Ir para o conteúdo
Mostrar cesto Esconder cesto
Tela cheia Sugerir um artigo

Notícias

12 de Janeiro de 2009, 22:00 , por Desconhecido - | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Notícias publicadas no portal oficial da UFRB e clonadas nessa comunidade.

Pró-Reitoria de Gestão de Pessoal da UFRB adere campanha do Dia Mundial da Voz

29 de Abril de 2016, 19:04, por UFRB - Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - 0sem comentários ainda

A Pró-Reitoria de Gestão de Pessoal (PROGEP) da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), por meio do seu Núcleo de Gestão e Atenção à Saúde e Segurança do Trabalho (NUGASST), aderiu à campanha pelo Dia Mundial da Voz, comemorado em 16 de abril. Lançada pela Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia e pelo Sistema Nacional de Conselhos da área, a campanha deste ano teve como tema “Minha voz, minha identidade” e englobou atividades com objetivo de promover a saúde vocal.

As ações locais aconteceram na quarta-feira, dia 27 de abril, e foram desenvolvidas no Centro de Ciências Agrárias e Ambientais (CCAAB) e no Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas (CETEC), com o apoio do Conselho Regional de Fonoaudiologia 4 ª região (CREFONO-4). O público-alvo foram os docentes da UFRB, mas toda a comunidade acadêmica pode participar. Os membros do Canto Coral, atividade de extensão formada por servidores, discentes e pessoas da comunidade, também marcaram presença no evento.

De acordo com a servidora técnico-administrativa Márcia Rejane Oliveira, fonoaudióloga por formação e proponente das ações, os docentes e cantores têm na voz um importante instrumento de trabalho. Os presentes participaram de atividades de conscientização sobre cuidados com a voz. “Além disso, as ações promoveram a possibilidade de uma auto-avaliação, fazendo com que as pessoas busquem os profissionais qualificados que possam realizar um diagnóstico precoce de doenças, como o câncer de laringe”, disse Márcia.

Confira fotos do Dia da Voz na UFRB:

{gallery}noticias2016/dia-da-voz{/gallery}



Estudante Quilombola da UFRB é premiado em edital de literatura infantil do Estado

28 de Abril de 2016, 19:46, por UFRB - Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - 0sem comentários ainda

O estudante João Paulo Pinto do Carmo, bacharel em História e mestrando no programa de História da África, da Diáspora e dos Povos Indígenas da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), foi um dos vencedores do 2º edital de li­te­ra­tura in­fantil de au­tores bai­anos. O discente do Centro de Artes, Humanidades e Letras (CAHL) foi premiado com a obra "Ca­chos de Dendê – A his­tória de uma me­nina cha­mada Fe­lipa".

A entrega do prêmio e certificados aconteceu na última terça, 26, na sede da Se­cre­taria da Edu­cação, no Centro Ad­mi­nis­tra­tivo. As obras serão uti­li­zadas no pro­cesso de al­fa­be­ti­zação, com le­tra­mento, das cri­anças com até oito anos de idade das redes es­ta­dual e mu­ni­ci­pal da Bahia, como de­ter­mina o pro­grama baiano de educação Educar para Trans­formar.  “Esses li­vros vão al­cançar mais de 500 mil cri­anças, dando-lhes o di­reito de so­nhar através da li­te­ra­tura, de se verem re­tra­tadas nas his­tó­rias. Que­remos romper, com qua­li­dade, o anal­fa­be­tismo na mais tenra idade”, destaca o se­cre­tário Os­valdo Bar­reto.

Mo­rador da co­mu­ni­dade qui­lom­bola no distrito do Outeiro Redondo, município de São Félix-BA, e ex-beneficiário do Programa de Permanência Qualificada (PPQ) da UFRB, João Paulo Pinto do Carmo re­tratou na obra a cul­tura local no tra­ta­mento es­té­tico dos ca­belos com um óleo ex­traído do dendê. “Foi uma forma que en­con­trei de res­ponder ao meu so­brinho, de 4 anos, ques­ti­o­na­mentos sobre os di­versos tipos de ca­belo. O livro é um meio de afir­mação es­té­tica para as me­ninas”, ex­plica João, que também fez a ilus­tração do livro.

As obras inscritas passaram por avaliação de uma comissão composta por doutores, mestres e especialistas com experiência em seleção de material didático para o trabalho com crianças, que avaliou e emitiu parecer com recomendação de ajustes, para assegurar a possibilidade de integração do material dentro da proposta pedagógica do programa de alfabetização.

Os títulos selecionados são referenciados na realidade da Bahia, com linguagem e ilustrações, que criam nas crianças uma identificação, e contribuem para o processo de ensino e de aprendizagem. A previsão é que os livros sejam distribuídos no Ano Letivo 2017. Ao todo, 882 mil exem­plares dos li­vros in­fantis serão dis­tri­buídos em 416 mu­ni­cí­pios par­ceiros do pro­grama Educar para Trans­formar.



Proposta de UCs na Serra da Jiboia é recebida na Assembleia Legislativa da Bahia

28 de Abril de 2016, 17:48, por UFRB - Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - 0sem comentários ainda

A criação de um mosaico com três áreas de proteção interligadas na Serra da Jiboia foi amplamente debatida nesta quarta-feira, dia 27 de abril, em audiência pública na Comissão de Meio Ambiente, Seca e Recursos Hídricos da Assembleia Legislativa (ALBA), presidida pelo deputado Marcell Moraes (PV). O projeto e todo trabalho de pesquisa foram apresentados pela Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) e Grupo Ambientalista da Bahia (Gambá).

A conservação da área, já defendida há mais de 20 anos, ganhou a forma de uma proposta técnica a partir de projeto executado pelo Gambá e pela UFRB com diversos parceiros locais. Os municípios do entorno participaram ativamente das discussões e construção da proposta, que está sendo entregue às autoridades competentes em nível municipal, estadual e federal. O presidente Marcell Moraes adiantou o apoio da Comissão de Meio Ambiente, Seca e Recursos Hídricos da ALBA à proposta, que deve ser formalizado nas próximas reuniões.

O parlamentar Marcelino Galo, vice-presidente da Comissão, também referendou a proposta: “recebemos o resultado dos estudos realizados e defendemos que uma parte da Serra da Jiboia, onde há floresta, seja transformada em Unidade de Conservação de Proteção Integral e, na área do entorno, que se crie uma área de proteção com menos restrições. A ideia é conciliar a preservação do meio ambiente ao desenvolvimento das atividades econômicas na região”.

O professor da UFRB e biólogo Marcos Lhano destacou que os estudos para criação das unidades de conservação duraram 18 meses e, além das diversas espécies animais e plantas desconhecidas, também foram contabilizadas 15 nascentes importantíssimas para a fauna, a flora e os municípios e as comunidades que existem entorno da serra e de toda região.

A Serra da Jiboia, no Recôncavo Sul baiano, é uma zona de transição entre a Mata Atlântica e Caatinga. O mosaico, com as unidades de conservação da Serra da Jiboia, ficará situado entre os municípios de Santa Teresinha, Castro Alves, Varzedo, São Miguel das Matas e Elísio Medrado, todos no Recôncavo Sul do Estado.

Sobre o projeto

O projeto Serra da Jiboia, iniciado em 2014, realizou estudos que comprovaram a riqueza biológica da área. Baseado neles, propõe a criação de um Parque para proteger o maciço florestal mais conservado e uma Área de Proteção Ambiental (APA), circundando a área do parque, para potencializar o uso sustentável da terra em seu entorno, formando assim um mosaico de UCs junto com a Reserva Particular do Patrimônio Natural Guarirú, unidade de conservação já existente na área.

Fonte: Gambá, ALBA e Ascom/Marcelino Galo.



Campi da UFRB aderem à quinta etapa da mobilização contra o Aedes aegypti

28 de Abril de 2016, 12:19, por UFRB - Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - 0sem comentários ainda

Nesta quarta-feira, dia 27 de abril, o Grupo de Trabalho “UFRB contra o Aedes aegypti” promoveu atividades educativas e “faxinaço” nos campi de Amargosa, Cruz das Almas e Santo Antônio de Jesus. O objetivo foi intensificar as medidas preventivas contra a proliferação do mosquito no início do período de chuvas na Bahia, especialmente no Recôncavo.

Em Santo Antônio de Jesus, as ações envolveram docentes, técnicos administrativos e estudantes. O grupo de voluntários fez um mutirão de limpeza pelo campus, onde encontrou copos, sacos, tampas, garrafas e outros objetos que poderiam funcionar como criadouros do mosquito. A professora Ana Lúcia Moreno, que faz parte do GT local, também destaca a grande quantidade de plantas tipo bromélia com acúmulo de água, algumas apresentando larvas com sensibilidade à luz.

Em Cruz das Almas, as ações de mobilização tiveram como concentração o prédio da Reitoria, onde a coordenadora geral do GT, professora Silvia Arantes, e o chefe do Núcleo de Logística Sustentável, Leandro Barreto, deram as orientações para atuação dos grupos de voluntários pelo campus. Na ocasião, a coordenadora da Vigilância Epidemiológica de Cruz das Almas, Rose Oliveira Reis, aproveitou para alertar sobre o papel de todos no combate ao mosquito.

 “A cada dia que passa, estamos tentando vencer essa batalha contra um inimigo que aparenta ser pequeno, mas que, por estar em grande quantidade, acaba fazendo um estrago. Portanto, essa conscientização é de extrema importância, uma vez que a prevenção ainda é o melhor remédio”, disse o servidor Geraldo Neto, um dos voluntários que participaram das ações educativas nos Pavilhões de Aulas. Para esta tarefa, dois grupos se dividiram para visitar as salas de aulas e distribuir adesivos e cartazes da campanha “UFRB contra o mosquito”.

Uma luta de todos

O estudante Josué de Oliveira, do 6º semestre do Bacharelado em Ciências Exatas e Tecnológicas (BCET), aceitou a convocação do GT publicada no Portal da UFRB e se voluntariou a participar do novo mutirão conta o Aedes. “Eu acho que todos nós, independente de sermos servidores ou estudantes, somos seres humanos e temos que estar nessa luta contra o mosquito”, disse. Para ele, a maioria dos estudantes ainda está inerte diante desse problema, porque não tem noção do grau de perigo que ele representa.

Além da ação nos Pavilhões, outros três grupos se dividiram para promover a limpeza das áreas externas do campus Cruz. Cada grupo foi acompanhado de perto por agentes de endemias da Secretaria de Saúde do município. De acordo com o agente Jessé Santos, quatro focos do Aedes foram encontrados nas proximidades da área dos Pavilhões de Laboratórios, sendo necessário redobrar a atenção para não deixar a água parada e evitar que as larvas se transformem em mosquitos adultos, potenciais transmissores da Dengue, Zika ou Chikungunya.

Mais ação pelos campi

As ações no campus de Amargosa se dividiram em três frentes. A primeira consistiu em um mutirão para “faxinaço” nas áreas externas. O grupo de servidores e discentes se dividiu em duas equipes e iniciou a busca por todo o Centro de Ensino, onde foram encontrados criadouros com larvas e mosquitos. A segunda ação consistiu na entrega de sacos de lixo com panfleto educativo sobre o Aedes, distribuídos no horário de saída do turno matutino e de entrada do vespertino.

E, por fim, também foram colados cartazes e adesivos pela unidade. O objetivo, segundo o professor Sérgio Boss, membro do GT local, foi tornar visíveis as formas de eliminação dos criadouros do mosquito e chamar atenção para o momento delicado vivido por todos devido às doenças que ele transmite.

 Confira as fotos da ação em Santo Antônio de Jesus:

{gallery}noticias2016/etapa-5-zika-saj{/gallery}

Confira as fotos da ação em Cruz das Almas:

{gallery}noticias2016/etapa-5-zika-cruz{/gallery}



UFRB divulga reabertura das inscrições para professor do CCS

27 de Abril de 2016, 19:00, por UFRB - Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - 0sem comentários ainda

A Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) torna público a reabertura do processo seletivo simplificado pelo Edital Interno Nº 04/2016 que visa o preenchimento de vagas para o cargo de professor do Centro de Ciências da Saúde (CCS), campus de Santo Antônio de Jesus. Está sendo ofertada uma vaga, com regime de trabalho de 40 horas semanais. A titulação exigida é a graduação em Graduação em Ciências Sociais (Sociologia ou Antropologia).

As inscrições seguem abertas até o dia 06 de maio, das 8h30 às 11h30 e das 13h30 às 16h30, na sala do Protocolo, localizada no Pavilhão de Aulas, no térreo do CCS. A taxa de inscrição é de R$ 60,00. Podem se inscrever somente candidatos brasileiros, natos ou naturalizados, ou estrangeiros com visto permanente, desde que os candidatos não tenham sido professores substitutos em Instituições Federais de Ensino Superior (IFES) ou que não tenham trabalhado, com contrato temporário, em outro órgão federal, nos últimos 24 meses.

O processo seletivo constará de duas etapas distintas: análise de currículo, com peso 04, e prova didática, com peso 06. Os títulos serão classificados em acadêmicos, didáticos e profissionais, formação complementar e científicos e artísticos. As provas serão realizadas nos dias 10 e 11 de maio no pavilhão de aulas do CCS.

O resultado da seleção será divulgado no âmbito interno do CCS e no site de concursos da UFRB a partir do dia 12 de maio. O contrato temporário terá a vigência de 6 meses e/ou coincidirá com a data de término do semestre letivo, não podendo ser inferior a 30 dias e em caso de renovação o mesmo não poderá ultrapassar a vigência de 24 meses.

Confira a Reabertura do Edital Interno Nº 04/2016 – CCS.



Categorias

Bahia, Comunicação, Cultura, Formação, Marco Legal, Pesquisa e tecnologia, Políticas públicas, Relações internacionais, Saúde popular, Software, cultura e conhecimentos livres