Ir para o conteúdo
Mostrar cesto Esconder cesto
Tela cheia Sugerir um artigo

Notícias

12 de Janeiro de 2009, 22:00 , por Desconhecido - | 1 pessoa seguindo este artigo.
Notícias publicadas no portal oficial da UFRB e clonadas nessa comunidade.

UFRB manterá exigência de comprovação de vacinação para atividades presenciais

31 de Dezembro de 2021, 13:58, por UFRB - Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - 0sem comentários ainda

As Universidades são espaços de produção da Ciência, tipo de conhecimento que se caracteriza por estar embasado em teorias, métodos e técnicas que orientam o seu processo de produção de forma rigorosa, incluindo a sua validação por dados e evidências apreciados pelos pares – a comunidade científica.

Durante a pandemia, as universidades brasileiras, sobretudo as instituições públicas federais, tiveram um papel de grande relevância no enfrentamento desta tragédia humanitária através de diversas ações acadêmicas. Foi o conhecimento produzido pelas instituições científicas que possibilitou o diagnóstico e, em tempo recorde, o desenvolvimento de insumos e vacinas tão fundamentais ao combate à COVID-19.

Desde o início da pandemia, a Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), atuando em várias frentes no enfrentamento desta doença, pautou as suas ações com base nos conhecimentos científicos. Cabe ressaltar o importante papel desempenhado pelo Comitê de Acompanhamento e Enfrentamento à COVID-19 e pelo Grupo de Trabalho Indicadores de Saúde e Evolução da Pandemia, estruturas fundamentais que balizaram as decisões tomadas pela Universidade.

Neste sentido, subsidiado pelos dados científicos de seus especialistas e após várias discussões, o Conselho Universitário da UFRB publicou a Resolução CONSUNI Nº 007, de 16 de novembro de 2021, que dispôs sobre a autorização para retomada presencial gradual das atividades acadêmicas e administrativas da instituição. Esta Resolução estabelece em seu artigo 12 que: “A realização das atividades presenciais, nos campi da UFRB, deverá ser feita somente por pessoas com uso de máscara e esquema vacinal completo contra a COVID-19. Parágrafo único: A Universidade poderá exigir a comprovação de imunização completa disponibilizada pela rede pública de saúde, com apresentação do cartão de vacinação”. Posteriormente, em reunião realizada em 14 de dezembro de 2021, o CONSUNI aprovou a atualização das “Diretrizes Institucionais e Protocolos de Medidas de Biossegurança de Enfrentamento à COVID-19 na UFRB” que, em seu item 3.1, confirmou e complementou o normativo de exigência da comprovação de imunização completa disponibilizada pela rede pública de saúde.

Esta decisão baseou-se na compreensão de que a vacinação é medida de proteção individual e, sobretudo, coletiva. Deste modo, a necessidade de comprovação do esquema vacinal completo contra à COVID-19, expressa a responsabilidade da instituição com a preservação da saúde de sua comunidade acadêmica e a proteção da coletividade em geral.

Desta maneira, a UFRB lamenta a publicação em 30/12/2021, pelo Ministério da Educação, do Despacho indicando a proibição de que as instituições de ensino vinculadas ao Governo Federal, como universidades e institutos federais, exijam a vacinação contra à COVID-19 para a volta às aulas em atividades presenciais. Causa-nos perplexidade a inobservância de dados científicos tão nítidos por parte do ministério responsável pela disseminação das políticas de educação do país. Além disso, o nosso entendimento é de que a decisão afronta a autonomia didático-científica, administrativa e de gestão financeira e patrimonial das universidades, prevista no art. 207 da Constituição Federal. Enquanto várias instituições públicas e privadas têm adotado procedimentos de controle de acesso a espaços, exigindo a comprovação vacinal, o MEC, com este Despacho, nega a importância da vacinação para o enfrentamento da pandemia, que já custou mais de 619 mil vidas ao Brasil.

Por tudo isso, a Reitoria da UFRB informa que manterá a decisão tomada em reunião de seu Conselho Universitário, que estabeleceu, como medida sanitária de caráter excepcional, a exigência de comprovação do esquema vacinal contra a COVID-19 para acesso aos espaços da Universidade, considerando os termos da Resolução nº 007/2021.

Mantendo a coerência de suas ações desde o início da pandemia, que tem como princípio básico a proteção da vida de sua comunidade (estudantes, servidoras e servidores docentes, técnicos-administrativos e terceirizados) e da sociedade em geral, ratificamos mais uma vez a importância da ciência como subsídio de nossas ações.

Cruz das Almas-Bahia, 31/12/2021.
Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - UFRB



UFRB lança módulo de Boletim de Serviços com atos administrativos no SIG

30 de Dezembro de 2021, 20:37, por UFRB - Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - 0sem comentários ainda

A Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) vai disponibilizar o módulo de Boletim de Serviços no SIG (Sistemas Integrados de Gestão) para dar mais publicidade e visibilidade aos atos oficiais da instituição.

A primeira edição do Boletim de Serviços estará disponível no próximo dia 10 de janeiro, a partir das 15h, com documentos oficiais encaminhados para deliberação e despacho do Gabinete da Reitoria, no dia últil anterior. 

O objetivo do Boletim de Serviços é publicar os atos administrativos em um espaço mais apropriado, segundo informou o servidor Leandro Barreto, um dos responsáveis pela implantação do módulo de Boletim de Serviços. "Inicialmente publicaremos os documentos que estiverem relacionado ao Gabinete, mas atos das Pró-Reitorias, Centros de Ensino e Superintendências também poderão ser publicados", explica Leandro. Um tutorial será disponibilizado com as instruções de envio e publicação dos atos no sistema.

O Boletim de Serviços pode ser considerado uma espécie de "Diário Oficial" da Universidade por publicar todos os atos administrativos – portarias, contratos, despachos, entre outros documentos – que tenham caráter informativo para toda a comunidade acadêmica e sociedade.

Com a adoção do sistema, os atos administrativos da UFRB deixarão de serem publicados no Boletim de Pessoal da Pró-Reitoria de Gestão de Pessoal (PROGEP) e passarão a ser disponibilizados no módulo de Boletim de Serviços.

Acesse o módulo de Boletim de Serviços.

modulo boletim



Chuvas na Bahia - Nota das Instituições Públicas de Educação da Bahia

28 de Dezembro de 2021, 21:49, por UFRB - Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - 0sem comentários ainda

A Bahia vive uma situação de calamidade pública, em função das fortes chuvas que atingiram diversas cidades de nosso Estado. Os temporais causaram mortes, desabrigados, desalojados, ferimentos e perdas materiais. Nesse cenário de grande sofrimento, causa ainda maior preocupação a situação dos mais vulneráveis, que certamente precisam ainda mais de nossa solidariedade e de nosso apoio, bem como de ações decididas do governo estadual e das autoridades municipais.

Nesse sentido, as Instituições Públicas de Educação da Bahia signatárias desta nota registram terem constituído uma rede de colaboração institucional e de interlocução com os poderes públicos, mobilizando-se todas elas tanto para uma ação mais direta segundo as necessidades dos municípios em que atuam, quanto para uma ação mais ampla e conjunta, orientada ao interesse do bem comum em nosso Estado. Desse modo, colocaram à disposição dos gestores estaduais e municipais seus recursos materiais e sua expertise, no sentido de apoiarem campanhas, desenvolverem ações próprias e também fortalecerem as ações ora em andamento.

Compreendem, então, a importância de fortalecermos as campanhas de doação de bens e de recursos, dando prioridade às campanhas institucionais e também aos postos de arrecadação sob a guarda do Estado e dos municípios ou por estes orientados, de modo que seja garantida a distribuição adequada dos recursos, sendo dada prioridade aos grupos mais duramente atingidos e sabidamente mais vulneráveis. Locais de doação e outras informações pertinentes estarão nos sites e nas redes sociais de cada uma de nossas instituições.

Registramos, enfim, que mantemos contato constante com as autoridades municipais e estaduais, de modo que possamos traduzir, por meio de nossas redes de comunicação, as reais e urgentes necessidades das populações atingidas, bem como apoiar, de modo mais específico, ações que exijam o trabalho e a intervenção de nossos profissionais – por exemplo, na atenção psicossocial, na saúde em geral ou em intervenções que necessitem do suporte técnico das engenharias.

Estaremos assim todos unidos, em função do bem comum de nosso povo e do que nos é próprio como instituições da educação, respondendo a esta grave situação de emergência com conhecimento e solidariedade.

  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia
  • Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Campus dos Malês)
  • Universidade Federal da Bahia
  • Universidade Federal do Oeste da Bahia
  • Universidade Federal do Recôncavo da Bahia
  • Universidade Federal do Sul da Bahia
  • Universidade do Estado da Bahia
  • Universidade Estadual de Feira de Santana
  • Universidade Estadual de Santa Cruz
  • Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia


UFRB integra ações de restauração propostas pela ONU no Brasil

28 de Dezembro de 2021, 12:32, por UFRB - Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - 0sem comentários ainda

O Laboratório de Ecologia Vegetal e Restauração Ecológica (LEVRE), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), desenvolve o projeto de extensão "Talhão Memória”, de conservação e restauração da Mata Atlântica, integrando atividade no âmbito da Década das Nações Unidas da Restauração de Ecossistemas 2021-2030, lançado pela Organização das Nações Unidas (ONU).

O projeto da UFRB é um dos escolhidos para a campanha digital “Histórias Restauradoras”, pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), em parceria com a Sociedade Brasileira de Restauração Ecológica (SOBRE), que tem o objetivo de contar e dar visibilidade às suas histórias com a restauração de ecossistemas no Brasil.

Com as atividades acadêmicas presenciais suspensas na UFRB, em consequência da pandemia do COVID-19, o LEVRE continuou suas atividades para estimular e popularizar a restauração ecológica, em especial durante a Década da Restauração de Ecossistemas, para a rede social, Instagram, na conta "A Restauração tá ON" (@arestauracaotaon), em 2021.

O projeto Talhão Memória consiste de uma unidade demonstrativa e formativa de restauração ecológica da Mata Atlântica, de cerca de um hectare implantada na Fazenda Experimental do CCAAB (Centro de Ciências Agrárias, Ambientais e Biológicas), Campus Cruz das Almas. Esta área modelo de restauração tem cerca de 800 árvores de 40 espécies nativas da Mata Atlântica.  

“Suas principais finalidades são formar e informar a todos os interessados, em especial pequenos agricultores e jovens, sobre o que é e como podemos fazer restauração ecológica de baixo custo. Durante as visitas são discutidas as principais técnicas e os benefícios da Restauração de Ecossistemas”, explica a coordenadora do projeto, professora Alessandra Nasser Caiafa.

Com as visitas de pequenos produtores rurais, estudantes de ensino médio técnico e da própria UFRB, bem como atividades práticas, acontece a conscientização das comunidades de que é possível aliar culturas produtivas gerando renda e ao mesmo tempo ajudando na reabilitação do ecossistema.

Alessandra Caiafa considera que “frear o avanço da perda de ecossistemas naturais, por meio do estabelecimento de áreas protegidas, é uma prática das mais eficientes que podemos estimular na Década da Restauração dos Ecossistemas, pois até mesmo para restaurar é preciso se embasar nos ecossistemas de referência.”

O projeto de extensão tem quase 10 anos de atividades desenvolvidas e envolveu, durante esse período, estudantes dos cursos de Bacharelado e Licenciatura em Biologia, Engenharia Florestal, Agroecologia e Agronomia; apoio dos servidores e terceirizados da Fazenda Experimental que auxilia na manutenção (tratos culturais) da área em restauração; e de doações de mudas do Grupo Ambientalista da Bahia (GAMBÁ); Organização para Conservação da Terra (OCT) e Danco - Comércio e Indústria de Fumos.

Década da Restauração

Em Assembleia Geral da ONU (Organização das Nações Unidas), ocorrida em março de 2019, foi aprovada resolução que declarou o período de 2021 a 2030, como “A Década da Restauração de Ecossistemas”, iniciativa integrada por cerca de 70 países, como reforço a vários programas internacionais em prol da revegetação das áreas naturais como: O desafio de Bonn, O acordo de Paris e a Iniciativa 20x20 que tem em conjunto uma meta de até o ano de 2030, restaurar 350 milhões hectares de ecossistemas degradados, objetivando, dentre outras questões, a desaceleração dos efeitos das mudanças climáticas.

No Dia Mundial do Meio Ambiente (05 de junho), em evento virtual global, o PNUMA e a FAO (Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura), que coordenam as ações, fizeram o lançamento oficial do programa que visa reunir apoio político, pesquisa científica e financiamento para ampliar maciçamente a restauração de ecossistemas degradados.

Mais sobre as atividades no perfil do Instagram de @levre07 e @unep_pt.



UFRB integra ações de restauração de ecossistemas no Brasil, proposto pela ONU

28 de Dezembro de 2021, 12:32, por UFRB - Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - 0sem comentários ainda

O Laboratório de Ecologia Vegetal e Restauração Ecológica (LEVRE), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), desenvolve o projeto de extensão "Talhão Memória”, de conservação e restauração da Mata Atlântica, integrando atividade no âmbito da Década das Nações Unidas da Restauração de Ecossistemas 2021-2030, lançado pela Organização das Nações Unidas (ONU).

O projeto da UFRB é um dos escolhidos para a campanha digital “Histórias Restauradoras”, pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), em parceria com a Sociedade Brasileira de Restauração Ecológica (SOBRE), que tem o objetivo de contar e dar visibilidade às suas histórias com a restauração de ecossistemas no Brasil.

Com as atividades acadêmicas presenciais suspensas na UFRB, em consequência da pandemia do COVID-19, o LEVRE continuou suas atividades para estimular e popularizar a restauração ecológica, em especial durante a Década da Restauração de Ecossistemas, para a rede social, Instagram, na conta "A Restauração tá ON" (@arestauracaotaon), em 2021.

O projeto Talhão Memória consiste de uma unidade demonstrativa e formativa de restauração ecológica da Mata Atlântica, de cerca de um hectare implantada na Fazenda Experimental do CCAAB (Centro de Ciências Agrárias, Ambientais e Biológicas), Campus Cruz das Almas. Esta área modelo de restauração tem cerca de 800 árvores de 40 espécies nativas da Mata Atlântica.  

“Suas principais finalidades são formar e informar a todos os interessados, em especial pequenos agricultores e jovens, sobre o que é e como podemos fazer restauração ecológica de baixo custo. Durante as visitas são discutidas as principais técnicas e os benefícios da Restauração de Ecossistemas”, explica a coordenadora do projeto, professora Alessandra Nasser Caiafa.

Com as visitas de pequenos produtores rurais, estudantes de ensino médio técnico e da própria UFRB, bem como atividades práticas, acontece a conscientização das comunidades de que é possível aliar culturas produtivas gerando renda e ao mesmo tempo ajudando na reabilitação do ecossistema.

Alessandra Caiafa considera que “frear o avanço da perda de ecossistemas naturais, por meio do estabelecimento de áreas protegidas, é uma prática das mais eficientes que podemos estimular na Década da Restauração dos Ecossistemas, pois até mesmo para restaurar é preciso se embasar nos ecossistemas de referência.”

O projeto de extensão tem quase 10 anos de atividades desenvolvidas e envolveu, durante esse período, estudantes dos cursos de Bacharelado e Licenciatura em Biologia, Engenharia Florestal, Agroecologia e Agronomia; apoio dos servidores e terceirizados da Fazenda Experimental que auxilia na manutenção (tratos culturais) da área em restauração; e de doações de mudas do Grupo Ambientalista da Bahia (GAMBÁ); Organização para Conservação da Terra (OCT) e Danco - Comércio e Indústria de Fumos.

Década da Restauração

Em Assembleia Geral da ONU (Organização das Nações Unidas), ocorrida em março de 2019, foi aprovada resolução que declarou o período de 2021 a 2030, como “A Década da Restauração de Ecossistemas”, iniciativa integrada por cerca de 70 países, como reforço a vários programas internacionais em prol da revegetação das áreas naturais como: O desafio de Bonn, O acordo de Paris e a Iniciativa 20x20 que tem em conjunto uma meta de até o ano de 2030, restaurar 350 milhões hectares de ecossistemas degradados, objetivando, dentre outras questões, a desaceleração dos efeitos das mudanças climáticas.

No Dia Mundial do Meio Ambiente (05 de junho), em evento virtual global, o PNUMA e a FAO (Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura), que coordenam as ações, fizeram o lançamento oficial do programa que visa reunir apoio político, pesquisa científica e financiamento para ampliar maciçamente a restauração de ecossistemas degradados.

Mais sobre as atividades no perfil do Instagram de @levre07 e @unep_pt.



Categorias

Bahia, Comunicação, Cultura, Formação, Marco Legal, Pesquisa e tecnologia, Políticas públicas, Relações internacionais, Saúde popular, Software, cultura e conhecimentos livres

UFRB

Brazil