e da emancipação da classe trabalhadora” foi constituída pelo professor Bruno Durães (UFRB), membro da coordenação nacional do Encontro, e com a presença de outros três palestrantes: Brian Garvey, pesquisador associado da Universidade de Strathclyde, em Glasgow, na Escócia; Michel Ralle, professor do Departamento de Estudos Ibéricos e Latino-Americanos, da Universidade de Sorbonne - Paris IV, na França; e Valério Arcary, professor de História do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo. O professor Bruno agradeceu aos colaboradores na organização do evento e disse que esse debate “representa a possibilidade de pensar de modo diferente diante de uma sociedade global onde o capitalismo não consegue resolver os problemas sociais em escala ampliada”.

Os pesquisadores abordaram diferentes temas relacionados à origem e trajetória da AIT. Brian, por exemplo, falou da conjuntura dos trabalhadores nos países da Europa. Valério Arcary lembrou que o século XIX iniciou um período histórico de formulações socialistas e de correntes que defendiam a tese de que os valores de “Igualdade” e “Liberdade”, da Revolução Francesa são indissociáveis. “Nenhum documento dos últimos 160 anos teve o impacto do Manifesto do Partido Comunista na sociedade. Centenas de pessoas dedicaram suas vidas a este programa”, afirmou. Ainda segundo Arcary, “ a I Internacional e a Comuna de Paris são movimentos político que uniram todas as tendências igualitárias da segunda metade do século XIX”, complementou

Ralle destaca que embora a Associação Internacional dos Trabalhadores (AIT) tenha tido uma vida breve (1864 a 1877), a entidade deixou um importante legado que persiste até os dias atuais. “a I Internacional é a primeira manifestação real daquilo que Marx chama de um “espectro” que ronda a Europa. A luta dos trabalhadores de meados do século XIX continua influenciando os ideais de milhões de pessoas em todo o mundo”, explicou.

O encerramento previsto das atividades sobre as associações internacionais do trabalho finalizam no próximo dia 3 de novembro, na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Mais informações sobre os estudos do Grupo de Estudos de Pesquisas Marxistas (GEPM) estão disponíveis em: www.ufrb.edu.br/gepm.

{gallery}noticias2014/ait{/gallery}



UFRB divulga segunda chamada do Cadastro Seletivo 2014.2, matrícula dias 06 e 07

31 de Outubro de 2014, 17:28, por Desconhecido - 0sem comentários ainda

A Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) divulga a relação de aprovados na segunda chamada do Cadastro Seletivo 2014.2. Nesta etapa, foram convocados os candidatos que optaram por continuar concorrendo às vagas remanescentes do Sistema de Seleção Unificadas (SiSU) do Ministério da Educação. A relação dos aprovados e o boletim de desempenho dos candidatos estão disponíveis online no site do Processo Seletivo da UFRB: www.ufrb.edu.br/prosel.

Os aprovados devem comparecer nos dias 06 e 07 de novembro, na sede da Superintendência de Regulação e Registros Acadêmicos (SURRAC), situada no Campus Universitário em Cruz das Almas, para a entrega da documentação. Para os selecionados por Reserva de Vagas (Lei. 12.711/2012), é preciso apresentar a documentação complementar exigida pela lei. O candidato classificado que, por qualquer motivo, não efetuar sua matrícula nas datas mencionadas perderá o direito à vaga.

A matrícula pode ser realizada por Procurador, desde que devidamente constituído e o mesmo deverá portar, além dos documentos descritos, procuração original legível e cópia do próprio documento de identificação a ser autenticado pelo servidor à vista do original, os quais serão retidos. Os estudantes já matriculados em cursos de graduação da UFRB deverão solicitar a desistência da vaga anterior no ato da nova matrícula.

Uma terceira chamada do Cadastro Seletivo da UFRB está prevista para o dia 16 de janeiro de 2015, na semana de volta às aulas. O início do primeiro semestre de 2015 será no dia 12 de janeiro.

Confira a Relação de Aprovados - 2ª Chamada e o Boletim de Desempenho.

Mais informações no site do Processo Seletivo da UFRB.   



Inscrições abertas para estágio não obrigatório para estudantes da UFRB e da UEFS

31 de Outubro de 2014, 17:00, por Desconhecido - 0sem comentários ainda

A Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), por meio de sua Pró-Reitoria de Graduação (PROGRAD), informa que estão abertas as inscrições da seleção para estágio não obrigatório no projeto “Formação de Agentes Socioculturais com enfoque na Cultura Afrobrasileira e a Formação da Identidade Nacional”. São oferecidas 10 vagas para estudantes da UFRB e da Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS). As inscrições ficam abertas até o dia 04 de novembro, exclusivamente pela internet.

Os estudantes interessados no estágio devem estar regularmente matriculados em um curso técnico ou de graduação, ter cursado pelo menos dois semestres letivos, ter experiência em trabalhos de campo com formação e disponibilizar ao projeto uma carga horária de 20 horas semanais, entre outros requisitos do edital. Das 10 vagas oferecidas, uma será destinada a estudante com deficiência, conforme a Lei 11.788/2008.

A seleção será realizada em duas etapas classificatórias: a primeira consistirá na avaliação dos currículos e análise dos históricos escolares e a segunda em entrevista realizada por uma banca, composta por docentes e equipe técnica vinculados ao projeto. A entrevista acontecerá nos dias 06 e 07 de novembro, nos municípios de Feira de Santana e de Cruz das Almas, conforme horários e locais a serem divulgados no dia 05 de novembro no site www.ufrb.edu.br/estagio.   

Os selecionados receberão uma bolsa de estágio no valor de R$ 600,00 e auxílio transporte no valor de R$ 150,00. As atividades de estágio a serem desenvolvidas serão orientadas por docentes da UFRB e supervisionados por profissionais com formação ou experiência na área do educando vinculados ao projeto. O período do estágio será de 10 de novembro de 2014 até 10 de outubro de 2015 com duração de 11 meses.

Sobre o projeto

O projeto “Formação de Agentes Socioculturais com enfoque na Cultura Afrobrasileira e a Formação da Identidade Nacional” é uma com a Fundação Cultural Palmares e a Fundação de Apoio à Pesquisa e à Extensão. Tem o objetivo de exercer de forma integrada e com qualidade as atividades de ensino, pesquisa e extensão, com vistas à promoção do desenvolvimento das ciências, letras e artes e à formação de cidadãos com visão técnica, científica e humanística e valorização das culturas locais e dos aspectos específicos e essenciais do ambiente físico e antrópico.

Leia na íntegra o Edital Nº 15/2014 – PROGRAD.

Mais informações no site www.ufrb.edu.br/estagio



Professor da UFRB recebe prêmio de melhor artigo em evento nacional

31 de Outubro de 2014, 12:22, por Desconhecido - 0sem comentários ainda

O trabalho do professor Tassio Vale do Centro Ciências Exatas Tecnológicas (CETEC) da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) foi premiado na categoria melhor artigo no II Workshop on Software Visualization, Evolution and Maintenance (VEM 2014), realizado em conjunto com o Congresso Brasileiro de Software, na cidade de Maceió, Alagoas. O artigo intitulado “Influencing Factors on Code Smellsand Software Maintainability: A Cross-Case Study” foi escrito em co-autoria com os pesquisadores Iuri Santos Souza e Cláudio Sant’Anna, ambos da Universidade Federal da Bahia (UFBA).

O trabalho faz uma investigação de fatores que causam problemas no código-fonte, responsável pela geração de software, seja em sistemas ou programas. O trabalho foi realizado com desenvolvedores de sistemas variados, entre eles, o Sistema Nacional de Transplantes (SNT) do governo federal. “Foram encontrados diversos fatores que causam o surgimento de tais problemas, dentre eles: a falta de tempo para realizar modificações no código e a falta de apoio da gerência para fornecer esse tempo necessário”, afirma Vale.

Segundo o professor, o artigo coloca a UFRB em evidência na área de Engenharia de Software no Brasil e indica que o trabalho desempenhado por pesquisadores da instituição está no mesmo nível dos realizados em grandes universidades do país. Ele completa: “trabalhos de qualidade estão sendo realizados aqui na UFRB. Além disso, o projeto foi desenvolvido em conjunto com a UFBA, o que fortalece a cooperação entre universidades na área”.

Código-fonte - são as linhas de programação que formam um software em sua forma original. Para executá-lo, no entanto, o programador precisa converter as linhas de programação em linguagem de máquina, a única que o computador é capaz de entender. Com o código-fonte de um programa em mãos, um programador de sistema pode alterar a forma como o software funciona e adicionar ou remover recursos, adaptando-o as suas necessidades.



I Encontro de Pesquisadores de Língua de Sinais debate a inclusão do surdo na sociedade

29 de Outubro de 2014, 12:16, por Desconhecido - 0sem comentários ainda

O I Encontro de Pesquisadores de Língua de Sinais do Recôncavo da Bahia (I EPLIS) foi realizado no Centro de Formação de Professores (CFP), campus de Amargosa, nos dias 23 e 24 de outubro. Na conferência de abertura, o professor Nilson Damasceno da Universidade Estadual da Bahia (UNEB) falou sobre a importância do uso da Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS) na sociedade.

“A comunicação é feita pela língua, na comunidade surda, é pela língua de sinais. É através da língua que trocamos ideias, relacionamo-nos uns com os outros e, a partir disso, quebramos barreiras e solidificamos a inclusão social”, relatou Damasceno, que também atua no Centro de Capacitação de Profissionais da Educação - Wilson Lins, em Salvador. Em sua opinião, é necessária a presença de um intérprete em LIBRAS em todos os órgãos públicos. Da mesma forma, para ele, o atendimento do artigo 93 da lei Nº 8.213/91, que fala sobre a contratação de deficientes nas empresas, deve ser observada com práticas inclusivas, a mais importante, o ensino-aprendizagem da língua de sinais entre os funcionários da empresa. Sua fala foi traduzida pela intérprete e professora Aline Pontes do CFP/UFRB.

Na mesa de abertura do evento, o diretor Clarivaldo Sousa do CFP falou que, além da Administração Pública, todo cidadão brasileiro deve se comprometer com a aprendizagem de LIBRAS, de forma a promover a inclusão das pessoas surdas à sociedade. Ao seu lado, as coordenadoras do I EPLIS, as professoras Fabíola Barbosa e Emanuelle Félix do CFP. A servidora Jamile Ferreira da UFRB fez a interpretação em LIBRAS da abertura.  

“Acho que existe muita dificuldade de comunicação em relação ao surdo dentro da sociedade. É importante que as pessoas possam se desenvolver e, para isso, é necessário momentos como esse”, destacou a coordenadora Fabíola Barbosa, primeira professora surda da UFRB. “É necessário que o ouvinte tenha conhecimentos sobre o surdo, o surdo na sociedade, quem é esse surdo, sobre acessibilidade, cultura e identidade. Eu, como representante, resolvi disseminar essas informações através do encontro para mostrar e apresentar a toda comunidade da UFRB as informações que são importantes para o nosso desenvolvimento. Estamos promovendo também oficinas, ensino básico da língua de sinais e outros temas que serão abordados para que os alunos possam se desenvolver e ter um maior conhecimento sobre a realidade dos surdos. Acredito que esse encontro vai ser o primeiro de muitos para facilitar a comunicação entre professores e alunos dentro da universidade”, afirmou.

Já a professora Emanuelle Félix percebe a necessidade e urgência de políticas públicas de formação na região do recôncavo da Bahia que possibilite ao surdo acesso ao conhecimento e à informação. “A política educacional para o surdo na Bahia carece de muitos esforços. Fator que deve ser discutido com a educação básica e fortalecida em toda região pra que haja fomento da pesquisa, da formação e que ocorra o entrelace de conhecimentos”, falou Emanuelle.

O evento contou com colaboração da Pró-Reitoria de Extensão (PROEXT/UFRB), prefeituras municipais de Ipiaú e Amargosa, além de comerciantes da região. Mesas redondas, oficinas, minicursos e apresentações culturais também fizeram parte da programação.

Confira fotos do evento:

{gallery}noticias2014/sinais{/gallery}



Categorias

Bahia, Comunicação, Cultura, Formação, Marco Legal, Pesquisa e tecnologia, Políticas públicas, Relações internacionais, Saúde popular, Software, cultura e conhecimentos livres