Ir para o conteúdo
Mostrar cesto Esconder cesto
Tela cheia Sugerir um artigo

Notícias

12 de Janeiro de 2009, 22:00 , por Desconhecido - | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Notícias publicadas no portal oficial da UFRB e clonadas nessa comunidade.

Auditório da PRPPG é palco do I Encontro de Integração Acadêmica Universitária

28 de Fevereiro de 2014, 12:29, por Desconhecido - 0sem comentários ainda

O I Encontro de Integração Acadêmica Universitária reuniu estudantes, professores e técnico-administrativos no auditório da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação (PRPPG) da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia, na última quinta-feira, 27 de fevereiro. O professor Almerindo Afonso da Universidade do Minho, Portugal, fez a palestra magna intitulada Políticas Públicas e Avaliação Educacional.

“O campo da avaliação educacional possui duas visões em disputas: de um lado, a concepção como um espaço exclusivo dos profissionais de avaliação, do outro, a avaliação é vista em um sentido sociológico, atravessado por visões variadas, um campo aberto às leituras disciplinares e interdisciplinares”, destacou Afonso durante a palestra. Ele completa que a avaliação não cumpre só funções dos discursos oficiais e públicos, podendo abranger outras funções. Todas as formas de avaliação têm uma razão de ser. “O que eu questiono é se há congruência naquilo que a avaliação pretende atingir e o que ela de fato alcança”, aponta. O professor ainda faz uma crítica a forma como a avaliação de desempenho do professor é vista: “não aborda os aspectos imensuráveis, como se os professores não fossem educadores, socializadores”. O desafio é a interação entre as diferentes formas de avaliação. Ele ainda falou sobre a avaliação como um instrumento de realizações de políticas, definição que se fortaleceu nos governos neoliberais.

Na mesa de abertura do encontro, a pró-reitora de Pesquisa e Pós-Graduação (PRPPG), Ana Fermino, e o vice-reitor da UFRB, Silvio Soglia, que falou sobre as políticas públicas na área de educação e seu poder de transformar a sociedade. Destacou ainda a parceria com a instituição do palestrante convidado, a Universidade do Minho, com a UFRB. “Temos atualmente 30 servidores técnico-administrativos e professores fazendo doutorado na área de educação por meio desta parceria”, afirmou. 

A moderação do I Encontro de Integração Acadêmica Universitária foi do professor Robert Verhine da Universidade Federal da Bahia (UFBA). O evento foi organizado pela turma do quarto semestre de licenciatura em biologia. A coordenação foi dos professores Rosineide Garcia e Neilton da Silva, ambos do Centro de Ciências Agrárias, Ambientais e Biológicas (CCAAB).

Confira fotos do evento:

{gallery}noticias2014/i-encontro-integracao-academica-universitaria{/gallery}



Nota Oficial da UFRB - Reaplicação das Provas do Concurso Público Nº 01/2013

27 de Fevereiro de 2014, 16:59, por Desconhecido - 0sem comentários ainda

A Universidade Federal do Recôncavo da Bahia, através da Pró-Reitoria de Gestão de Pessoal - PROGEP, informa aos interessados que, após a conclusão dos procedimentos administrativos referentes às provas do concurso público para servidores Técnico-Administrativos em Educação ocorrido no último dia 29 de setembro de 2013, objeto do contrato firmado entre a UFRB e a Fundação de Apoio a Educação e Desenvolvimento Tecnológico – Fundação CEFETBAHIA, para execução do Concurso Público referente ao Edital Nº 01/2013, foi deliberada pela Administração Central da UFRB:

• A homologação imediata para o cargo de Auxiliar em Administração da Classe C (Nível Fundamental), tendo em vista as análises que apontam categoricamente para a condição de que permanecem imaculadas as provas e o resultado disponibilizados pela Fundação CEFETBAHIA; 

• A reaplicação das provas para todos os cargos da Classe D (Nível Médio) e da Classe E (Nível Superior) do concurso Nº 01/2013, bem como a realização das fases subseqüentes do certame pela referida Fundação.

Esclarecemos ainda que foi determinado o prazo máximo de 45 (quarenta e cinco) dias, a contar da data da assinatura do termo aditivo ao contrato, para a reaplicação das provas. Quando da definição de novas datas, ou quaisquer outras informações, estarão disponíveis na página da UFRB e da referida fundação. 

Pró-Reitoria de Gestão de Pessoal – PROGEP
Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - UFRB



Novas espécies são identificadas pela UFRB em buscas paleontológicas na FIOL

26 de Fevereiro de 2014, 16:24, por Desconhecido - 0sem comentários ainda

Foto: VALECOs fósseis encontrados na faixa de terra onde será construída a Ferrovia de Integração Oeste-Leste (FIOL), em Guanambi, na Bahia, apontam para a existência remota de animais já extintos que habitaram a região de 10 mil a 2 milhões de anos atrás. Esse é o resultado preliminar do convênio firmado entre a VALEC Engenharia Construções e Ferrovias S/A e a Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB). Nesse trabalho científico, que visa ao resgate e à conservação dos registros históricos da chamada megafauna em toda a extensão da ferrovia, a VALEC investe cerca de R$ 2,8 milhões.

Na última semana, quando aconteceu a segunda visita dos pesquisadores a Guanambi, foram encontrados ossos de toxodonte, uma espécie de grande porte que se assemelha a um hipopótamo, mas que não possui parentes vivos nos dias atuais. Outros fósseis já identificados são de um tipo de cavalo, de preguiças gigantes, de duas espécies parentes do tatu, de um cervídeo semelhante ao veado, e de mastodonte, que é parente do elefante. Os primeiros resultados desse trabalho serão apresentados à comunidade científica num simpósio de paleontologia previsto para acontecer em agosto deste ano, no Espírito Santo.

Nessa visita, com a ajuda de três estagiários do projeto, alunos do curso de Biologia da UFRB, a professora Carolina Scherer realizou a coleta de fósseis em dois dos três sítios paleontológicos descobertos no município. Nos dois locais, foram encontrados somente fragmentos pequenos de ossos e dentes. A maioria deles não permite a identificação das espécies, mas todos foram recolhidos para estudos mais aprofundados na universidade. “Os fósseis de tamanho mais expressivo foram entregues por moradores da região que os encontraram e guardaram por curiosidade”, disse Carolina.

Na primeira visita da professora a Guanambi, em janeiro deste ano, foram coletados cerca de 500 fragmentos de ossos. Esta segunda procura foi considerada mais produtiva, não pela quantidade, mas pela característica do que foi encontrado. A expectativa de grandes descobertas futuras envolve as buscas no fundo dos tanques naturais que acumulam água, mas isso somente será possível no período de seca.

A VALEC acompanhou de perto as duas visitas já realizadas pela equipe de paleontologia. O Gerente de Arqueologia da estatal, Fábio Campos, disse que essa primeira etapa do convênio vem atendendo as expectativas conforme previsto no plano de trabalho. Ele, que é o gestor do convênio, explicou que as outras duas fases correspondem à identificação de novos sítios paleontológicos em toda a extensão da FIOL e ao trabalho de educação patrimonial a ser realizado junto à comunidade e aos trabalhadores das empresas construtoras contratadas pela VALEC.

Para o próximo mês, já estão previstas novas buscas nos sítios paleontológicos de Guanambi e também o início do programa de educação patrimonial.

Fonte: Assessoria de Comunicação VALEC

{gallery}noticias2014/valec{/gallery}



UFRB e Prefeitura Municipal de Itaparica debatem cooperação técnica

26 de Fevereiro de 2014, 16:04, por Desconhecido - 0sem comentários ainda

Representantes da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) e da Prefeitura Municipal de Itaparica estiveram reunidos na segunda-feira, dia 24, para debater a viabilização de um acordo de cooperação técnica entre as instituições. O encontro teve a participação do reitor Paulo Gabriel Nacif e diretores dos Centros de Ensino da UFRB, que foram recebidos pelo vice-prefeito do município, Emílio Franz Conceição, vereadores e sociedade civil. O intuito da cooperação é a promoção de projetos de pesquisa e extensão nas áreas de meio ambiente, cultura e tecnologia da informação.

De acordo com o vice-prefeito, o município de Itaparica pode sofrer em pouco tempo os impactos de grandes empreendimentos na região, a exemplo do Estaleiro Enseada do Paraguaçu e do Sistema Viário Oeste. A formação de parcerias com a Universidade seria uma oportunidade para a redução dos impactos negativos e a promoção do desenvolvimento socioeconômico e cultural. “Por seu potencial turístico, Itaparica vive a sazonalidade do setor, impactando diretamente o comércio, a pesca etc. Necessitamos desenvolver alternativas econômicas em outras áreas”, disse Conceição. Ele destacou a importância desta reunião para a articulação entre os pesquisadores, o poder público e a comunidade.

Para o diretor do Centro de Ciências Agrárias, Ambientais e Biológicas (CCAAB), Elvis Vieira, a UFRB tem toda a expertise para firmar uma cooperação técnica nesse sentido. “É dever da Universidade não apenas promover a formação do corpo discente, mas prestar assistência à comunidade”, defendeu. Dentre as áreas prioritárias para a colaboração, ele citou os estudos de impactos ambientais, o mapeamento de áreas de preservação, as ações para recuperação de áreas degradadas e o fortalecimento da agricultura familiar. Projetos nas áreas de planejamento urbano, tecnologias renováveis e preservação cultural também foram debatidos com os demais diretores da UFRB.

“A Ilha de Itaparica, assim como o Recôncavo, precisa de seu fortalecimento cultural e social. Quanto mais estrutura e dinâmica de vida, mais nos desenvolveremos como centros urbanos, e não apenas como regiões de passagem”, enfatizou o reitor Paulo Gabriel Nacif. Para ele, do ponto institucional, é impossível a UFRB ficar de fora dessas discussões pela aproximação histórica e geográfica das duas regiões. “Simbolicamente, o Recôncavo abraça a Ilha. Esse significado precisa ser recuperado, e nós estamos entusiasmados com a possibilidade contribuir com suas demandas”, disse. Ao final da reunião, uma comissão foi criada para a elaboração do termo de cooperação e encaminhamento dos projetos.

Confira fotos da reunião entre a UFRB e a Prefeitura Municipal de Itaparica:

{gallery}noticias2014/itaparica{/gallery}



Reunião da Comissão Estatuinte da UFRB é realizada em Cruz das Almas

26 de Fevereiro de 2014, 10:45, por Desconhecido - 0sem comentários ainda

A primeira reunião da Comissão Estatuinte da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) foi realizada na sala dos Conselhos, prédio da Reitoria, campus de Cruz das Almas, na última terça-feira, 25 de fevereiro. O encontro teve como objetivo reunir os membros da comissão, indicados pela Portaria N°096/2014 do Conselho Universitário (Consuni), e definir estratégias de trabalho.

Com representantes titulares e suplentes de todas as categorias da comunidade acadêmica - discentes, técnico-administrativos e docentes - dos sete Centros de Ensino da UFRB, conta ainda com uma representante da Administração Superior, professora Rita Dias. Três membros da sociedade civil e seus respectivos suplentes também serão indicados pelo Consuni. De acordo com a Resolução N°05/2013, que fala sobre a aprovação da metodologia da estatuinte, a comissão tem a missão de: “a) desencadear o processo estatuinte nos Centros, por meio da convocação das categorias internas para constituírem as sub-comissões locais; b) convocar o Congresso Estatuinte, na condição de mesa de instalação e c) elaborar o Regimento do Congresso Estatuinte”. 

“Esta é uma oportunidade única de discutir a UFRB da forma mais mobilizada possível, com as três categorias da Universidade, além da sociedade civil. É a forma da comunidade falar via estatuinte”, falou o reitor Paulo Gabriel Nacif que abriu o trabalho da comissão. Já para o vice-reitor Silvio Soglia, a elaboração da estatuinte é um processo desafiador que “reafirma e requalifica uma instituição que avança na questão da excelência acadêmica”. Em sua opinião, o documento serve, inclusive, para orientar a cultura institucional da UFRB, trazendo uma inovação na organização estrutural e acadêmica.

Para a professora Rita Dias, a estatuinte é o processo político mais importante em curso na Universidade, além disso, aponta que sua construção é fundamental, pois “instaura um debate sobre o papel da universidade, seus impactos e funções sociais”. Em 13 de março, uma segunda reunião da Comissão da Estatuinte será realizada na Sala dos Conselhos, prédio da Reitoria, campus de Cruz das Almas, às 9h30. “Todos são convidados a participar do debate”, convida Rita Dias.

Estatuinte: A estatuinte, de acordo com a resolução N°05/2013, consiste em um processo consultivo e deliberativo que tem por objetivo geral reelaborar o novo estatuto da UFRB. Seus objetivos são definir os princípios e finalidades da UFRB, detalhar a estrutura, a administração, o funcionamento e as atividades da UFRB, em consonância com sua natureza jurídica e função social.

Sua organização se dará por meio da Comissão Estatuinte, Sub-Comissões locais e Colégio Estatuinte por Centro de Ensino, Assembléia Constituinte e Congresso Estatuinte. Este último terá membros eleitos pelos três segmentos da comunidade universitária e a sociedade civil. “Tem o fim específico de realizar os debates e equalizações finais do processo da estatuinte, sendo responsável pela elaboração da proposta do novo Estatuto da UFRB”, destaca a resolução de aprovação da metodologia da estatuinte.

Estatuto da UFRB: o atual estatuto da UFRB foi elaborado durante a criação da UFRB por uma comissão. O documento está disponível online. 

Confira fotos da reunião da Comissão Estatuinte:

{gallery}noticias2014/reuniao-comissao-estatuinte{/gallery}



Categorias

Bahia, Comunicação, Cultura, Formação, Marco Legal, Pesquisa e tecnologia, Políticas públicas, Relações internacionais, Saúde popular, Software, cultura e conhecimentos livres